Precisamos de um reserva a altura do Flamengo. URGENTE!

O Mais Querido, hoje, pode ter a tranquilidade de dizer que tem na sua meta um dos maiores goleiros do futebol sul americano. Diego Alves traz uma segurança absurda tanto para o time, como também traz um receio para o adversário em sair chutando de qualquer jeito, pois sabe que no gol tem um goleiro experiente, capaz de fazer defesas muita das vezes improváveis.

O grande problema, vem na sua ausência. O Flamengo, não tem reserva a altura do seu titular no elenco.

Reparem que essa matéria não está dizendo que a culpa é única e exclusiva dos goleiros, pelo contrário, a culpa vem do Sr. Landim até o reserva menos usado do elenco. Porém é preciso fazer análises mais específicas, no caso aqui referente aos goleiros do Flamengo. E nela chegamos a conclusão que, os goleiros reservas não passam confiança alguma, na verdade, passam confiança para os adversários chutarem de qualquer lugar do campo, pois sabem que são goleiros de nível “ok”, onde qualquer bola um pouco mais complicada, um pouco mais venenosa, vai se tornar algo quase impossível de ser alcançada pelos que estão a frente do gol rubro negro na ausência do Diego Alves.

Ao ser diagnosticado tanto a Covid, como também a lesão no ombro, nosso titular precisou ser afastado das atividades, tendo como substituto o reserva imediato César. O mesmo, porém também contraiu o vírus e assim apareceu a oportunidade para o jovem Gabriel Batista.

Chance para Gabriel Batista…..em vão.

O jovem goleiro de 22 anos, não conseguiu demonstrar o potencial que se esperava. Jogou 3 jogos e tomou 5 gols, um deles contra o Bahia em uma saída primária onde parecia não ter noção do seu posicionamento embaixo da meta.

César, um bom goleiro, mas não para o nível do Flamengo.

Com o fim da quarentena do reserva imediato, César, assumiu o posto de titular a partir do jogo contra o Ceará, onde o Flamengo foi derrotado por 2 x 0. E ontem em um dia para qualquer rubro negro esquecer a derrota por 5 x 0 contra o Independiente del Valle.

Basta lembrar de 2019, onde o Flamengo jogou contra o San José da Bolívia em uma altitude muito maior que do jogo de ontem e o Diego Alves fez milagre, onde a equipe boliviana efetuou 25 chutes a gol, sendo 8 na direção da meta do nosso capitão, placar final 1 x 0 para o Flamengo.

O Flamengo precisa reorganizar muita coisa para tentar chegar próximo daquele time de 2019, não digo no mesmo nível, pois quem viveu aquele ano, viveu e ponto. E uma das coisas que precisam ser ajustadas é a vinda de um goleiro que nos traga paz na ausência do capitão Diego Alves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui