ColunasEsportes OlímpicosRômulo CunhaVolei

Superliga de Vôlei: A estréia do Flamengo na elite!

0

A superliga de vôlei feminino terá início hoje mais precisamente as 19:30 com o jogo entre São Paulo Barueri x Fluminense, e inegavelmente promete vir bem equilibrada.

Infelizmente apenas 4 estados estarão representados, mas a disputa promete ser acirrada.

O Flamengo estreia as 20:30 jogando contra o atual campeão Itambé/Minas no Tijuca Tênis Clube, aliás terá transmissão do canal SporTV2.

Voltando ao cenário principal do vôlei nacional, depois de um longo período afastado, o Flavôlei volta a serie A da superliga de vôlei com um time modesto, mas que promete brigar e quem sabe até surpreender.

O objetivo da diretoria é voltar aos tempos de Glória do Vôlei Rubro-Negro, mas com muita responsabilidade  nos gastos, para que a médio longo prazo o clube volte a ser destaque na modalidade.

O elenco Rubro-Negro, e os objetivos na Superliga de vôlei! 

Flamengo na Superliga de Vôlei

Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

Creio eu que com o tamanho da marca que o Flamengo tem, esse retorno e possível fortificação do time feminino do clube nem seja a tão longo prazo assim.

Afinal, junte o vôlei que é o segundo esporte do país que leva multidões aos ginásios; a marca Flamengo que certamente esta em estado de graça, tanto que o clube nesse ano é dono de títulos importantíssimo em modalidades diversas como basquete, remo, judô, futebol de areia, ginástica, CBlol e principalmente o carro chefe que é líder do brasileirão e finalista da libertadores.

Ademais juntemos tudo isso, e teremos um caminho espetacular para investidores acreditarem no projeto, e já fazer do nosso vôlei forte em uma possível próxima temporada.

FlaVôlei e as novas caras!

Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

O Flamengo se preparou para essa superliga de vôlei trazendo para a equipe 11 atletas.

O mengão manteve da temporada passada o treinador Alexandre Ferrante, a ponteira Jéssica, a oposta Angélica e a meio de rede Nandyala Gama que também é cria da Gávea.

Contudo chegaram a central Fernanda Ísis de 35 anos vinda de do Pinheiros, a libero Stephany Carvalho (a Teny) 34 anos, vinda do Fluminense; a ponteira italiana Valéria Papa de 30 anos vinda do Bolzano (Itália), a levantadora  Francine Tomazoni 28 anos vinda do Barueri; a também levantadora María Victória de apenas 18, argentina que veio substituir a saída de Ju Carrijo, a oposta Maria Luisa de Oliveira (a Malu) de 26 anos, atual campeã da superliga com o Minas Tênis, a ponteira Carla Ferreira 27 anos vinda do Praia Clube. Natália Alves 22 anos vinda também do Minas. Beatriz Flávio 21 anos oposta ex Maringá e Gabriella Dutra 20 anos libero que jogou no Fluminense na temporada passada.

Os novos desafios da equipe Rubro-Negra!

O time que acabou de se sagrar Vice Campeão carioca perdendo a final para o campeoníssimo  SESC Rio, certamente vem mostrando evolução desde o início dos trabalhos, e sabe o quanto é importante respeitar cada etapa de preparação.

Contudo sabemos bem que o Flamengo sempre que entra em uma competição seja ela qual for, é pra ganhar.

A história do clube em si é riquíssima na modalidade com 3 títulos brasileiros sendo o último já com a nomenclatura Superliga. (1978, 1980 e 2000/2001). Títulos esses que tiveram grandes nomes do nosso vôlei como Jack Silva, Isabel, Leila e Virna.

Os adversários do Mengão na Superliga de Vôlei!

