O trio que decide no Flamengo

O trio que decide no Flamengo

O começo de 2019 começou bastante agitado para o torcedor rubro-negro, principalmente com o anúncio dos novos contratados do Flamengo.

Em Janeiro, o Flamengo anunciava três jogadores de suma importância para o ano. Começou com o anúncio de Gabigol em 11/01, Arrascaeta no dia seguinte e, por último, Bruno Henrique, no dia 23/01.

O primeiro a balançar as redes pelo mais querido, foi Bruno Henrique, na virada em cima do Botafogo por 2×1. O artilheiro marcou os 2 gols da partida.

Mas, desde então, os três jogadores assumiram o papel de protagonistas no elenco do Flamengo, se liga nos números:

Gols
Gabigol – 35 gols
Bruno Henrique – 25 gols
De Arrascaeta – 15 gols
Total: 75 gols

Assistências
Bruno Henrique: 13 assistências
De Arrascaeta: 12 assistências
Gabigol: 7 assistências
Total: 32 assistências

E, claro, somando isso com os outros jogadores que agregam a qualidade no Flamengo: Gérson, Éverton Ribeiro, Diego Ribas, Vitinho e cia.

O trio resolvendo de novo.
O trio rubro-negro comemorando. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Sem medo de jogo grande

Não importa o jogo que seja, Brasileirão, Copa do brasil ou Libertadores, eles sempre estão lá para resolver o jogo. E isso, principalmente para Bruno Henrique, entretanto, Arrascaeta e Gabigol não ficam de fora dessa.

Boa parte das partidas mais decisivas no ano, Bruno Henrique se mostrou o cara para resolver os jogos, mas Gabigol também já fez, contra o Emelec, por exemplo, anotou 2 gols e colocou o Flamengo nas quartas da Libertadores. No Brasileiro, gol de empate contra o Corinthians, fora de casa ou, que tal, o gol da virada contra o Botafogo.

Arrascaeta não fica de fora, um hat-trick contra o Goiás na goleada de 6×1, além de 2 assistências nesse jogo. Na final da Taça Rio, fez o gol de empate contra o Vasco, que levou a partida para os pênaltis e dando o título para o rubro-negro.

Gabiscaeta
Gabigol e Arrascaeta fazem a famosa “fusão”. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

No papel uma posição, no jogo, várias

Outro ponto a se notar e bater palmas, é o quão taticamente os jogadores são importantes.

Vendo os jogos, nota-se que, por exemplo, Gabigol não só atua como atacante do time, mas cai para as pontas para abrir as jogadas e, claro, Bruno Henrique passa a fazer a função de centroavante.

Arrascaeta, por outro lado, troca muito de posição com Éverton Ribeiro e acaba caindo pelas pontas e pelo meio para armar o jogo, dificultando sempre a marcação do adversário.

Pode-se concluir que as contratações de Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, caíram como uma luva no Flamengo, já que mudaram o esquema e o jeito que o time joga. Claro, a qualidade individual de cada um elevou o patamar do elenco. Bruno, com seu jeito de decidir jogos, Arrascaeta com sua visão e passes impecáveis e Gabigol com seu faro e inteligência para marcar gols e resolver a parada pro Mengão. Definitivamente, este trio já entrou para a história do clube.

 

Obrigado por ler minha coluna, caso queira me seguir, meu twitter é @vns1lva e siga também a Redação Rubro-Negra por lá @Red_RubroNegra.

Se quiser ler outras colunas, sejam minhas ou de meus companheiros clique aqui.

 

 

 

 

 

Vinicius Andrade Silva

Vinicius Andrade Silva

Estudante de jornalismo e fanático por futebol em especial o Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *