Em mais uma seleção da década do Flamengo, falaremos neste texto sobre um período histórico e inesquecível para os rubro-negros. Um tempo de conquistas importantes e emblemáticas na história do Fla: Década de 80. E o clube, conquistou grandes títulos como os três Brasileiros (1980, 1982 e 1983), Copa União de 1987, além do Mundial Interclubes e da Copa Libertadores em 1981. Uma época liderada por Zico, Leandro, Júnior e companhia.

Montar a seleção dessa década de 80 e ela não ser a de 81, é praticamente impossível. Porém, não podemos esquecer importantes nomes que vestiram a camisa do Flamengo nessa época de ouro para o clube. Nesse período, jogadores como Jorginho, Leonardo, Tita, Zinho e Bebeto, que chegavam da base, e com atletas vindos de outros times como Renato Gaúcho, o próprio Nunes, entre outros, participaram desse marco histórico no Rubro-Negro carioca.

Então, vamos à seleção da década de 80:

Goleiro: Raul

Recém-chegado do Cruzeiro, Raúl deu início a sua passagem marcante e vitoriosa pelo Flamengo em 1978, tendo participado do grande time de 81, ao lado de Zico, Júnior, Leandro, Tita e Andrade, entre outros grandes nomes da equipe rubro-negra da época. Encerrou sua carreira profissional, em 1983, ainda jogando pelo clube da Gávea.

eleção do Flamengo anos 80: Raul Plasmann Foto: Divulgação
Seleção do Flamengo anos 80: Raul Plasmann Foto: Divulgação/Sandro Gomes

Lateral-Direito: Leandro

Considerado o maior lateral-direito de todos os tempos do Flamengo, e rubro-negro de coração, Leandro dedicou toda a sua carreira ao time carioca, único clube de toda a sua história no futebol.  Jogou desde as categorias de base, entre 1976 e 1978, até o ano de 1990.

Seleção do Flamengo anos 80: Leandro Foto: Gazeta EsportivaFoto: Gazeta Esportiva
Seleção do Flamengo anos 80: Leandro Foto: Gazeta Esportiva

Sem dúvidas, foi um jogador muito técnico, que apoiava bastante o ataque, mas que também marcava atrás com eficiência. Participou de muitos títulos com a camisa rubro-negra, destaque para os 3 Campeonatos Brasileiros:1982, 83 e 87;  Libertadores e Mundial em 1981. Encerrou sua carreira em 1990, atingindo a histórica marca de 418 jogos pelo Flamengo, marcando 14 gols. Um ídolo histórico do clube.

Leiam Também: Dias de luta, dias de glória: Laterais-Direitos da história do Flamengo

Zagueiro: Mozer

Desprezado nas categorias de base do Botafogo por causa de seu porte físico franzino, Mozer chegou ao Flamengo em 1975. Teve que disputar posição com outros grandes jogadores como Rondinelli, Marinho, Luís Pereira e Figueiredo, contudo, na metade de 1981, já era um dos zagueiros titulares do Rubro-Negro carioca. Era um zagueiro com uma técnica invejável, com habilidade e precisão nos passes. Em 1987, Mozer saiu do Fla e foi jogar no Benfica.

Seleção do Flamengo anos 80: Mozer Foto: Divulgação
Seleção do Flamengo anos 80: Mozer Foto: Divulgação

Zagueiro: Marinho

Jogou no Flamengo no período de 1980 a 1984, tendo uma carreira de muito sucesso. Marinho se destacava pela sua raça, e formou uma zaga de respeito com Mozer, dando muita segurança e qualidade ao time. Foi campeão da Copa Libertadores da América e do Mundial, em 1981. O zagueiro, participou também de varias conquistas pelo Flamengo, tendo destaques os Campeonatos Brasileiros de 1980, 82 e 83. Após sua passagem marcante no Rubro-Negro carioca, Marinho foi negociado com o Atlético Mineiro.

