Futebol – Categoria de Base

Redação Rubro-Negra entrevista João Gomes da base do Flamengo

Em mais uma entrevista com um dos jogadores da base do Flamengo, que ano passado conquistou muitos títulos, falamos com o volante da categoria Sub-20, João Gomes. Ele conta um pouco de sua trajetória com a camisa do Rubro-Negro carioca. Também fala de suas referências no futebol como o volante Busquets e o lateral-esquerdo Filipe Luís. Confira abaixo:

Como tem sido sua trajetória no Flamengo, desde a sua chegada até aqui?

-Essa pergunta é complexa, porque são 11 anos de Flamengo, e é difícil você se manter constante durante esse tempo. Eu tive algumas quedas de rendimento em alguns jogos, mas no Sub-20, no final do ano passado, eu encontrei meu melhor futebol, e tive minha primeira convocação para a seleção brasileira.

-Tinha grandes expectativas para esse ano, mas teve a paralisação por conta do coronavírus. Agora é esperar esse pico do Covid-19 passar, para voltar o mais rápido e melhor possível. Acredito que o melhor João Gomes ainda estar por vir.

Você consegue descrever como é vestir a camisa do Flamengo?

– É impossível de responder, é uma mistura de sentimentos. Quando eu entro em campo, eu penso na minha família, no quanto eles precisam de mim, mas também penso na instituição Flamengo, que grandes jogadores passaram por aqui e que sou apenas mais um tentando ser grande no meio de tantos.

O Flamengo teve um 2019 muito vitorioso na base. Qual foi a chave para esse sucesso e as principais dificuldades?

– Acho que tem muito a ver com os profissionais do clube, o Flamengo fez grandes investimentos como nutricionista, fisiologia, isso tudo é essencial para formar um atleta vencedor. Desde a tia da cozinha até o nosso treinador, Maurício Souza, tudo é importante, e nós levamos isso em conta. A entrega do nosso grupo foi fundamental, acreditamos e aceitamos as ideias do Mauricinho.

João Gomes em ação com a camisa do Flamengo Foto: Arquivo Pessoal
João Gomes em ação em um clássico contra o Botafogo Foto: Arquivo Pessoal

Qual foi partida mais especial que jogou pelo Flamengo?

Como falei, são 11 anos no clube, foram muitas partidas marcantes que fiz parte, inclusive, fui o melhor jogador no primeiro torneio internacional que o Flamengo ganhou na sua história. Tiveram alguns jogos importantes como a semifinal contra o River Plate, que estávamos com um a menos e conseguimos a classificação para a final e fomos campeões da Generations Cup de 2018, pela categoria Sub-17. O torneio aconteceu em Dallas, Estados Unidos, e foi o primeiro título internacional na história do clube, na base.

-Também teve o primeiro título do Campeonato Brasileiro do Flamengo, na categoria Sub-20, em 2019, que joguei como titular, sendo decisivo na partida. Acho que durante todos esses anos não tem como eu descrever um título, um jogo, um gol, uma assistência, é algo muito difícil.

A base do Flamengo foi sucesso no ano de 2019 conquistando muitos títulos Foto: Thiago Felix/Myphoto Press/Estadão Conteúdo
A base do Flamengo foi sucesso no ano de 2019 conquistando muitos títulos Foto: Thiago Felix/Myphoto Press/Estadão Conteúdo

 

Qual seu maior ídolo no futebol? E qual jogador que mais te inspira no atual elenco?

Meu ídolo no futebol era o Ronaldinho, pela sua imprevisibilidade, habilidade e por sempre buscar o gol. Mas com o passar do tempo recuei de posição, passei a ser um camisa 5,  e vejo o Busquets como ídolo. Ele é um jogador que quebra linha, importante no futebol mundial, tem uma habilidade de usar o corpo, esconder a bola, me espelho muito nele e espero em um futuro próximo ser 10% dele.

Leia Também: Dias de luta, dias de glória: Laterais-Esquerdos da história do Flamengo

– Um jogador que tenho como referência no Flamengo é o Filipe Luís, impressionante a sua leitura de jogo, como ele sabe se posicionar, como enxerga o jogo ao seu redor, sendo que ele não tem muita velocidade e força física, parece que lê tudo que vai acontecer na frente. Isso tudo é algo que me inspira e intriga em como ele consegue ser tão inteligente.

O que você espera para o seu futuro no futebol?

Espero um João Gomes mais ativo, um jogador que sempre pense na frente, que chega primeiro no treino e sai depois, e que jogue pelo time, pela minha família e pela torcida do Flamengo. E o principal, é que eu esteja no centro da vontade de Deus e que nada tire ele do foco. Isso que eu almejo para o futuro.

Confira também: Atacante do Sub-17 do Flamengo conta um pouco de sua trajetória

 

 

Etiquetas

Luhan Alves

Sou um estudante de jornalismo, apaixonado por futebol e informação. Twitter: @luhansalves Instagram: @luhansalves

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar