Colunas

Marcos Braz: gelo no sangue e certeza de título

1

No mundo do futebol, tão importante quanto o goleiro que defende um pênalti, o atacante que faz um gol é ter um bom e competente vice-presidente de futebol. E Marcos Braz se encaixa nessa definição. O dirigente tem muito mérito nesse ano mágico de 2019 que o Flamengo vive. Com histórico de ser vencedor desde a época que o clube não era endinheirado, Braz gravou de vez o seu nome na história do clube mesmo sem entrar em campo.

O vice-presidente de futebol geralmente é o elo entre presidência/diretoria e os jogadores. Quase sempre é ele que ouve exigências/pedidos dos atletas, transmite e/ou faz cumprir ordens da diretoria, e no caso de Braz, é um dos principais responsáveis por escolher reforços ou quem vai ser dispensado/negociado.

A “magia” de Marcos Braz começou logo assim que a nova diretoria assumiu. Marcos foi responsável por apaziguar a confusão que aconteceu com Diego Alves no fim de 2018 e reintegrar o goleiro ao elenco. Diego já estava a poucos passos de ser negociado e Braz apostou que a sua qualidade e experiência seriam muito importantes no ano de 2019.

Marcos Braz em Lima

Foto: Alexandre Vidal

 

Uma frase que foi dita pelo diretor e ficou famosa é “Gelo no Sangue”, frase usada para acalmar a torcida que tanto cobrava por reforços. O gelo no sangue foi usado em grandes quantidades para convencer a diretoria praticamente sozinho, de que o artilheiro e polêmico Gabriel Barbosa seria o camisa 9 ideal do Flamengo para essa temporada.

Em junho, quando o Mengão demitiu Abel Braga, foi Braz um dos que fizeram coro pela contratação do treinador português Jorge Jesus. Marcos Braz queria fugir da mesmice e da repetição dos mesmos nomes de treinadores aqui do Brasil. Quando Jesus pediu a contratação de Gerson, Braz foi pessoalmente a Itália, buscar o nosso Coringa.

Braz é o tipo de dirigente que sabe a hora de cobrar e sabe a hora de incentivar. É linha dura para cobrar os deveres dos atletas e parceiro na hora de garantir os direitos e alguns agrados a mais quando os atletas merecem. Mostrando que é competente desde a época das vacas magras, foi o homem forte do futebol também  nos títulos cariocas (2007-2008), copa do brasil (2006) e brasileirão (2009).

Marcos Braz

Foto: André Durão

Sem dúvidas, Braz é um pilar importante que tem uma grande parcela de responsabilidade por esse ano maravilhoso. Foi certeiro nas contratações, assumiu a frente de quase todas e trabalhou muito para formar um grupo vencedor. Internamente, é muito querido pelos atletas que reconhecem que ele é fechado com os jogadores. Marcos Braz já é o dirigente mais vitorioso dos últimos anos.

Marcos Braz também se mostrou corajoso e forte, quando rebateu as insinuações dos presidentes de Palmeiras e Santos de que o Flamengo estava sendo favorecido no campeonato brasileiro. As atitudes bananas e dirigentes medrosos como vimos em outras gestões, hoje não existe mais no clube. Para defender o clube, Braz arruma confusão se for preciso, e está muito correto.

O Flamengo precisava de um dirigente que trabalhasse para voltarmos aos tempos de glória, mas sem esquecer o tamanho gigante que o Fla tem: “Nem mais alto, nem mais baixo. Temos que respeitar todo mundo. Os outros é que acham que o Flamengo tem o tamanho do time deles.” Tiro certeiro de Rodolfo Landim ao trazer Marcos Braz para ser o homem do futebol.

Marcos Braz no título carioca

Foto: globoesporte.com

Braz não se deixa abalar por tanta festa e mostrou já estar pensando em 2020. Já negocia a meses a permanência de Gabriel Barbosa e Jorge Jesus (únicos do elenco com contrato curto), ao mesmo tempo que já observa o mercado em busca de possíveis reposições.

Certeza que MB ainda será mais vitorioso ainda no Flamengo. Se conseguiu mostrar sua competência e talento na época da grana curta e salário as vezes atrasado, com um orçamento maior e mais dois anos pelo menos de serviço, acredita-se que será uma era bem vitoriosa para o Mais Querido.

Abraços

Gabriel Fareli

 

 

Gabriel Fareli
Pai do Enzo. Rubro-Negro. Estudante de Jornalismo (3/8). Apaixonado por Samba/Pagode.

    Receita da Nação supera muitos clubes no Brasil

    Previous article

    Rodada 38 – Cartola FC 2019 Dicas

    Next article

    1 Comment

    1. […] teve figuras marcantes, na maior parte da história foram jogadores e técnicos, mas nunca um Diretor de Futebol do Flamengo. Marcos Braz: “O Poderoso […]

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    error

    Gostou do site ? Espalhe essa onda Rubro Negra

    Instagram