Pedro e Gabigol não deve ser uma ideia, sim uma realidade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Ceni deve aproveitar mais Pedro em campo e apostar mais em sua atuação

Muito se discute o poderoso ataque que o Flamengo tem em campo. E o debate é ainda maior quando se trata de Pedro e Gabigol. Mas a realidade é que o time tem os dois melhores goleadores do Brasil atualmente.

Pedro já atuou em sete partidas na temporada de 2021; da Libertadores ao Carioca. E tem a marca de sete gols.

Neste primeiro jogo pela semifinal do Campeonato Estadual, contra o Volta Redonda, o atacante fez seu primeiro hat-trick pelo Flamengo e de sua carreira. Foi decisivo na vitória que encaminha o time para a disputa da taça.

“Finalmente saiu esse terceiro gol, só fazia dois, dois. Estava torcendo para sobrar uma bolinha. Flamengo pede isso, para estar sempre em alto nível. Time praticamente misto hoje, mas todo mundo deu seu melhor”, disse o centrovante após o jogo.

Com a atuação majestosa de Michael, que lhe proporcionou duas assistências e a genialidade de Arrascaeta, o camisa vinte e um foi um dos destaques neste primeiro jogo da semifinal.

Pedro - Redação Rubro-Negra
Alexandre Vidal/CRF

Só que Pedro tem atuado em alto nível sempre que tem jogado. Contra o Unión La Calera, pela Libertadores, o centroavante fez um gol espetacular, driblando a defesa adversária e até mesmo seu companheiro de equipe Arrascaeta. A jogada começou com a arrancada de Vitinho e terminou em seu belíssimo gol.

Desde sua chegada ao Flamengo, em 2020, Pedro tem sido muito eficiente na hora da finalização. Não à toa o clube não hesitou na sua compra após o término do empréstimo junto ao Fiorentina, antigo time do jogador. O Rubro-Negro adquiriu definitivamente os direitos do atacante, por cerca de € 14 milhões de euros.

Na era Dome, disputou mais jogos como titular, por conta das lesões de Gabigol. Mas este ano, em 2021, ainda é pouco aproveitado por Ceni, que o coloca na maioria dos jogos apenas aos 40 minutos.

Leia também: Michael é líder de assistências do Flamengo em 2021
Leia também: Com show de Pedro e Michael, Flamengo sai na frente na semifinal do Carioca

Quando Rogério Ceni chegou ao Rio de Janeiro, deixou bem claro a possibilidade de Pedro e Gabigol jogarem juntos.

“Gabigol e Pedro podem jogar juntos, sem duvida nenhuma. Os bons jogadores sempre podem jogar juntos, desde que eles cumpram função tática”, destacou na coletiva de sua apresentação no Flamengo.

Mas o que se viu até o fim da temporada de 2020, foi a substituição constante de Gabriel pelo camisa vinte e um. Muitos questionavam a contradição com o discurso de chegada do técnico no time Rubro-Negro.

Na conquista pela Taça Guanabara, também contra o Volta Redonda, os dois atuaram como titulares. No entanto, nenhum deles fez gol. A decisão ficou por conta de Vitinho e Michael.

Nas últimas partidas, Ceni não tem mais apostado na substituição constante de Gabigol por Pedro. Ao fim do segundo tempo, os dois atacantes têm atuado juntos, maioria das vezes, por cerca de cinco minutos.

Pedro - Redação Rubro-Negra
Foto: Alexandre Vidal/CRF

Vendo a movimentação de Pedro dentro de campo, e seu número de gols, pode-se afirmar que é um pecado o centroavante ser reserva e entrar apenas aos 40 minutos da etapa final de partidas.

Com jogadores como Everton Ribeiro e Bruno Henrique não jogando em um bom nível, não é chegada a hora, definitiva, de ter Pedro e Gabigol atuando juntos na titularidade? O camisa vinte e um não pode ser mais banco, sendo um dos maiores centroavantes do Brasil.

Foto de Capa: Alexandre Vidal/CRF

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada