Rafael Mineiro. Entrevista com um dos destaques de um FlaBasquete imponente!

Rafael Mineiro Redação Rubro Negra
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Da cidade de Uberaba-MG para o mundo.

Rafael Mineiro vem se consolidando cada vez mais como um dos maiores especialistas em defesa do basquete brasileiro.
O jogador que tem sua raiz em Uberaba, no triângulo Mineiro parece ter chegado a maturidade consequentemente ao melhor momento de sua carreira.
Constantemente na lista dos selecionáveis, vem fazendo temporadas gigantescas uma atrás da outra.
Algumas vezes campeão paulista por equipes diferentes, Rafael Mineiro chegou a ser
campeão da extinta Liga Das Américas sendo um dos destaques do Pinheiros na LDA de 2013. 

Rafael Mineiro desembarca em 2015 pela primeira vez no FlaBasquete


Chegou ao Flamengo em 2015 para disputar a temporada 2015/2016 e dar suporte na rotação da equipe.
Atuando na posição 4 e também na 5 onde tinha como companheiros de posição Olivinha, Jerome Meyinse e JP Batista, Rafael Mineiro ajudou a conduzir aquela equipe ao grande título daquela temporada, mesmo tendo Bauru como principal favorito daquele ano.
Naquela final Flamengo e Bauru fizeram uma melhor de 5 partidas levando a decisão para o último confronto onde o Mengão conseguiu a maior diferença em uma partida de final até os dias de hoje na história do NBB. O placar ficou em 100 a 66 com 34 pontos de diferença. 

Rafael Mineiro FlaBasquete
Com a taça do NBB 2015/2016

Rafael Mineiro permaneceria mais uma temporada e mesmo com o Flamengo indo bem na fase de classificação ficando na primeira colocação, participou da precipitada queda do time ainda nas quartas de final para o Pinheiros. Bauru seria o grande campeão desse NBB

Na temporada seguinte o ala/pivô deixaria o Flamengo para jogar no time de galáticos formado pelo SESI Franca, permaneceria ali por uma temporada e retornaria ao FlaBasquete em 2018 para disputa da temporada seguinte.


Em sua volta Rafael Mineiro postou em suas redes sociais.


“Estou muito feliz em poder voltar a vestir o Manto Sagrado. O Flamengo é um clube que me recebeu muito bem desde minha primeira passagem na Gávea, e estar novamente perto dessa torcida vai ser bem especial. Estou ansioso para entrar em quadra e dar o meu melhor. Tenho certeza que essa será mais uma temporada de muito suor e muito trabalho. O Flamengo entra em todas as competições para buscar o título e esse ano não vai ser diferente”


Mineiro mal sabia o poder dessa declaração e o quanto ela se confirmaria dali para frente.
De lá para cá o jogador colocaria no currículo mais 3 campeonatos cariocas, 2 copas Super 8, mais 1 Novo Basquete Brasil e agora a tão sonhada Champions League Américas Basquete.

Rafael Mineiro FlaBasquete
A Taça do 2° NBB ganho pelo gigante com a camisa do Mengão. Temporada 2018/2019

Trocamos uma ideia com o craque que fez uma competição espetacular. Por vários momentos foi destaque, mas em momento algum deixou de destacar a força de todo elenco Rubro-Negro.

Redação Rubro-Negra: Primeiro te parabenizar pelo título. Cada vez mais escreve seu nome na história do nosso clube. Não é qualquer um que consegue fazer o trabalho que você faz, com esse tipo de defesa consistente. Qual a sensação de ser campeão continental?

Rafael Mineiro:

“Obrigado pelos elogios. Fico muito feliz pelo reconhecimento, obrigado mesmo pelo carinho!

A sensação de ser campeão continental é única. É um campeonato que vem melhorando, que vem ganhando muita importância, cada vez mais. Eu já fui campeão com o time do Pinheiros, mas agora acho que é outro campeonato, mais forte, e todos os times vão pra jogar com tudo. Os times de fora querem muito pelo reconhecimento que o torneio está tendo, e acho que cada vez mais vai se tornar uma competição mais forte. Eu fico muito feliz em ser campeão, principalmente ao lado desse grupo tão maravilhoso. Pela superação. Estávamos sem três jogadores e tudo isso foi dando um gostinho de superação, de felicidade, vontade de comemorar mais. E agora bora pro próximo capítulo!”

RRN: No jogo contra o Real Esteli cada um teve seu momento. Mas na minha opinião você foi absolutamente constante. Você consegue enxergar a partida dessa forma? Consegue avaliar o seu desempenho durante o jogo?

Rafael Mineiro: “Todo o nosso time teve um papel fundamental, cada peça foi muito importante. Acho que não só nesse jogo contra o Real Estelí, mas em todo o campeonato. 
Mas falando dessa partida específica sim, eu acho que analisando depois o meu jogo junto com o Fernando Pereira (assistente técnico), vi que fui muito bem. Ele é quem mais me dá esse feedback de como fui no jogo, o que poderia ter feito de melhor, e lógico que ali foi um pouco no calor da emoção de ter sido campeão, mas num bate-papo com ele bem curto, ele disse que consegui ser bem constante na defesa. No ataque eu não apareci tanto, mas acho que tivemos muitos jogadores importantes ofensivamente que fizeram total diferença, mas cada um teve a sua parte, sua contribuição, e o time inteiro foi muito consistente nesse campeonato.”

 

RRN: Foi uma das melhores partidas defensivas individuais que eu já vi. No ginásio a gente consegue acompanhar melhor porque na tv normalmente só mostra quem está com a bola, mesmo assim ficou muito claro a partidaça que você e Jhonatan Luz fizeram, qual outra partida sua pelo próprio Flamengo ou até mesmo por outro clube que você destacaria como taticamente perfeita?

Rafael Mineiro: Mais uma vez, muito obrigado pelo elogio. Defensivamente nesse jogo, a equipe toda foi muito bem no que foi proposto pra partida. Lógico que do outro lado tem grandes jogadores, mas conseguimos executar bem o que tínhamos planejado. Acho que o Jhonatan e eu temos essa característica física defensivamente de brigar bastante no rebote, de ter isso conosco. Somos parceiros de quarto e comentamos bastante que “hoje precisamos mudar, hoje precisamos fazer alguma coisa diferente, vamos brigar no rebote, vamos marcar pra caramba”, então que bom que deu certo e que apareceu bastante como você está falando. E outro jogo assim, defensivamente, que eu lembre foi contra o Instituto recentemente. Foi um jogo que me marcou bastante pois eu consegui marcar bem, depois tive que marcar a lateral e consegui me sair bem também. Acabando a partida, consegui dar um toco e nós saímos com a vitória. Com certeza foi um jogo que me marcou muito e vai ficar na memória, ainda mais acabando com um toco. Defensivamente então é um jogo que eu me recordo bastante.”

RRN: Vocês pareciam estar com a mente muito focada, mesmo com alguns erros gritantes da arbitragem não se desestabilizaram. Fizeram algum trabalho específico? 

Rafael Mineiro: “Sim, com certeza nós estávamos muito focados para não cairmos na graça da torcida, do adversário, até porque fazia muito tempo que não jogávamos com torcida então certamente isso interfere na arbitragem, no jeito dos outros jogadores, auto estima, tudo. Estávamos muito focados e preparados para isso. Em questão da arbitragem é um pouco difícil porque é um outro estilo, por mais que seja FIBA. Aqui no Brasil estamos acostumados com algumas coisas e às vezes lá tem outras permissões, eles às vezes deixam o jogo rolar um pouco mais, por vezes alguns contatos que aqui no Brasil permitem, lá não, então acho que é questão de se adaptar e ir pra próxima bola. Errou? Errou, então bora adaptar e corrigir pra defender. Errou na defesa, vamos atacar. E nosso time estava muito focado. Se perceber, no finalzinho do jogo eles recuperaram, chegaram a passar um ponto na frente, e o nosso time manteve o foco. Ninguém se desestabilizou, ficou todo mundo focado, então com certeza o trabalho que nós fizemos foi de muita conversa e um chamar a atenção do outro pra que não deixássemos escapar a concentração no jogo.