Foto: Site CBV

Nessa temporada grandes elencos foram formados, e alguns deles se destacam como o Dentil/ Praia Clube que manteve sua base, e ainda terá a volta das campeãs da superliga de vôlei 2017/2018 pela equipe  Claudinha (levantadora) e Walewska (meio de rede).

O Itambé/Minas perdeu as ponteiras Natália e Gabi para o vôlei turco, mas terá 2 campeãs olímpicas reforçando a equipe. A meio de rede Thaisa e a oposta Sheila que volta as quadras depois de ter se tornado mãe das gêmeas Ninna e Liz.

O SESC Rio sempre perigoso também trouxe nomes fortes. Um deles é a levantadora Fabiola e a oposta Tandara Caixeta.

Quem também deve dar muito trabalho nessa superliga é o SESI Vôlei Bauru que manteve a levantadora campeã olímpica Dani Lins alem da oposta Tiffany e ainda trouxe o reforço da meio de  rede Mayhara.

Já a tradicional equipe Osasco/Audax  que é a única em atividade no vôlei feminino campeã mundial , manteve a cria da casa Camila Brait; e ainda se reforçou com a levantadora Roberta, a meio de Rede Mara e a levantadora Roberta, além de ter o retorno da ponteira Jaqueline.

Foto: Instagran Osasco Vôlei

O São Paulo/Barueri vem com um time bem jovem, com nomes que prometem se destacar bastante como a meio de rede Mayany; A ponteira Tainara, e as opostas Lorene e Kisy. Todas elas sob o comando do tri campeão olímpico José Roberto Guimarães.

Completam a Superliga de Vôlei!

Completam a superliga o Fluminense da ponteira Thaisinha e da oposta Paula Borgo; O Curitiba Vôlei da meio de rede Valeskinha supercampeã da superliga de vôlei entre esses campeonatos um titulo com o Flamengo em 2000/2001.

Valinhos que assim como o Flamengo veio da superliga b e os tradicionais Esporte Clube Pinheiros e São Cristovão Saude/São Caetano.

Esses últimos 2 ao lado do Minas e Osasco  disputaram todas as edições da superliga de vôlei feminino.

Transmissões e novidades da superliga de vôlei! 

A Superliga de vôlei , assim como o Novo Basquete Brasil, virá com 100% dos jogos transmitidos nessa temporada com uma diferença; Conquanto o Vôlei será a primeira modalidade olímpica a utilizar o sistema de compra de pacotes de jogos para transmissão de um de seus Campeonatos no Brasil.

A Confederação brasileira de Vôlei através de canal próprio, o canal Vôlei Brasil, irá surpreendentemente oferecer no mínimo 120 partidas.

O número de transmissão em sistema de pay-per-view dependerá da demanda  de transmissões  pedidas pela TV.

SPORTV, GLOBOESPORTE.COM e TV CULTURA completam os parceiros que farão a competição chegar na casa dos amantes do esporte.

Segundo o site da CBV a grade da TV Cultura será fixa na superliga de Vôlei. Sempre com jogos aos sábados as 19:00 e também aos domingos as  20:00 mesclando os naipes feminino e masculino.

Agora é torcer por nossas meninas, lotando os ginásios e fazendo aquela festa que só nossa torcida sabe fazer!

Saudações Rubro-Negras e bora abraçar mais esse desafio!

Por: Rômulo F Cunha

Romulo Ferreira
Carioca de pai e mãe capixabas, cara família, temente a Deus. Eletricista Industrial de profissão. Flamengo por vocação! Amante de basquete, fissurado em vôlei. Admiração absurda pelo Maestro Junior, pelo campeão de tudo com o FlaBasquete Marquinhos, e pela espetacular Virna. Defensor dos esportes olímpicos, e agora, colunista do Redação Rubro Negra. "Feito de torcedores, para torcedores" 🔴⚫

Sub-20 abre vantagem na semifinal do Brasileirão

Previous article

Simplesmente Gabigol! Análise dos 10 meses do atacante no Flamengo

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TABELA