O impacto dos reforços de 2019

0
268

Era senso comum após um 2018 sem títulos que o Flamengo precisava fazer contratações  para o ano seguinte. Ficou claro que, para brigarmos em duas ou três competições, precisaríamos de melhores opções para a maioria das posições, e em 2019, o Flamengo investiu pesado para suprir essa dificuldade. E o impacto dos reforços foi imediato e muito positivo. Até o término desse texto, os quatro reforços do começo do ano (não incluirei Rafinha no texto, por motivos óbvios de estatísticas), fizeram 42 dos 68 gols do Flamengo em 2019, praticamente 60% dos gols do time nesta temporada.

Contratar era preciso…

Foto : Alexandre Vidal/Flamengo

O primeiro anúncio foi do zagueiro Rodrigo Caio, vindo do São Paulo. O clube da Gávea pagou 5 milhões de euros por 45% dos direitos do atleta. Rodrigo logo mostrou a que veio, com atuações seguras, bons desarmes e muita qualidade na bola aérea. De vez em quando, aparece como elemento surpresa marcando alguns gols, como o da classificação do copa do brasil diante do Corinthians. Começou o ano como dupla do experiente Rodolpho e agora faz parceria com o também jovem Léo Duarte. Cria do Morumbi, mostra segurança e tranquilidade na zaga, inclusive, sendo o melhor zagueiro do time no ano, na opinião deste que vos escreve.

 

Outra lacuna ausente há algum tempo no elenco era a do camisa 9. O Flamengo entrou em 2018 já ciente da punição por doping de Paolo Guerrero e do fim do contrato do peruano que se encerraria em julho do mesmo ano. O clube trouxe Henrique Dourado, do rival Fluminense, que havia sido artilheiro do campeonato brasileiro no ano anterior. Apesar de ter sido o artilheiro do clube no ano passado, fez apenas 15 gols em 46 jogos e deixou muito a desejar. Em 2019, para acabar com o problema da falta de gols, trouxe o atacante Gabriel Barbosa, do Santos. O então jogador do Peixe, foi o artilheiro do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil em 2018, e após o final do empréstimo da Inter de Milão para o time da Baixada Santista, foi cedido também por empréstimo ao Flamengo até o final de 2019.

Demorou, mas engrenou

Foto : Alexandre Vidal/Flamengo

O atacante que, antes de retornar ao seu clube de formação, havia sido emprestado ao Benfica, onde também não teve destaque, como no clube italiano, demorou por volta de 5 jogos para marcar o primeiro gol com a camisa rubro-negra, mas depois deslanchou. Até o momento, são 17 gols e 5 assistências, sendo, atualmente, o artilheiro do campeonato brasileiro e do Flamengo no ano. Apesar de algumas críticas pela grande quantidade de gols perdidos, não dá para negar que Gabigol vem correspondendo até aqui. Foi artilheiro do Campeonato Carioca, e, em 7 meses, já fez mais gols que o nosso artilheiro do ano passado. Gabriel é jovem, simpático, midiático e bom de bola e já vem sendo sucesso dentro e fora de campo, como em suas redes sociais.

Já, Bruno Henrique, foi um pedido especial do nosso então técnico Abel Braga. O ex-treinador do Mengão queria um ponta veloz e via no ex-jogador do Santos o atleta perfeito para a função. E, numa difícil negociação, o clube do litoral aceitou a proposta de 23 milhões de euros (dividido em 3 parcelas) mais o empréstimo de Jean Lucas. Bruno Henrique também fez um primeiro semestre excelente, sendo um jogador muito importante no esquema de Abel Braga e vem sendo o principal homem de velocidade do elenco. O veloz ponta tem 14 gols e 9 assistências até agora, em 2019, inclusive, em jogos importantes como quando fez os dois gols, em sua estreia contra o Botafogo, e no primeiro jogo da final do Carioca, contra o maior rival, o Vasco, onde também fez dois gols. BH tem sido um jogador importantíssimo em 2019, aliás, particularmente não o achava um jogador necessário, o via apenas como mais um, e graças a Zico ele tem me surpreendido positivamente.

Foto : Alexandre Vidal/Flamengo

O melhor dos reforços…

Por fim, chegamos a Giorgian De Arrascaeta, a contratação mais “polêmica”, o melhor dos reforços do começo do ano. Após uma negociação arrastada com o Cruzeiro, com direito a acusações de aliciamento, ameaças de queixa à FIFA e algumas confusões, foi fechada a contratação do uruguaio por 15 milhões de Euros (63,7 milhões de reais). Arrascaeta chegou já sentindo que não era um jogador importante para o técnico Abel Braga, que o via como jogador da mesma posição que Diego Ribas e dando preferência ao veterano jogador.

Não podemos negar que o jogador demorou a engrenar, sendo escalado em mais de uma posição. Fez alguns jogos ruins, mesmo você percebendo em um lampejo ou outro que ele tem MUITO talento e temos que ter paciência com o uruguaio. O primeiro grande momento veio na final da Taça Rio contra o Vasco. O gol de cabeça que empatou o jogo aos 48 do segundo tempo e levou o jogo pros pênaltis, mostrou o jogador decisivo que vimos no Cruzeiro.

Foto : Alexandre Vidal/Flamengo

Rejeitado por Abel

Mesmo após o jogo contra o Vasco, “Arraxxxxca” continuou sendo deixado de lado por Abel, sendo reserva em alguns jogos e em muitos deles nem entrando em campo. Para a surpresa de absolutamente ninguém, a torcida rubro-negra, impaciente como sempre, já o criticava e alguns (PASMEM!) já queriam o devolver para o Cruzeiro. E, coincidentemente (ou não), De Arrascaeta começou a melhorar com a saída de Abel Braga.

O interino Marcelo Salles o deu mais oportunidades e o uruguaio vem crescendo bastante nos últimos jogos. O técnico Jorge Jesus também mostrou que conta com o meia e o clímax foi atingido, no domingo passado, com uma atuação de gala contra o Goiás, onde Arrascaeta fez 3 gols e deu 2 assistências na goleada por 6×1 sobre o o esmeraldino do Centro-Oeste. Arrascaeta, para mim, é o que mais tem a oferecer dos quatro reforços. Grande jogador, camisa 10 da seleção uruguaia, talentoso demais com a bola nos pés, decisivo e eficiente nos jogos grandes. O nosso camisa 14 está crescendo jogo a jogo e vem mostrando que ainda pode dar muitas alegrias à Nação Rubro-Negra.

Foto : Alexandre Vidal/Flamengo

E vocês, o que acham? Qual dos reforços de 2019 tem sido mais importante até agora? Será que eles nos trarão um titulo de grande expressão que tanto falta para essa fase rica e austera do Flamengo? Deem suas opiniões aqui na caixa de comentários ou nas redes sociais.

 

Abraços

Gabriel Fareli (@gfareli)

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here