O futebol feminino do Flamengo renuncia a Libertadores de 2019

0
228

Com erros individuais, Flamengo cai para o Bahia no Brasileiro

O Flamengo não disputará a Libertadores Feminina de 2019. Segundo o UOL Esporte, o clube abriu mão desta decisão para disputar Jogos Mundiais Militares em Wuhan, na China.
A competição dos times de futebol feminino da América do Sul acontece de 11 a 27 de outubro, já os jogos mundiais decorrem entre os dias 18 e 27 do mesmo mês; as datas então coincidem.

A vaga na Libertadores surgiu após o Rio Preto, deixar de existir no início deste ano. Com a saída do Rubro-Negro, a Ferroviária passa a ocupar o lugar.

No futebol feminino, o Flamengo ainda não possui sua independência. A Marinha do Brasil auxilia a equipe de forma financeira, já batizada de “Fla Marinha”. De acordo com o UOL, fontes disseram que, por enquanto, o clube não tem intenção de gerir seu próprio time. Portanto, a decisão final sobre o que as mulheres rubro-negras devem ou não disputar é da Marinha.

 

Foto: Images/Flamengo

OPINIÃO

Bom, não é de hoje que vemos um considerável impasse no futebol feminino brasileiro. De maneira geral, vemos que tal barreira está relacionada ao já desinteresse das grandes autoridades futebolísticas do nosso país.

Não sei se a Copa do Mundo Feminina serviu de inspiração para os clubes nacionais. A competição acabou, e foi isso. É dessa forma que interpreto as atitudes após grande evento realizado na França.

Sair de uma importante competição é de vez uma decisão, que pelo menos eu já esperava. Apesar de algumas meninas da Gávea serem militares, nossas jogadoras não possuem a autonomia necessária, resta acatar as decisões vindas de cima.

É lamentável, que além das discrepâncias relacionadas aos poderes econômicos e sociais do futebol masculino para o feminino, tenhamos que lidar com a falta de engajamento dos nossos dirigentes para o aperfeiçoamento e para liberdade das jovens.

Sei que posso estar sendo injusta, pois a Marinha ajudou de forma considerável a manter o futebol feminino do nosso clube. Porém, participar de uma competição como a Libertadores, faz com que haja a necessária imposição do futebol brasileiro em notáveis eventos que o futebol masculino também participa.

É necessário então, sustentar a decisão. Entretanto, cobrar diferentes posicionamentos e acordos que beneficiem o desempenho das meninas é inevitável para que se consiga avançar em um devido e merecido aprimoramento.

https://twitter.com/nandajorn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here