Colunas

Se for um sonho, não me acorde!

0

Já dizia Jorge Paulo Lemann, dono de grandes empresas do mundo como a Ambev: Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho. E é bem isso o que estamos vivendo nesse momento, um sonho.

Afinal, quantas vezes você já parou para pensar e sonhar com esse momento atual que estamos vivendo? Quantas vezes você invejou um time que chegou à final da Libertadores, ou um time que conquistou o brasileiro, ou um time que conseguiu uma sequencia de jogos invicto, ou um time que destroçou recordes?

A realidade é que a gente sonhou grande muitos anos mesmo sem que houvesse nenhuma condição de realizar nada daquilo que sonhamos. Mas nós sempre estivemos lá, de pé, do lado, lotando estádios, consumindo Flamengo, esperando pacientemente para que a nossa hora chegasse. E ela chegou!

Daqui à 5 dias vamos ver o mundo parar para assistir um dos melhores times do Flamengo de todos os tempos, em busca do tão sonhado bicampeonato da Libertadores, chegando à essa final já virtualmente campeão brasileiro, com recordes de pontuação alcançados, vitórias maiúsculas e 25 jogos invicto. E senhores, não é um sonho!

>>Flamengo vence o Grêmio e fica a 2 pontos do título brasileiro<< 

Se arrumar o Flamengo, acabou o futebol!

O ex-presidente do Atlético, Jorge kalil, quando disse que se o Flamengo arrumasse a casa acabava o futebol brasileiro, previu o que aconteceria e de certa forma vislumbrou esse sonho de uma nação, que pedia por organização, por profissionalismo, por resultados e com a tão sonhada hegemonia.

E realmente não foi um caminho fácil, 6 anos depois de iniciarmos o processo de recuperação institucional, de austeridade financeira, de times que não correspondiam às tradições do Flamengo, que teve jogadores como Zico, Júnior, Dida, Leônidas, Zizinho, Leandro, Adriano, Petkovic, mas, finalmente estamos nos encontrando com o nosso lugar devido.

E agora, o povo, aquele que lota os estádios, aquele que pede o mundo de novo, espera que os títulos sejam confirmados e que finalmente possamos viver o sonho de conquistar títulos grandes em sequência.

Um sonho: Hegemonia!

Hegemonia que passa pelo grande goleiro que temos, aquele da máxima que um grande time começa por um grande goleiro, passa por uma zaga segura e com qualidade técnica apurada, por laterais vencedores e diferenciados, por volantes que mais que desarmar, destruir, sabem construir, assim como por meias que antevem o jogo e jogam sempre 1 passo à frente dos seus marcadores e atacantes que não se privam de fazer aquilo que mais gostamos: gols!

Hegemonia que passa principalmente por um técnico vencedor, que sabe e entende o que é ser Flamengo.

Foto: Alexandre Vidal

Passamos por muitos pesadelos nessa jornada, mas já dizia o ditado: No pain, No gain! Sem sacrifício, sem dor, não há vitória!

Agora pare, volte há alguns anos atrás e diga se em algum momento você não sonhou com isso ou ao menos com parte disso?

Não ganhamos nada ainda, mas estamos próximos de ver os sonhos serem realizados. Estamos vendo história ser escrita. Estamos destroçando adversários, quebrando tabus, vencendo e convencendo.

Então senhores, desfrutem desses próximos dias. tranquilizem-se, pois não é um sonho, e se for não nos acordem, pois o melhor ainda está por vir!

PS: I have a dream! E nesse sonho era 2×0 Flamengo com gols de BH e Gabigol! 😉

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

Em busca do Hepta, Flamengo vence fora de casa.

Previous article

Gabigol: do brilhantismo ao sarcasmo

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TABELA