JJ tem no FLA-flu de hoje à noite mais um título na mira

Eu e minha maldita boca… Ou esperança, sei lá. Ainda confiante na imortalidade do FLA-flu construída por Nelson Rodrigues, cheguei a me iludir no “Poszão” de Flamengo x Volta Redonda, em uns dias falando apenas de futebol.

Mas tá difícil. Se o Carioqueta já é um treco complicado, martírio de quem precisa redigir/falar sobre, no ano em que foi promovido à categoria de Covidão não tinha como ser diferente.

A gente tem que verificar transmissão da partida, transmissão do vírus, dinheiro, instabilidades de aplicativo, sondagem “duzotro” querendo levar Jesus embora… Um caos. É todo dia infernizando a minha vida!!!

Até a noite de terça, e tudo pode mudar de uma hora pra outra, o que se sabe é que as imagens da bola rolando chegarão via redes sociais do fluminenCe. O que inclusive tem um potencial de ser bem constrangedor pro lado de lá, se os Deuses do Futebol permitirem que o resultado mais coerente aconteça.

Com notícias vindas d’além mar, não confirmadas e também não desconfirmadas pelo próprio técnico, o FLA-flu previsível acaba virando uma preliminar, um aperitivo para o momento mais aguardado da noite: o pronunciamento de Jorge Jesus acalmando a Nação e mandando de novo um aparentemente cada vez mais certo “diga ao povo que fico“.

De bola… Bola… Sem clubismo, o Flamengo já é o Campeão Estadual de 2020. Em 90 minutos até pode acontecer um Sobrenatural de Almeida (Entreguei a idade. Os mais novos, catem no Google) dos mais sobrenaturais já ocorridos e dar fluminenCe, mas só que daí o milagre tricolor teria que durar no total mais de 270 minutos. O futebol não é tanto assim, nesse nível, uma caixinha de surpresas.

Caso os testes covideiros a serem realizados na manhã dessa quarta não tragam nenhum resultado positivo… Força máxima pra cima delas (ih, esqueci que não pode mais fazer piada com isso). Digo, pra cima deles.

Do lado de lá… Do lado de lá… Dois reforços de última hora. Se não for um blefe pra desanimar a gente um pouco, Ganso e Fred estão fora da decisão. O fluminenCe volta a ter então um time um pouco mais semelhante ao que, no pré-pandemia, vinha fazendo um trabalhinho marromenos, atropelando a nanicada, e até liderando o Ferjão no número de pontos a maior parte do tempo.

O Hellman já vem fazendo cosplay de Botafogo e chorando há alguns dias sobre as injustiças do mundo cruel: o Flamengo tá entrosado, o Flamengo treinou mais, tem jogo no meio e no final de semana, blá, blá, blá. O fato é que pouca coisa justifica os já mais de 270 minutos (ó o número aí de novo) sem fazer gols após o retorno, com direito a tomar uma escovada de três do Volta Redonda no pacote.

É… Melancólico como só o Covidão merece, a edição de 2020 do Carioqueta tem tudo para chegar ao seu fim nas próximas horas. E daí é ouvir o tal “eu fico”, encarar mais um mês sem Flamengo e, PARECE, começar a campanha do nosso oitavo título de Brasileirão ali por volta do dia 9 de agosto.

Ainda que com distanciamento social…

Bora gritar “é campeão!!!” na janela.

Vencer FLA-flu é normal.

Isso aqui é Muito Flamengo.

 

PETISCOS

. PROTOCOLO. Rolando nas redes sociais um manual de instruções para acompanhar o jogo no YouTube do adversário. Sem áudio e dedo no “deslike” são as principais orientações.

. FURANDO O PROTOCOLO. Assim… Se acontecer do Flamengo sapecar uns três, essa regra aí do sem áudio pode cair, né? Porque não aproveitar e observar o constrangimento alheio?

. CONFISSÃO. Eu e minha preguiça carioca, somada à minha baianidade nagô estamos: em um primeiro momento curtindo mais um mês nesse 2020 no chinelinho e sem escrever. Em um segundo plano… Horrorizados com a sequência logo após, com calendário apertado e que vai invadir 2021.

. MALDADE & HERESIA. Alguém proferi lá no Twitter que um “sim” de JJ ao Benfica seria merecedor de um Aerofla do Ódio. Eh, eh, eh…

 

MESA DA ARCOIRIZADA (flu edition)

. MELHOR BOTAR MAIS UM. O fluminenCe, a exemplo de domingo no jogo contra o Botafogo, deve pintar com três volantes pra tentar conter a nossa meiúca. Eu conto ou vocês contam?

. COMPARANDO LARANJA COM RABADA. Alguém teve a ousadia de perguntar pro Nenê se o fluminenCe pode usar contra o Flamengo as mesmas estratégias que o RIVER PLATE usou na Final da Libertadores.

. ACABOU A PANDEMIA. O fluminenCe disse porque disse que não ia jogar futebol ao lado do hospital de campanha do Maracanã. Das duas uma: ou a pandemia acabou e a gente não percebeu ou, o mais possível, o povo lá percebeu que o que eles estão fazendo após o retorno pode ser qualquer coisa… Menos jogar futebol.

. ARREPENDIMENTO. Se Nosso Flamengo entrar focado e não perder tanto gol quanto nos últimos jogos, antes do intervalo desse FLA-flu vai ter tricolor lamentando ter “ganho” do Botafogo por zero a zero.

[email protected]
Facebook e Instagram: Mercio Querido
Twitter: @sorinmercio