 

RRN: Como descrever Gustavo de Conti? 

Rafael Mineiro: “O Gustavo De Conti é um grande treinador. É um cara perfeccionista, exige que as coisas saiam do jeito que ele planeja, do jeito que é melhor para nós. Ele executa bastante até sair da forma que ele quer e isso tem funcionado. Se você pegar os últimos anos, é um técnico vitorioso, que tem conquistado muitos títulos, e sabe mexer com o jogador. Todos que passaram por ele tiveram uma evolução na carreira, então é um técnico que sabe administrar bem os jogadores, sabe colocar cada um na sua posição para que consiga tirar o melhor do atleta.

 

RRN: Flamengo x Franca 5° jogo da final no Pedrocão foi o jogo onde a torcida do Mengão mais te surpreendeu fora de casa ou teve algum outro que supera esse? 

Rafael Mineiro: “Foi um jogo que vai ficar marcado na memória de todos que estavam ali. Quinto jogo, Franca jogando em casa, acho que eles estavam bem confiantes. Naquela partida nosso time entrou bem focado, concentrado, mas sim, foi um dos jogos fora mais surpreendentes, junto com a final que eu estava aqui no Flamengo também contra o Bauru. O quarto jogo foi em Marília, também bem tumultuado de torcida. Na verdade, nenhuma se compara à torcida do Flamengo. Eu joguei em outros times e às vezes pegava o Flamengo nos playoffs e não existe, igual a essa torcida aqui não tem. Quando nós jogamos aqui também o quinto jogo contra Bauru e a Nação lotou, se não me engano, a Arena 1, foi sensacional. Uma coisa de doido. Me surpreendeu bastante em Franca, não achei que iria tanta gente. Nada se compara à nossa torcida.”

 

RRN: O que diria pra nação que não tem podido acompanhar vocês?

Rafael Mineiro: Só tenho a agradecer à Nação.
Não podendo estar no ginásio, tão presente nos jogos, só tenho a agradecer pelas mensagens nas redes sociais, às vezes até em algum aeroporto que a gente passa, em todos os lugares estão sempre mandando mensagens positivas pra gente, estão sempre elogiando, sempre, querendo ou não, presentes no nosso dia a dia. Quero dizer que a gente também está com muita saudade daquela torcida presente, de jogar ao lado de vocês, que impulsionam muito a gente, nos dão muita energia. Esse título foi por vocês, para vocês. Nossa maior alegria é levar felicidade para a Nação, podem ter certeza. Isso a gente comenta entre nós. Espero que em breve possamos estar juntos, comemorando mais títulos, com todo mundo com saúde.
Rafael Mineiro Redação Rubro-Negra
Rafael Mineiro e a taça da Champions League américas. // Foto:Gaspar Nobrega/                Arte: Leandro Viegas

O Flamengo no momento espera o adversário que sairá das oitavas de finais do NBB entre Mogi e Unifacisa. O Confronto melhor de três até o momento se encontra empatado em um a um. A partida decisiva será nesse domingo. 

Desejamos toda sorte ao nosso ala/pivô Rafael Mineiro, o agradecemos pelo tempo dedicado ao Redação Rubro-Negra, e estaremos na torcida por ele e todos os companheiros do FlaBasquete na busca pelo 7° NBB do Mengão. O que seria o décimo segundo brasileiro da nossa história. 

Redação Rubro-Negra, o projeto feito de torcedores para torcedores. 

 

 

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada