Quase perdemos Diego Alves

Do Almeria ao Flamengo, Diego Alves faz parte de um elenco que tem feito o orgulho da Nação

0
173

https://redacaorubronegra.com/como-surgiu-a-calcada-da-fama-formada-por-torcedores/

Quase, mas ainda bem que não. Diego Alves tem sido decisivo para o Mais Querido. Isso porque nas últimas partidas, nosso camisa 1, realizou defesas importantes a frente do Mais Querido. Aos 16 anos, o goleiro já se mostrava ser um craque na intervenção das redes do nosso futebol.

Sua trajetória

O goleiro é um craque. Diego Alves iniciou sua carreira em 2001 pelo Botafogo de Ribeirão Preto, onde mora sua família. Lá, disputou torneios internacionais no ano de 2003 como Nokia Debitel Cup em Dusseldorf, LZO Cup em Bremen e Finaznzgruppe Cup em Oberndorf, em todos foi eleito o Melhor Goleiro do Campeonato.

Ao sair de Ribeirão, disputou o Campeonato Mineiro de 2005 pelo então Atlético Mineiro. Em seu jogo de estreia pela equipe principal, o Galo marcou 4 gols a 1 sobre o clube URT. Em 2006, auxiliou o Atlético a retornar a série A do Campeonato Brasileiro, sendo campeão na segunda divisão, o que o levou a ser um dos destaques do torneio. 

Já em 2007 conquistou o Campeonato Mineiro, onde também foi eleito o Melhor Goleiro.

E foi em junho de 2007 que Diego a enriquecer sua história. O goleiro foi comprado pelo Almeria, da Espanha e quebrou o recorde do também defensor Iker Casillas, ex-Real Madrid, ao ficar 618 minutos sem sofrer gols. Além disso, defendeu o maior número de pênaltis em apenas uma temporada da La Liga, um deles realizado por Cristiano Ronaldo, os dados contam com 7 defesas em 13 cobranças. 

Transferiu-se para o Valencia em maio de 2011. Em maio de 2015, sofreu uma lesão no joelho que o levou a se afastar dos gramados durante noves meses. Já em abril de 2017, Diego expande seu recorde ao defender a cobrança de Fayçal Fajr no jogo contra o Deportivo La Coruña. O goleiro entrou para história do Campeonato Espanhol ao defender 24 vezes em 50 cobranças. 

Antes de chegar ao Mais Querido, Diego viveu momentos históricos pelo Valencia. Foto: Manuel Queimadelos Alonso/Getty Images

No clube, chegou a  marca de 50% de cobranças defendidas em seis anos de atuação pelo espanhol.

Já em 16 de julho de 2017, Diego foi transferido ao Flamengo. Para contratá-lo, o Mais Querido pagou 300 mil euros, cerca de 1,09 milhões de reais, parcelados ao Valencia. 

Atualmente

Hoje, sem dúvidas, Diego é um dos nossos melhores jogadores. Nesta temporada, nosso camisa 1 já atuou em 35 partidas, sendo 3.143′ minutos em campo. O goleiro não ficou fora de nenhum duelo desde o dia 14 de julho, na goleada contra o Goiás por 6 a 1. De lá pra cá, realizou difíceis defesas em jogos decisivos ou não, além de ser capitão em algumas ausências de Éverton Ribeiro. 

Em meio ao visível cansaço físico e mental do elenco pela grande temporada que vem apresentando, Diego em momentos decisivos segura o time pela mão e garante a vitória.

Um bom exemplo foi a última partida contra o CSA. Em um jogo recuado e lento, elementos atípicos do futebol de Jorge Jesus, o goleiro praticamente decidiu a partida após alguns sustos ocasionados pelo clube Alagoano. Algumas defesas ligadas à lances normais de bola em campo, outras totalmente difíceis, e que em questão de segundos mudariam totalmente o resultado do jogo.

A grande atuação de Diego no duelo de volta da semifinal da Libertadores, nos leva a valorizar cada vez mais seu trabalho. Não é à toa que ele foi escolhido como melhor jogador em campo em algumas partidas pelo Campeonato Brasileiro deste ano.

E pensar que o goleiro quase nos deixou no final da temporada do ano passado. Após voltar de uma grave lesão, o jogador ficou insatisfeito com a perda da posição de titular, decisão tomada pelo então técnico, Dorival Júnior. O goleiro chegou a discutir com o treinador e optou por não viajar com a equipe para Curitiba, na véspera do duelo contra o Paraná, ao saber que César seria o titular do time. 

Dorival então se incomodou e reuniu o grupo. O clima esquentou, e os dois precisaram ser contidos por jogadores. 

Porém, como toda má fase termina, Diego hoje é um dos atletas que empurram o time e que está presente em grandes decisões pelo Mais Querido. No jogo de amanhã contra o Goiás, no Serra Dourada, nosso camisa 1 não integrará a equipe por conta de um entorse no joelho, sendo substituído por César. 

Até o momento, Diego já atuou em 27 partidas sob o comando de Jorge Jesus. 

“Está em uma fase espetacular. Está a tirar gols. O goleiro do Flamengo é isso. Nas poucas vezes em que os rivais vão à baliza, é preciso corresponder e Diego Alves está fazendo muito bem”, afirmou o técnico na zona mista após a partida contra o CSA, no último domingo. 

Sem dúvidas, Diego Alves ainda conquistará muitos títulos pelo Mais Querido, pelo seu mérito e pelo seu esforço em defender e honrar o manto. O goleiro merece a boa fase e soma cada vez mais para a ascensão do Flamengo nos gramados, e até mesmo no enriquecimento de nossa história. 

https://twitter.com/nandajorn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here