Futebol Profissional

Quem joga em casa: o leão ou a torcida?

0

https://redacaorubronegra.com/balotelli-uma-boa-ou-uma-furada/

Flamengo é leão em casa ou um gatinho fora? Minha resposta para este questionamento deve ser tão complicada quanto os pensamentos que rondam as mentes dos rubro-negros. Sabemos que o Flamengo em casa é totalmente diferente. Na verdade, ao analisar os jogos, vi que ganhamos mais em casa do que fora. É óbvio. Creio que o desempenho do time, seja ele positivo ou negativo, está ligado a diversos fatores, um deles, a torcida.

Por isso, por que somos um leão em casa? Um dos fatores mais evidentes, claro, é a torcida. A partir dos dados fornecidos pelo Globo Esporte, temos uma média de ocupação do estádio em 73%. Já foram arrecadados, neste ano, R$39,4 milhões de reais. Cada partida possui uma renda bruta de R$1.877.104 em média, com a torcida pagando R$39,00 por ingresso.

Só pela Taça Libertadores, temos uma média de pagantes de 60.444 pessoas. Com isso, vemos que os números são uma prova de que, mesmo perdendo fora de casa, a torcida faz questão de estar presente nas partidas em que somos mandantes.

E começamos bem. Neste ano, vencemos o Bangu por 4 a 0, pelo Campeonato Carioca. Vale incluir, ainda, a goleada contra o San Jose, por 6 a 1, pela Libertadores, no Maracanã. E, é claro, o recente jogo que validou nossa classificação para as quartas de final, da mesma competição, contra o Emelec.

Grandes vitórias, mas nem tudo são flores. E mais uma vez os números comprovam, o que na maioria das ocasiões, não queremos ver. Dos 21 jogos disputados fora de casa, ganhamos apenas 8 e empatamos 13. O mais alarmante foi o recente mês de julho. Dos três jogos externos, foram dois empates contra o Athletico Paranaense e o Corinthians, além de uma derrota contra o Emelec.

Nossa última derrota contra o Bahia demonstra uma das dificuldades mais explícitas do time, que é a falta de imposição sobre o adversário. Quem acompanha sabe que esse é um problema extremamente antigo da equipe.

É basicamente aquela complexidade: estamos ganhando a partida, mas, de repente, desaceleramos o jogo. Ou, então, o time adversário faz gol e, ao invés de irmos em busca da vitória, com energia, o time, desculpem o trocadilho, tem um apagão. Infelizmente, quase sempre o mais do mesmo.

Já estamos em agosto, vai ser difícil encontrar uma solução exata. O mais importante agora é darmos prosseguimento ao nosso papel de torcedores. Lotar o Maracanã é essencial, pois, por mais que o desempenho não seja um dos melhores, acredito que seja uma forma de oferecermos ânimo aos jogadores para as seguintes partidas. Com isso, apoiar de forma incansável o Mais Querido, como sempre vem o ocorrendo, com a maior média de público do Brasileirão 2019.

https://twitter.com/nandajorn

 

Fernanda Fernandes
Sou estudante de Jornalismo da Facha, carioca e tenho 20 anos. Flamenguista fanática desde a infância, é uma honra poder representar meu time fazendo o que eu amo. "Eu nasci Flamengo, e sempre vou te amar."

Raul Mareco: “A Rua do Russel: o início dos 40 milhões, ou a antítese dos ‘antianos’”

Previous article

Os caminhos da classificação rubro-negra

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TABELA