O futebol venceu

Em jogo apertado, Lincoln marca aos 45 da segunda etapa e Flamengo permanece na liderança com 8 pontos de vantagem

0
197
Em um jogo de futebol que mais parecia de combate, Lincoln entra e garante a vitória rubro-negra
Créditos:Jorge R Jorge/BP Filmes

Um clássico amarrado, truncado e principalmente, parado. Isso foi o resumo de Botafogo x Flamengo nesta noite de quinta (7), no Nilton Santos. O Botafogo bateu, bateu, fez cera e bateu mais um pouco. O Flamengo apanhou, apanhou e venceu, pois desde o princípio priorizou o que era o objetivo: os 3 pontos.

Desde sempre, esses clássicos no Nilton Santos são repletos de polêmicas e esse não foi diferente. A torcida alvinegra fez uma provocação das mais baixas possíveis, colando em toda a área destinada a torcida rubro-negra, matérias que falavam sobre a morte dos garotos do ninho, exigindo o pagamento da indenização. E não, eles não estão preocupados com indenização, famílias ou qualquer coisa do tipo. Eles estão preocupados em como tirar o flamenguista do sério, sabendo que esse é um assunto delicado e que virou moda por partes dos rivais usarem isso como provocação, quando sabem da derrota nas 4 linhas.

Voltando ao futebol: após a expulsão do jogador botafoguense, parecia melhorar e tornar mais fácil a vitória, mas o Flamengo parava na marcação fechada do time adversário. As tentativas eram sempre por cruzamento na área ou chutes de fora. Pelo lado esquerdo, Renê errava até pensamento no campo ofensivo, enquanto Gabigol e Vitinho não conseguiam fazer nada dentro área.

E o Mister mexeu no time, tirou Vitinho e Gerson e colocou Lincoln e Lucas Silva, e foi nesse momento que passou na minha cabeça que tudo estava predestinado. Como o próprio Lincoln citou: “o Jesus parece ver lá na frente”. E foi assim que, após cruzamento do Rei dos Clássicos, Lincoln enfia a bola para o fundo da rede. É caixa, é Flamengo, são mais 3 pontos.

Os acréscimos foram de pura experiência e cautela, segurando a bola, e quando fez o jogo esfriar, foi ouvido o apito final. Acabou, os 3 pontos estão na conta e fica cada vez mais difícil alcançar o Flamengo.

Uma vitória do futebol, de quem quis jogar, que administrou as confusões e principalmente, uma vitória da vida. Em um dia que tentaram nos atingir com os “Nossos 10”, o nosso camisa 29, cria do ninho, retribui da melhor forma: gol da vitória aos 45 do segundo tempo.

Leia a última coluna, clicando aqui. Compartilhe, comente e até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here