Lendas do Time de 1981: Zico

Lendas do Time de 1981: Zico

Dando continuidade a nossa série sobre os lendários jogadores da campanha de 81, aonde já falamos sobre o goleiro Raul, os zagueiros Marinho e Mozer e os volantes Adílio e Andrade, os atacantes Lico e Titatécnicos e reservas, o lateral direito Leandro, o centroavante Nunes, o lateral esquerdo Júnior , hoje vamos conhecer sobre Zico e sua participação nas conquistas de 1981

 
 

Zico

 
Arthur Antunes Coimbra, o Zico atuava como meia. Sua história como jogador de futebol se mistura com a história do próprio Flamengo. Acima de tudo por seus gols, suas atuações, a paixão pelo clube e por imortalizar a camisa 10 do Flamengo. Cria da base do Flamengo, chegou ao clube com 14 anos. Depois disso em 1971 já com 18 anos, estreou no time profissional vestindo a camisa 10 do Flamengo. Numa partida contra o Vasco, vencida por 2×1 pelo Flamengo, onde um dos gols marcados por Fio Maravilha veio de uma assistência de Zico. No ano seguinte em 1972, Zico entrou em campo em apenas duas partidas do Estadual. Portanto o suficiente para conquistar seu primeiro título com o Flamengo com apenas 19 anos.
 

Fortalecimento muscular

Zico tinha um corpo muito franzino nesse início de carreira. Portanto era conhecido no bairro de Quintino, subúrbio do Rio de Janeiro com o carinhoso apelido de ‘Galinho de Quintino’. Em conclusão ainda demorou para se firmar como titular do Flamengo e mudar a imagem de jogador de físico fraco. Portanto foi necessário passar por uma intensa preparação física, com dedicação de boa parte do seu dia, e muita musculação visando o fortalecimento muscular. Por exemplo com uso de esteroides anabolizantes. Após dois anos, em 1974, começava a demonstrar futebol empolgante, com dribles, lançamentos e arrancadas fulminantes em direção ao gol e também a habilidade que lhe caracterizaria, a perfeita cobrança de faltas. Portanto neste ano, conquistou seu segundo Carioca pelo Flamengo, o primeiro como titular e camisa 10.

Início da ‘Era Zico’

Em 1978 uma grande geração de jogadores formados no Flamengo começa a ganhar títulos. Zico é o camisa 10 dessa equipe. Portanto é o jogador de maior responsabilidade e maior desempenho no elenco. Ele faz os gols, dá as assistências, bate as faltas, cobra os escanteios, é Zico o protagonista do Flamengo. A conquista do Tricampeonato Estadual (1978/79/79*) deu moral pra um time jovem e promissor, que agora se tornava vitorioso. No Brasileiro de 1980 o Flamengo chegou a final contra o Atlético-MG com apenas uma derrota na campanha. No entanto no primeiro jogo da Final realizado em Belo Horizonte-MG, Zico estava lesionado e não participou do jogo. Em conclusão o Flamengo conheceu sua segunda derrota na competição. No jogo de volta no Maracanã, uma partida emocionante, com 5 gols. Acima de tudo gols de Nunes e Zico, e uma vitória por 3×2 deu ao Flamengo seu primeiro título Brasileiro. Zico artilheiro da competição com 21 gols, conquistou seu primeiro título nacional.
 

Um ano inesquecível: 1981

Com o título do Brasileiro de 1980, o Flamengo consegue vaga na Libertadores, prioridade absoluta da temporada seguinte. Portanto é a competição onde Zico vai ser fundamental. Nas duas primeiras fases o Flamengo passou sem derrotas, Zico foi autor de 7 gols dos 24 que o Flamengo marcou nas duas primeiras fases. Na final da Libertadores o adversário é o Cobreloa-CHI. Na primeira partida realizada no Maracanã o Flamengo venceu por 2×1 com dois gols de Zico. No entanto na partida de volta conhecida como ‘a batalha de Santiago’, o futebol ficou um pouco de lado. Em outras palavras, uma partida violenta em que o zagueiro chileno Mario Soto agrediu covardemente dois atletas do Flamengo. A derrota por 1×0 força uma terceira partida de desempate realizada em campo neutro. Portanto a cidade escolhida foi Montevidéu-URU, local que entrou pra história do Flamengo por causa do resultado da partida e da genialidade de Zico. Por exemplo foram dois gols memoráveis, que deram a vitória ao Flamengo e a conquista da América. Zico termina a Libertadores como artilheiro da competição com 11 gols, e eleito o melhor jogador da final e melhor jogador da competição.