Seleção do Flamengo anos 80: Marinho Foto: Divulgação/Sandro Gomes
Seleção do Flamengo anos 80: Marinho Foto: Divulgação/Sandro Gomes

Lateral-Esquerdo: Júnior

O maior lateral-esquerdo da história do Flamengo e um dos maiores ídolos do clube. Com 874 jogos, Júnior é o jogador com mais partidas realizadas pelo Rubro-Negro carioca. Ele marcou 77 gols e conquistou 20 títulos importantes, entre eles a Libertadores da América e o Mundial de 1981. Era um atleta ambidestro, polivalente, bom marcador e grande distribuidor de jogadas, independente da posição.

Seleção do Flamengo anos 80: Júnior Foto: Divulgação Flamengo
Seleção do Flamengo anos 80: Júnior Foto: Divulgação Flamengo

A facilidade para jogar bem com as duas pernas o permitiu atuar como lateral-esquerdo, direito, volante e meio-campista. Um jogador de extrema técnica e rara habilidade, além de uma grande visão de jogo, precisão nos passes. Nas bolas paradas, foi um ótimo cobrador de faltas e escanteios (tendo feito inclusive alguns gols olímpicos). Participou diretamente dos títulos históricos do Flamengo. Júnior encerrou sua carreira futebolística em 93.

Volante: Andrade

Mais um dos maiores jogadores de todos os tempos do Flamengo. Um volante de muita técnica, excelente visão de jogo, capaz de realizar lançamentos de longa distância com extrema perfeição, além da qualidade na marcação. Brilhou no Flamengo, no final dos anos 70 e início dos anos 80.

Seleção do Flamengo anos 80: Andrade Foto: Divulgação
Seleção do Flamengo anos 80: Andrade Foto: Divulgação

Ele formou um meio de campo de respeito junto com Adílio e Zico, grandes jogadores que marcaram no lendário time de 1981. Andrade vestiu a camisa rubro-negra por 10 anos seguidos. Ao todo foram 570 jogos, com 29 gols marcados. O ex-jogador e treinador do Fla é depois de Júnior, Zico, Adílio e Jordan, o quinto jogador que mais entrou em campo para defender as cores do Rubro-Negro carioca em 124 anos do clube.

Volante: Adílio

Adílio foi nascido e criado na comunidade da Cruzada São Sebastião, local situado ao lado da sede do Flamengo na Gávea, com isso desde pequeno frequentava o clube. Cria da base do Rubro-Negro carioca, subiu aos profissionais em 1975, e fez 617 jogos tornando-se o terceiro atleta com maior número de partidas da história do Fla.

Seleção do Flamengo anos 80: Adílio Foto: Paula Reis/Flamengo
Seleção do Flamengo anos 80: Adílio Foto: Paula Reis/Flamengo

Conta com um retrospecto de 377 vitórias, 148 empates e 92 derrotas, foi autor de 129 gols pelo Mais Querido. Era um jogador de rara habilidade e criatividade, dono de um passe excepcional e adepto a um estilo de jogo clássico. Participou diretamente dos títulos marcantes dessa época.

Leiam Também: Lendas do Time 1981: Adílio e Andrade

Meia: Zico

Falar de Arthur Antunes Coimbra, o grande Zico, é chover no molhado. O maior jogador e ídolo da história do Flamengo foi um líder nato da maior era de conquistas do clube. O Galinho marcou 508 gols (maior artilheiro do clube) em 730 partidas disputadas pelo time do Rio de Janeiro entre 1972 e 1989. O craque conquistou sete vezes o título Estadual (1972, 1974, 1978, 1979, 1979 Especial, 1981 e 1986), três vezes o Campeonato Brasileiro (1980, 1982 e 1983), a Copa União (1987), além da Libertadores da América (1981) e do Mundial Interclubes (1981).

Seleção do Flamengo anos 80: Zico Foto: Divulgação
Seleção do Flamengo anos 80: Zico Foto: Divulgação

Zico foi um camisa 10 de muita classe, era um exímio batedor de faltas, apresentava em seu repertório futebolístico, dribles fáceis, excelente visão de jogo e uma inteligência acima do normal. Conquistou muitos recordes com o Flamengo e a Seleção Brasileira. Enfim, o maior ídolo da história do clube, dispensa comentários.

Atacante: Lico

Lico chegou ao Flamengo em 1980, através do treinador da época, Cláudio Coutinho, para ser um substituto imediato de Zico, mas não vingou no primeiro momento. Ele teve poucas aparições no Campeonato Carioca daquele ano, em sua maioria vindo do banco. E acabou voltando ao Joinville, emprestado no começo de 1981. Retornou à Gávea em maio, e participou do grande time da história do Rubro-Negro carioca, ao lado de  Zico, Leandro, Andrade, Júnior e Adílio, fazendo parte da equipe campeã da Copa Libertadores da América e da Copa Intercontinental de 1981.

Seleção do Flamengo anos 80: Lico Foto: Divulgação/Anderson Ramos
Seleção do Flamengo anos 80: Lico Foto: Divulgação/Anderson Ramos

Em vários momentos daquela geração, Lico foi um titular com papel importante quer seja fazendo gols ou gerando oportunidades de gol com cruzamentos, tabelas e deslocamentos em velocidade pelas laterais ou pelo meio. Após duas cirurgias no joelho, o ex-jogador se viu obrigado a encerrar a carreira em 1984 aos 33 anos. Ao todo foram 10 títulos pelo Flamengo

Atacante: Tita

Tita começou a jogar futebol nas divisões de base do Flamengo em 1970, quando tinha 12 anos de idade. Sete anos mais tarde subiu para o time profissional, tendo participado de todas as grandes conquistas do Rubro-Negro carioca durante aquele período mágico no início dos anos 80.

Seleção do Flamengo anos 80: Tita Foto: Reprodução
Seleção do Flamengo anos 80: Tita Foto: Reprodução

Sua posição de origem era a de meia-armador, contudo, como o Flamengo já tinha Andrade, Adílio e Zico, Tita acabou improvisado na ponta-direita. Com era um jogador versátil, não teve dificuldade em se adptar à nova posição, fazendo ótimas apresentações como atacante. Participou das conquistas dos Estaduais de 1978, 1979 e 1981, dos Brasileiros de 1980 e 1982, além da Libertadores da América e Mundial Interclubes em 1981.

Centroavante: Nunes

Nunes começou a jogar futebol em sua terra natal, Feira de Santana (BA). Desde criança, participou das equipes de base do Fluminense local, até vir morar no Rio de Janeiro, em 1969, com 14 anos. Foi nesta época que ele entrou para o time juvenil do Flamengo, por onde passou praticamente despercebido.

Aos 19 anos, quando o atacante estourou a idade limite, os dirigentes do clube não acreditaram em seu potencial, e Nunes foi dispensado da Gávea, com um atestado liberatório. Tempos depois, em 1980, mais precisamente falando, o artilheiro conseguiu realizar seu antigo sonho de vestir a camisa rubro-negra como profissional.

Seleção do Flamengo anos 80: Nunes Foto: Reprodução Flamengo
Seleção do Flamengo anos 80: Nunes Foto: Reprodução Flamengo

Participou da geração mais vitoriosa do Flamengo, que entre 1980 e 1983, conquistou três Campeonatos Brasileiros, a Libertadores da América e o Mundial Interclubes. Nunes, não possuía a mesma técnica e habilidade de seus companheiros, contudo, sua raça e oportunismo, também o transformaram em mais um ídolo da torcida.

Ganhou o apelido de Artilheiro das Decisões, em virtude de sua impressionante vocação de marcar gols em decisões de campeonatos. Suas vítimas mais ilustres foram o Atlético-MG, o Liverpool e o Grêmio, que respectivamente perderam para o Flamengo o Campeonato Brasileiro de 1980, o Mundial Interclubes e o Campeonato Brasileiro de 1982, todos com gols de Nunes nas finais.

Campinho tático do time do Flamengo na final do Mundial em 1981 contra o Liverpool, o Fla é botão vermelho e banco Foto: Lance!
Campinho tático do time do Flamengo na final do Mundial em 1981 contra o Liverpool, o Fla é botão vermelho e branco Foto: Lance!

Leiam Também: A Seleção do Flamengo dos anos 70- A transformação em um gigante mundial