Os momentos mais marcantes do Flamengo no Maracanã

Os momentos mais marcantes do Flamengo no Maracanã

Que o Maraca é nosso, já sabemos. Afinal, o Flamengo é o único clube que conseguiu levar mais de 100 mil torcedores ao estádio em mais de 100 ocasiões: 112 vezes no total, muito mais que o segundo colocado, o Vasco, com 72 partidas batendo esse feito. Dos 20 jogos com maior número de público da história do Templo do Futebol – e contando com seleções -, o Rubro-Negro ocupa 11 posições. E dentro de campo, o Mais Querido também prevalece: é o maior campeão do estádio, com 32 títulos conquistados.

Em 15 de junho de 2020, o Maracanã completa 70 anos de história. E a relação dela com o Flamengo é indissociável. A mística faz parte da torcida e vice-versa. Descer do trem ou do metrô na Estação Maracanã, aguardar o jogo ali pelo Chico’s ou escolher qualquer canto nos arredores enquanto os ambulantes passam vendendo latão a cinco reais são hábitos, rotinas e rituais que acompanham milhares de rubro-negros há décadas. Já vivemos todos os tipos de emoção no Maracanã. Houve momentos tristes, mas mais importante, houve centenas de momentos de puro êxtase. A comemoração de um título, de um gol que virou o jogo, de um gol que abriu o placar, ou então do último gol de uma goleada. O momento em que cervejas voam pro alto, você abraça o desconhecido mais próximo e já se prepara para o puxar a música “Mengo, estou sempre contigo”.

Para celebrar essa data de 70 anos, o Redação Rubro-Negra separou momentos especiais do Mais Querido no Templo do Futebol. Tanto Flamengo quanto Maracanã estão enraizados na cultura carioca, e essa união gerou diversas partidas e ocasiões que marcaram a história do futebol. Vamos conferi-las!

1950: Flamengo 3 x 1 Bangu – A primeira partida

Time do Flamengo perfilado, 1950
A primeira partida do Flamengo no Maracanã na história

Esse foi o primeiro jogo do Flamengo no Maracanã na história. O Templo do Futebol foi inaugurado no dia 16 de junho de 1950, 8 dias antes da Copa do Mundo de 1950 começar, e sua primeira partida de todas foi um amistoso entre a seleção carioca versus a paulista. Em 23 de julho, uma semana após o fracasso do Brasil diante do Uruguai, o Rubro-Negro fez sua estreia no estádio em um amistoso contra o Bangu. Aloísio marcou seu nome na história como o primeiro jogador flamenguista a marcar gol no Maraca, aos 33 do primeiro tempo. O Fla ganhou por 3 a 1.

1953: Flamengo 4 x 1 Vasco – O primeiro título

O jogo aconteceu em 10 de janeiro de 1954, mas ainda valia o Campeonato Carioca de 1953. Nessa partida, após golear o grande rival, o Flamengo garantia a primeira posição do hexagonal final, chegando assim ao título carioca – quebrando um jejum de nove anos -, mesmo faltando uma rodada para o torneio acabar. Foi o primeiro título rubro-negro da história do estádio! 132.508 torcedores tiveram a honra de presenciar esse momento. Os gols foram marcados por Benítez (2), Índio e Jorge (contra).

1963: Flamengo 0 x 0 Fluminense – O maior público

Marcial agarra a última bola do jogo
FlaFlu de 1963, o maior público da história de uma partida entre clubes

Esse é um dos maiores FlaFlus da história. E certamente um dos maiores momentos da história do estádio. O jogo que decidiu o Campeonato Carioca de 1963 levou, aproximadamente, mais de 200 mil pessoas ao estádio – 194.603 torcedores de forma oficial, número que desconsidera os arrombamentos e invasões que marcaram esse dia. É o maior público da história de uma partida entre clubes e o terceiro maior de todos os tempos, perdendo apenas da Brasil 1 x 2 Uruguai, na final da Copa de 1950, e Brasil 4 x 1 Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa de 1954. Com boa atuação do goleiro Marcial, o Flamengo segurou o empate que precisava para se sagrar campeão estadual pela 14ª vez, levando a massa ao delírio.

