Primeiro semestre rubro-negro. Decepcionante ou esperançoso?

Primeiro semestre rubro-negro. Decepcionante ou esperançoso?

Chegamos ao fim dos primeiros seis meses do Flamengo no ano de 2019 e neles, o mengão soma 34 jogos, 21 vitórias, 8 empates e 5 derrotas, com 70% de aproveitamento. Mas, então, o saldo desse semestre foi positivo ou negativo?

Se nós analisarmos apenas os números, diríamos que foi um excelente primeiro semestre. Entretanto, se for analisado o futebol apresentado, a regularidade do time e as falhas, o saldo não é tão positivo assim.

Janeiro e Fevereiro: Super contratações, expectativas no topo e esperança, muita esperança.

 

Logo em janeiro, tivemos todas as movimentações da diretoria rubro-negra com o intuito de reforçar o elenco. Contudo, logo no primeiro mês do ano tivemos o anúncio de diversas contratações que deixaram a expectativa para o ano maior do que ela já era.

E enquanto a nação ficava ansiosa com os reforços, o mengão já começava a dar as caras nos gramados. Logo em janeiro, o mengão disputou 6 jogos e venceu 5 deles. 2 pela Florida Cup, competição aonde se sagrou o campeão. Os outros 4 jogos, foram disputados pelo campeonato Carioca, e o jogo mais expressivo daquele mês foi a virada no clássico em cima do Botafogo, na estreia com dois gols do Bruno Henrique.

Comemoração de Bruno Henrique em um de seus gols no clássico contra o Botafogo

Já em fevereiro, o mês mais triste da história rubro-negra. O mês que ficou marcado pela maior tragédia envolvendo o mais querido. Quando as vidas de 10 garotos da nossa base foram perdidas em meio a um trágico incêndio. E em meio disso, no futebol,  foram 4 partidas e 3 vitórias. Entretanto, veio a primeira derrota do ano, contra o Fluminense, quando valia a vaga para a final da taça Guanabara.

O saldo dos dois primeiros meses:

Esses dois meses foram marcados por muita expectativa e esperança, mas terminaram em baixa pelos ocorridos em fevereiro. Portanto, a minha nota para o primeiro terço desse semestre seria 7. Afinal, foram ótimas as contratações, o elenco foi bem reforçado, o futebol apresentado começou bom e foi piorando com o tempo.

 

Março e Abril: Começo das principais competições e junto com elas, as primeiras decepções do ano.

 

Foto: Alexandre Vidal
O mês de março já começou com um jogo super importante para o ano do Flamengo. Logo no terceiro dia do mês, o mengão foi para Oruro enfrentar o San José na casa do adversário pela Libertadores. Nesse jogo, o rubro-negro venceu por 1×0 com gol do Gabigol. Além disso, uma semana depois, tivemos a partida contra a LDU no Maracanã, também pela Libertadores, quando o mengão venceu por 3×1.
Ainda em março, o Flamengo disputou importantes jogos pelo Campeonato Carioca. Como, por exemplo, 4 clássicos, 2 contra o Fluminense, com duas vitórias rubro-negras e 2 contra o Vasco, com 2 empates, mas na segunda partida, o mengão venceu nos pênaltis e se sagrou campeão da Taça-Rio. Em março, foram 8 jogos, 5 vitórias e 3 empates.
Vitinho erguendo a taça de campeão da Taça-Rio 2019.
Foto: Alexandre Vidal.

Já em Abril, o mengão viveu grandes altos e baixos. Logo no primeiro jogo do mês, o Flamengo recebeu o Peñarol no Maracanã e perdeu por 1×0. Uma semana após a derrota pro Peñarol, a partida foi contra o San José, no Maracanã. A torcida estava nervosa com medo de mais um vexame. Entretanto, o jogo logo se desenhou favorável ao rubro-negro e passamos o trator em cima do time boliviano, 6×1 para o Flamengo.

Ainda em Abril, o Flamengo disputou a semi e a final do Campeonato Carioca. Na semi, o Flamengo, empatou com o Fluminense e como tinha a vantagem do empate, foi para a final. Contudo, na final, o mengão enfrentou o Vasco e venceu com tranquilidade os dois jogos e se sagrou campeão do Campeonato Carioca.

Para finalizar o mês de Abril, o campeonato Brasileiro começou. Na estreia, o mengão vence o Cruzeiro de virada no Maracanã. Jogo que marcou a despedida do ídolo, Juan. Enfim, no quarto mês do ano, o rubro-negro disputou 7 jogos, com 4 vitórias, 2 derrotas e apenas um empate.

O saldo desses dois meses:

Contudo, para mim, o saldo final desse segundo bimestre ainda é positivo. Embora tenham havido algumas decepções e tropeços, no fim das contas, nesses dois meses, a gente saiu mais vitorioso do que perdedor. A minha nota, seria 6,5. Afinal, foram dois títulos, mesmo que com tropeços na principal competição, o elenco saiu de cabeça erguida mesmo com todos os problemas apresentados.

Elenco inteiro do Flamengo comemorando o título carioca.
Foto: Alexandre Vidal

Maio e Junho: Pressão e mais pressão, queda de técnico e esperanças para o segundo semestre.

 

Gabigol, Bruno Henrique e Arão comemorando o gol da vitória em cima do Corinthians no jogo de ida da Copa do Brasil
Foto: Alexandre Vidal.

O mês de maio, já começou desanimando a torcida do Flamengo, logo no primeiro dia do mês, o mengão foi pro Sul enfrentar o Internacional. E além de sair com uma derrota na bagagem, o time fez um péssimo jogo e apresentou problemas que nos assombrariam por muito mais tempo.

Logo em seguida, tivemos mais dois empates fora de casa. O primeiro foi contra o São Paulo, quando o Flamengo mesmo com time reserva, saiu na frente e tomou um empate no final. Na semana seguinte, o empate foi contra o Peñarol lá no Uruguai, empate esse que nos deu a classificação para as oitavas da Libertadores.

Maio continuou e o Flamengo seguiu com os mesmos problemas e irregularidades. Naquele mês, foram 7 partidas, 3 vitórias rubro-negras, 2 derrotas e 2 empates. Contudo, toda essa irregularidade no mês, gerou muita pressão em cima da diretoria e principalmente no técnico Abel Braga, que por sua vez, no último dia de maio, pediu demissão do cargo.
Comemoração dos jogadores do Flamengo no segundo gol da emocionante virada em cima do Athlético-PR no último jogo de maio e do técnico Abel Braga
Foto: Alexandre Vidal.

Em junho, começaram as corridas para reforçar o elenco e achar um novo treinador. Enquanto isso não acontecia, o interino Marcelo Salles, comandou o mengão nos últimos 4 jogos do semestre. Entretanto, ao contrário do que se esperava, o time cresceu muito na mão do interino. Foram 4 jogos, foram 3 vitórias e um empate, com boas atuações em quase todos os jogos.

Mas, a diretoria rubro-negra logo achou um substituto ao cargo de treinador. 2 dias após a demissão de Abel Braga, o Flamengo anunciou o português Jorge Jesus como novo treinador. A chegada do novo treinador deixou a torcida bem eufórica, um treinador famoso na Europa, com um ótimo currículo e o principal, com fome de fazer história pelo Flamengo.

Ainda nos primeiros dias de junho, o Flamengo anunciou o fim de uma novela, o lateral direito Rafinha assinou contrato com o rubro-negro e irá reforçar o time para o segundo semestre. Entretanto, as buscas por mais reforços ainda continuam, enquanto o futebol só voltará em julho, a diretoria quer buscar mais jogadores para reforçar o elenco em posições carentes.

Portanto, mesmo faltando pouco para acabar junho e nenhum jogo pela frente, nós podemos esperar boas notícias em relação ao Flamengo e novos jogadores que poderão vir.

O saldo dos dois últimos meses do semestre:

Foram meses complicados, o Flamengo não conseguiu atingir uma regularidade como era esperado. Portanto, tivemos muitos altos e baixos. Entretanto, os resultados não foram tão satisfatórios como eram previstos.

A minha nota para o bimestre é 5. Tivemos péssimos resultados na reta final de Abel Braga. Entretanto, ainda tivemos a classificação na Libertadores e Copa do Brasil. E o principal, agora temos esperança, com o novo treinador, Jorge Jesus, e com os reforços que a diretoria promete trazer.

Artilheiro do mengão nesses 6 meses, Gabigol, comemorando o último gol do Flamengo no semestre
Foto: Alexandre Vidal

Enfim, respondendo a pergunta do título, o que esse semestre nos deixou? esperança ou decepção?


Mesmo com todos os altos e baixos que vivemos nesses 6 meses, eu acredito, que a impressão que fica é boa. Foram 6 meses que embora em alguns momentos a gente tenha perdido a esperança no time, eles quase sempre deram a volta por cima. E afinal, estamos vivos em todas as competições, então podemos dizer que sim, foi um bom primeiro semestre e com todas as contratações, reforços e mudanças, só podemos esperar um segundo semestre melhor ainda.

Portanto, minha nota para esse semestre é 6,5. Afinal, foram mais alegrias do que tristezas, e a esperança reina mais do que a decepção. Ainda acredito que esse elenco tenha muito a nos entregar e espero que 2019 possa terminar como um ano que ficará para sempre na história rubro-negra. SRN

Rodrigo Caio, um dos destaques do mengão no semestre comemorando o gol que nos classificou para as quartas de final da Copa do Brasil.
Foto: Alexandre Vidal


Obrigado por ler! Se puder ler minha última coluna estaria me ajudando e ajudando demais o site! Me siga (@Lucas_SilvaCRF) e siga o Redação (@Red_RubroNegra) no Twitter. Se discordou ou concordou com algo que eu disse, ou lembrou de algo que eu deixei de fora, escreva nos comentários! Críticas, contanto que educadas e construtivas, sempre são bem-vindas! SRN.

Lucas Silva

Lucas Silva

Completamente louco pelo Flamengo 🔴⚫

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *