Conforme previsto no Prezão, com um certo toque consciente de soberba adequada para o evento, foi fácil o treinamento desse sábado à noite contra o Coritiba pelo Brasileirão, visando a luta pelo Octa e um preparo para o desafio mais importante do mês: o jogo contra o Racing na próxima terça.

É aquilo. O Coritiba está mal das pernas? Está e basta dar uma olhada na tabela pra ver isso. Contudo, o Nosso Flamengo foi pro jogo e fez o dele. Mesmo com a fragilidade do adversário, poderia muito bem ter acontecido uma atuação modorrenta que nos deixasse com pulgas atrás da orelha para o compromisso na Libertadores.

BH precisou de apenas três minutos de treinamento para balançar as redes, e a pressão eficiente do Flamengo não demorou muito mais para gerar outras boas jogadas. Em outra delas, mais uma vez bola lá dentro através do Arrascaeta.

Atuação boa para dar uma erguida na moral, trazer a primeira vitória da Era Ceni, e mostrar que o Flamengo tá vivo e com vontade de jogar. E olha que essa palavra aí, “vontade”, vinha aparecendo como nossa maior preocupação recente, de certa forma até mais que os desfalques, já que com esse treco a gente já está até familiarizado.

Cabia mais nos primeiros 45. Só nas que pararam na trave foram mais duas oportunidades desperdiçadas. No intervalo a dúvida recorrente pintou: e foi isso? Porque se for o Flamengo Que Só Joga Um Tempo, então a bagaça já foi. Coritiba não tem lá muito de onde tirar uma reação, mas a gente quer ver um Flamengo Flamengo durante os 90 minutos.

Um alívio e um desespero. Vieram os 45 minutos finais e o Flamengo continuou jogando foi a notícia boa. A péssima, que não fez diferença hoje, mas pode ser nossa ruína em mata-mata na Libertadores, foi a quantidade absurda de gols perdidos. Tudo bem que nossos homens-gol, Pedro e Gabigol, estavam fora, mas ainda assim as chances Muito Claras desperdiçadas são realmente de trazer preocupação.

Como não tinha muito como combater, o Coritiba desandou a descer a marreta de forma generalizada. Só o Bruno Henrique apanhou mais do que o Vitinho merecia apanhar depois daquela cobrança de pênalti (não tomem isso como uma coisa literal).

A fragilidade do Coxa é tanta que em determinado momento até o Mateus, AQUELE, entrou em campo pra fazer figuração e esperar o tempo passar. E é quase óbvio que se a Lei do Ex tinha que pintar… Tinha que aparecer da maneira mais esdrúxula possível, né?

Até o Renê fez gol bonito… E em jogada com o Vitinho. Isso sim é ritmo de treino, senhoras e senhores.

Fatura previsível liquidada com facilidade. Flamengo passa a noite de sábado pra domingo na liderança e aguarda o resultado “duzotro” pra ver como a tabela fica ao fim da rodada. Bom treinamento.

Mais que aguardar o desenrolar dos jogos do Brasileirão no final de semana, agora é todo mundo ligado já na terça-feira. Outro adversário que não anda lá muito bem das pernas, apanhando dia sim e outro também no Argentinão. Mas daí, comparado com o Coritiba, é outro nível. Os hermanos andam sofrendo bastante com desfalques também, mas é Libertadores contra argentino. Como diria o Galvão… Haaaaaja, coração!!!

Bora Vencer, Vencer, Vencer.

Isso aqui é Muito Flamengo

mercioquerido@gmail.com
Facebook e Instagram: Mercio Querido
Twitter: @sorinmercio