A década de 1980: “Território Hostil”

No início da década de 1980, o Flamengo já tinha o time-base que viria a conquistar o mundo. E esse time já era (re)conhecido no Brasil todo, tanto pela qualidade dos jogadores quanto pela fama de serem excelentes mandantes, tendo larga vantagem no campo do Maracanã – muito por conta da torcida. A época mais vitoriosa do Flamengo também trouxe diversos momentos marcantes no estádio.

Torcida do Flamengo na década de 1980 no Maracanã.
Torcida do Flamengo no Maracanã; década de 1980

O primeiro título nacional do Flamengo foi conquistado em cima do Atlético/MG no Maracanã, na final do Campeonato Brasileiro de 1980. O gol antológico de Nunes aos 37 do segundo tempo é um dos maiores acontecimentos do estádio. Anos depois, em 1983, o Flamengo levaria o que é, até hoje, o maior público da história do Campeonato Brasileiro na final contra o Santos: 155.523 pessoas. Após perder o primeiro jogo por 2 a 1, o Rubro-Negro, com a força de sua torcida, virou com um 3 a 0 no segundo jogo e faturou o tri brasileiro. O Campeonato Brasileiro de 1987 também foi conquistado no Maracanã, em cima do Internacional, com gol de Bebeto e forte presença da torcida rubro-negra.

Jogadores do Flamengo cumprimentam a torcida
Jogadores do Flamengo cumprimentam a torcida antes da final de 1983, o maior público dos Brasileirões

Foram destacados apenas os títulos conquistados no Maracanã. Mas vale lembrar que até chegar à final desses torneios, o Flamengo também precisou vencer muitos jogos em casa e com a força da torcida. Como no primeiro jogo da final do Brasileirão de 1982, contra o Grêmio, quando o Flamengo empatou no último minuto e levou a decisão para o Olímpico. A própria Libertadores é um exemplo disso: o Flamengo conquistou o título contra o Cobreloa, jogando no campo neutro em Montevidéu. Mas a primeira partida foi no Maracanã, e nela, o Flamengo ganhou por 2 a 1.

Tanto na década de 1980 quanto na de 1970, Zico consagrou seu nome como o maior artilheiro da história do Maracanã: 334 gols em 435 jogos.

Leia também: BRB candidato a patrocinador master do Flamengo

1992: Flamengo 2 x 2 Botafogo – O penta guiado pelo Maestro

Em um dos momentos mais marcantes da história do estádio, o Flamengo conquistaria o pentacampeonato brasileiro em cima do Botafogo, após vencer a primeira partida por um acachapante 3 a 0. O Rubro-Negro começou a competição desacreditado, mas aos poucos foi avançando entre os melhores até chegar à final. Esse jogo deveria ser apenas comemoração, mas infelizmente, ficou marcado pela maior tragédia da história do Maracanã: as grades que sustentavam torcedores na arquibancada superior desabaram, fazendo com que caíssem cerca de 85 pessoas. Três delas morreram, e estão marcadas na história do Flamengo por serem apenas torcedores que compareceram para ver o seu clube do coração e sofreram com a falta de estrutura à época.

2001: Flamengo 3 x 1 Vasco – A mística prevalece

Gol de falta de Petkovic em Hélton
Hélton tenta buscar a bola, mas ela vai bem na coruja!