 

Depois disso o ano de 1981 ainda guardava algumas alegrias e glórias aos rubro-negros. Por exemplo um título Estadual contra o Vasco e a disputa do mundial Interclubes contra o Liverpool-ING. A equipe inglesa era amplamente favorita: nos últimos oito anos, havia conquistado cinco vezes o campeonato Inglês, uma Copa da UEFA, e três Champions League. No entanto a partida precisa ser jogada, e dentro de campo são 11 contra 11. Com um primeiro tempo avassalador, o Flamengo faz três gols e praticamente garante o resultado da partida. Portanto dois gols de Nunes vindos dos pés de Zico e um gol de Adílio também vindo de uma cobrança de falta e posterior rebote do goleiro inglês. O placar de 3×0 está consumado e o título de campeão mundial Interclubes vai pra Gávea. Zico foi eleito o melhor jogador da final, recebeu como premiação individual um cobiçado carro esporte da patrocinadora da partida, a Toyota, juntamente com Nunes; ambos demonstrariam a grande união do grupo, vendendo os veículos e dividindo igualmente o dinheiro entre os jogadores.

Tricampeonato Brasileiro

Campeão Brasileiro, campeão da América e campeão do Mundo, Zico e o Flamengo voltam seus objetivos ao Brasileiro novamente. Em outras palavras ser o melhor do Brasil novamente. Em conclusão uma campanha muito consistente no Brasileiro 1982, com apenas 2 derrotas, o Flamengo joga a final contra o Grêmio em três partidas, dois empates em 1×1 e 0x0, e uma vitória por 1×0. Portanto dá ao Flamengo seu segundo título Nacional. Zico com 21 gols na competição foi o artilheiro, foi dele o gol do Flamengo no Maracanã no empate 1×1 e foi dele a assistência pro gol do Nunes na vitória do título.

Em 1983 mais uma campanha vitoriosa, leva o Flamengo ao tricampeonato Brasileiro. Zico como sempre presente e fundamental. Foram 17 gols ao longo da competição. Inclusive no jogo final contra o Santos no Maracanã, ele foi autor de um dos gols e deu uma assistência pro gol de Leandro. Novamente a história de Zico se confunde com a história do Flamengo.

 

Período da Itália

Em 1983 Zico foi negociado com o Udinese-ITA, pelo valor de $4 milhões de dólares. Na época maior contratação de um jogador na Itália. Dedicado a ajudar o clube a conseguir o título na Série A, Zico fez sua parte, liderando um time fraco a uma honrosa nona colocação na temporada 1983/84, Zico marcou 19 gols, apenas um atrás na artilharia do campeonato, que ficou com Michel Platini, da campeã Juventus. No entanto Zico começou a se desencantar com os dirigentes do clube, que haviam prometido formar uma equipe forte o capaz para brigar pelo título, o que não vinha acontecendo. Além disso sua segunda temporada acabou marcada pela luta para não cair, com ele jogando apenas quinze vezes, mas ainda assim marcando doze gols. Na Itália foram ao todo 57 gols marcados sendo 17 de falta. Em conclusão foi uma passagem sem títulos e um pouco frustrante para os objetivos que buscava junto ao clube.

https://www.youtube.com/watch?v=Ktc3SJsy71c

 

Retorno ao Flamengo

Após duas temporadas na Itália, Zico voltou no segundo semestre de 1985 ao seu clube do coração. Portanto ele volta pra ser novamente campeão e aumentar sua lista de gols pelo Flamengo. Além disso Zico passa a ter papel fundamental como exemplo e ídolo de uma nova geração de jogadores e torcedores que estão no clube. Campeão Carioca de 1986, e campeão Brasileiro de 1987. Zico comandou o Flamengo com jovens jogadores. Por exemplo: Jorginho, Leonardo, Bebeto, Zinho, jogadores que anos mais tarde fariam parte da seleção Tetracampeã do mundo em 1994.
 
 

Seleção Brasileira

Zico esteve presente em três Copas do Mundo, 1978/1982/1986. Foram ao todo 14 partidas, 5 gols e apenas 1 derrota contra a Itália em 1982. No entanto em 1982, fez quatro gols em cinco partidas e acabou listado em todas as seleções ideais daquele Mundial. Em 1986, com uma lesão no joelho, fez um esforço sobre-humano para poder disputar a competição. O Brasil caiu nas quartas-de-final, ao perder nos pênaltis para a França. Nesta partida Zico perdeu um pênalti durante os 90 minutos e ficou marcado por isso. Ao todo Zico fez 89 jogos oficiais e marcou 66 gols com a camisa da seleção Brasileira. Portanto, Zico é o terceiro maior goleador da seleção Brasileira, atrás apenas de Pelé (95 gols) e Ronaldo (67 gols).
1981 Zico
 

Marcas individuais de Zico

Zico fez no Flamengo 732 partidas, e fez 508 gols. Portanto é o jogador recordista de gols com a camisa do Flamengo, e somente tem menos partidas do que Júnior que é o recordista de partidas pelo clube. Em 1979 com 26 anos, Zico já tinha quebrado a marca de 265 gols e alcançado o recorde anterior de Dida. Além disso:
  • Maior artilheiro de todos os tempos do Estádio Mário Filho (Maracanã) – 333 gols
  • Maior goleador do Maracanã num único campeonato, 30 gols – 1975
  • Maior artilheiro num único jogo do Maracanã, Zico marcou 6 gols, na goleada de 7 a 1 do Flamengo contra o Goytacaz – 1979
  • Maior artilheiro do clássico Fla-Flu – 19 gols
  • Segundo maior artilheiro da história do campeonato carioca, com 235 gols.
  • Maior vencedor de todos os tempos do prêmio Bola de Ouro/ Bola de Prata da Revista Placar, com 2 bolas de ouro: Craque do campeonato 1974, 1982, 5 bolas de prata seleção do campeonato, 1974, 1975, 1977, 1982 e 1987 e 2 bolas de prata de artilheiro do campeonato brasileiro, 1980 e 1982.
  • Zico 1981
  • Recorde de gols pelo Flamengo em uma só temporada, 81 gols em 70 partidas – 1979
  • Artilheiro da temporada no Brasil, 63 gols – 1976
  • Artilheiro da temporada no Brasil, 48 gols – 1977
  • Artilheiro da temporada no Brasil, 89 gols – 1979
  • Artilheiro da temporada no Brasil, 53 gols – 1980
  • Artilheiro da temporada no Brasil, 59 gols – 1982
  • Maior artilheiro do futebol mundial, 89 gols – 1979
 

Estátua de Zico no Clube

Zico tem uma estátua em tamanho real no Clube desde 2013, foi um presente de 60 anos ao maior jogador da história do Flamengo. Emocionado Zico comentou seu amor e sua relação com o Flamengo:
Zico
 

Obrigado, obrigado, obrigado. 60 vezes obrigado. Meu pai me ensinou a amar o Flamengo. Foi um grande encontro que tive na minha vida. O Flamengo sempre foi minha segunda casa. Tudo foi feito com amor, dedicação e vontade de fazer o melhor para o clube e torcida. Às vezes chega um momento que não tem como agradecer a tudo isso. Mas vou levar sempre todo o movimento espontâneo de vocês. Me orgulha e faz colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo. Espero que essa relação continue eterna, com confiança e fidelidade – afirmou.  

Legado Zico 

Um atleta exemplar, uma história de superação. Acima de tudo, uma vida de trabalho para lapidar um dom divino de jogar bola. Zico tem o Flamengo no coração e todos os torcedores tem Zico nos seus. Portanto o maior jogador da história do Flamengo. Aquele que participou e foi peça fundamental do time nas maiores conquistas do clube. Em outras palavras uma história rubro-negra de títulos, emoção, alegria e principalmente amor ao Flamengo. 
Redação Rubro Negra

Redação Rubro Negra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *