Finanças

Receita de bilheteria: O que esperar do controle do Flamengo no Maracanã?

Patrocinadores Flamengo

Uma das noticias que mais vem causando discórdia nas finanças do Flamengo ao longo desses anos é a questão da renda com bilheteria em jogos do Mais Querido do Mundo.

Nos últimos dois anos, o Flamengo vem batendo recordes de média de publico ao final de cada temporada, visto que possui um elenco competitivo que vem em busca um protagonismo nas competições em que atua.

Apesar da excelente media de público, o montante que fica para o Flamengo não é proporcional, para piorar, essa margem só vem diminuindo ao longo dos anos.

Muito disso ocorre devido aos altos custos impostos pela antiga gestora do Maracanã, fazendo assim como que o Flamengo praticamente “trocasse” dinheiro nas últimas temporadas.

Histórico de Bilheteria dos Jogos do Flamengo

Para mostrar isso de forma clara, o Redação Rubro Negra traz para vocês um histórico de 2014 a 2018 dessa relação Receita Bruta – Despesas = Lucro no quesito bilheteria.

Um ponto importante para entender os números que mostraremos a seguir:

Os números com sócio torcedor (mensalidade) não estão dentro do montante abaixo.

Na analise abaixo, podemos verificar que os dois últimos anos, onde o Flamengo obteve suas maiores medias de publico, principalmente em 2017, onde o clube chegou as finais da Sul-americana e da Copa do Brasil, a renda liquida não acompanhou o crescimento da bilheteria.

–       –

A margem liquida do Flamengo despencou nos dois últimos anos. E muito dessa queda tem haver com um fator primordial: Os elevados custos fixos, cobrados pela antiga gestora do Maracanã. O Flamengo, começava seus jogos com uma despesa predeterminada elevada, fazendo assim com que independente do público que viesse aos jogos, sempre ficaria com uma fatia pequena da receita.

Outro ponto importante para o custo elevado dos jogos, se dá pelas empresas contratadas para prestação dos serviços. Muitos dizem que o efetivo de certos agentes era em excesso, causando assim, uma despesa que ia direto para o ralo, na visão financeira do clube, claro.

2019 chegou e desde o dia 19 de Abril, o Flamengo, em comum acordo com o governo, passou a ser o administrador do complexo do Maracanã, sendo assim, responsável pela manutenção do dia a dia, em também gestor das contratações necessárias para as realizações dos jogos. Diante desse cenário a questão é: O que esperar da margem liquida na receita de bilheteria dos jogos do Flamengo, a partir de agora?

No primeiro jogo com 100% de poder nas demandas do estádio, ainda que com alguns prestadores de serviço antigos com contrato em vigor, o Flamengo jogou contra o Cruzeiro no ultimo sábado e obteve um lucro de R$ 265.956,71, com uma receita bruta de R$ 1.311.592,00, obtendo assim uma margem de 20%, o que já é melhor do que a media do ultimo ano, que foi de 14%.

Conclusão

Sendo assim, o que nos resta é analisar como o Flamengo fará para reduzir principalmente os custos variáveis e se conseguirá de fato retirar as cadeiras localizadas atrás dos gols, gerando assim um aumento na sua receita, tendo em vista que teremos um acréscimo considerável no público pagante.

E você torcedor, o que espera dessa gestão do Maracanã, tendo o Flamengo como protagonista?

Deixem seus comentários e fiquem a vontade para críticas e também sugestões de novas pautas na parte financeira do Mais Querido do Mundo.

Saudações Rubro Negras.

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela Mackenzie Rio e formando em LLM (Contabilidade e Direito Tributário) pela IBMEC e integrante do conselho deliberativo do Clube de Regatas do Flamengo.
Rubro Negro graças a herança do falecido avô Perez, espanhol que se apaixonou pelo Mais Querido ao chegar no Brasil. Tem seu pai, Gabriel, como seu fiel companheiro de Maracanã.

3 Comentários

Clique aqui para publicar um comentário

  • Até que enfim uma análise sensata sobre as finanças do mengão! Vamos torcer para que o estádio seja economicamente viável até para “jogos pequenos” e de um excelente retorno financeiro nos “jogos grandes”!

    • Felipe, boa noite!

      Muito Obrigado pelo elogio!
      Vamos aguardar os proximos meses, principalmente na volta da copa américa, onde o clube provavelmente vai rever os contratos dos prestadores de serviço e consequentemente melhorar essas margem na receita com bilheteria.
      SRN!

  • Primeira vez que vejo uma analise sensata com relação a questão da bilheteria em jogos do Flamengo. Pode se tornar um belo estudo assim que começarmos a ter os numeros com a gestão do Maracana nas mãos do Flamengo.

Colunistas

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...