Mais um daqueles momentos em que a força da torcida, presente em peso no Maraca, consegue exaltar os ânimos e tirar forças dos jogadores quando tudo parece perdido. Foi o dia do histórico gol de falta de Petkovic em cima do Vasco, aos 43 do segundo tempo, faturando o tricampeonato carioca. Em entrevista dada ao Globo ontem, Pet descreve a sensação ao lembrar do Templo: “se eu fechar os olhos, consigo me imaginar pisando no gramado do Maracanã e voltam automaticamente todas aquelas emoções, muitas memórias. Arrepia, sabe? O coração vibra, como seu eu pudesse novamente poder participar daqueles momentos. Hoje, quando vou ao estádio a trabalho, confesso que tento não fazer esse exercício de voltar no tempo, porque tenho certeza que a saudade vai bater forte”.

2007 e 2009: o 12º jogador faz a diferença nas arquibancadas do Maraca

Foram dois anos de extrema importância para a torcida do Flamengo. Em 2007, apesar de toda a festa com o título carioca, o time começava mal o Campeonato Brasileiro, chegando a ocupar a zona de rebaixamento. Isso não abalou a torcida, que colocou públicos imensos no Maracanã – batendo recordes daquela edição – e fez o time subir até a 3ª colocação. A força foi tanta que nesse ano, foi criado o “Dia do Flamenguista”, celebrado em 28 de outubro, mesmo dia do nosso padroeiro São Judas Tadeu.

Bandeira na torcida do Flamengo
O jogo do Hexa

Em 2009, a força que o Flamengo tirava do mando de campo se repetia. Dessa vez, após festanças embaladas pelo quinto tricampeonato carioca, conquistado no início do ano. Com a força da torcida e do “jogar em casa”, o time foi subindo da 11ª colocação até chegar, na penúltima rodada, em primeiro lugar. O Maracanã abarrotado com cerca de 90 mil pessoas é, provavelmente, a memória mais marcante do Maracanã para os torcedores mais jovens.

2019 e 2020: após a hegemonia, o primeiro título internacional no Maracanã

O Maracanã presenciou um ano mágico em 2019. O título carioca e toda a trajetória até as conquistas do hepta brasileiro e do bi da Libertadores fez com que a conexão entre torcida e time se superasse mais uma vez. Os números provam: a média de público no Brasileirão de 2019 de 55.025 pagantes por jogo foi a maior da competição desde 1983. E sob o comando de Jorge Jesus, o Flamengo ainda não perdeu jogando no estádio. Feitos fenomenais.

Time levantando o título da Recopa
A Recopa foi o primeiro título internacional do Flamengo no Maracanã

Em 2020, comprovando a hegemonia, o Flamengo, campeão da Libertadores, enfrentou o Independiente del Valle, campeão da Sul-Americana, pela Recopa Sul-Americana. A vitória por 3 a 0 garantiu o primeiro título internacional oficial rubro-negro jogando no estádio. É interessante notar como os outros quatro títulos internacionais (2 Libertadores, Mercosul e Mundial de Clubes) foram conquistados ou em campo neutro ou como visitante. Esses dois anos (por mais que 2020 não tenha acabado) também foram o suficiente para fazer Gabigol se isolar na artilharia do Novo Maracanã, com 33 gols.

Uma relação indissociável

O Maracanã não teria a sua magia sem o Flamengo, e vice-versa. Por mais que avance a ideia entre torcedores e dirigentes de que o clube precisa construir o seu próprio estádio, a nostalgia do flamenguista com o estádio sempre existirá. Não apenas por causa dos grandes títulos, mas também por todas as tardes e noites em que fomos prestigiar o Mais Querido em ação. São sete décadas construindo uma história/relação que para sempre será lembrada no futebol brasileiro.

“Com meu manto sagrado
E a bandeira na mão
O Maraca é nosso
Vai começar a festa!”

Desejamos os parabéns ao Maracanã pelos seus 70 anos de história e por tudo que ele nos representa!

Gabriel Salotti

Gabriel Salotti

Amante do futebol e apaixonado por Flamengo. Frequentador de Maracanã, boteco em dia de jogo, recepção de jogadores e de AeroFlas. Estudante de jornalismo no 7º período pelo Ibmec-RJ.