História: Flamengo vence o Brasil por 2×0

Em homenagem ao craque Geraldo ‘Assoviador’, Flamengo bateu pela segunda vez o Brasil 

0
48

https://redacaorubronegra.com/fulminante-flamengo-vence-inter-e-emplaca-oito-vitorias-seguidas

Foto: Blog do Boleiro

A história sempre estará vinculada à grande fase em que estamos vivendo. Oito vitórias seguidas, sem perder em casa, time entrosado, técnico competente. Se eu fosse falar de tudo o que estamos presenciando, talvez iria precisar de mais duas páginas de coluna para registrar nosso momento. Depois de tantas tentativas para firmar o time que hoje estamos vendo, é difícil segurar a emoção.

E o que isso tem a ver com a história? Tudo! Estamos diante de um Flamengo que é a nossa característica, a raça que também é vista no time que nos anos 70, venceu a Seleção Brasileira. 

É preciso conhecer o Flamengo. Sim, é preciso reconhecer o peso desse manto, dessa história, e, acima de tudo, desse clube. Nessa primeira coluna, gostaria de deixar uma notória lembrança, a primeira de muitas de que constituem a história do nosso time. 

Em 6 de outubro de 1976, o Mais Querido jogou contra a Seleção Brasileira que, na época, era campeã do mundo pela Copa de 1970. A partida teve como objetivo arrecadar fundos para a família do meia-direita Geraldo – o famoso “Geraldo Assoviador” – revelação do Flamengo que morreu aos 22 anos, um mês antes do amistoso. 

O ‘Assoviador”, o irmãozinho adotado pela Família Antunes, a Família de Zico. Foto: museudapelada.com

Na época, Zico era fã número 1 de Geraldo que, juntos, davam forma a  uma sintonia dentro de campo, era a dupla perfeita. Antes de seu falecimento, o ‘Assoviador’, reforçava o meio de campo do outro mundo.

Geraldo e Zico. Foto: CBF/Divulgação

E o que falar de uma seleção que contava com jogadores como Pelé, Rivelino, Carlos Alberto Torres, Jairzinho, entre outros nomes consagrados do futebol. Time esse comandado pelo então técnico, Oswaldo Brandão. 

Já, do nosso lado, o técnico era o lendário Cláudio Coutinho, que tinha a difícil, ou a privilegiada missão, de dirigir a então “geração de ouro” rubro-negra. A equipe era formada por Zico, Júnior, Cantarelli, Luís Paulo, Paulinho, Dequinha, Adílio, Rondinelli, Jaime, Merica, Tadeu e Luizinho.

Foto: Blog do Boleiro

O jogo, que aconteceu em nossa casa, no Maracanã, foi acirrado. A primeira etapa da partida, mais precisamente nos primeiros 15 minutos de bola rolando, foi marcada pela imposição do Flamengo e por nossa maior qualidade técnica sobre a Seleção. Já, aos 5 minutos, Paulinho marcaria o primeiro gol. 

Logo após, Luís Paulo aumentaria o placar e deixaria o jogo com em 2 a 0. A partida marcaria a última vitória de um clube sobre a seleção canarinha. O Flamengo já havia vencido a Seleção em 11 de maio de 1958. A vitória foi a segunda sobre o Brasil, que nunca venceu o Mais Querido.

O jogo aconteceu há 43 anos, com um público de 142 mil pessoas, tendo uma renda de seis milhões de cruzeiros, a qual destinou-se à família de Geraldo Cleofas Dias Alves.

Foto: Blog do Boleiro

Flamengo é isso. Tradição, história e passagens de lendas, grandes craques que já arquitetaram o futebol mais bonito do mundo. E hoje, será que ganharíamos da atual Seleção Brasileira?

Fica aí o meu questionamento a Nação, rs.

https://twitter.com/nandajorn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here