Gustavinho, treinador do FlaBasquete, analisa o momento do esporte no Rio de Janeiro e o investimento nas categorias de base; Lucas Barbosa, o Lucão, revela suas inspirações e comenta sobre primeiros passos no profissional

Na tarde desta terça-feira (29), o Maracanãzinho foi palco da segunda rodada do Campeonato Carioca de Basquete. No famoso ginásio, Tijuca e Atitude abriram a noite de jogos, às 18 horas, seguidos pelo duelo principal entre Flamengo e Niterói – que terminou com triunfo Rubro-Negro por 113 a 47. Após o encerramento das partidas, Gustavo de Conti foi indagado sobre a presença de jovens atletas no torneio, ao mesmo tempo em que analisou a importância de um investimento maior nas categorias de base e suas expectativas para o futuro do basquete carioca.

Eu acho que esse ano ainda não dá pra colher muita coisa no Campeonato Carioca. Eu acho que é meio que um start, um incentivo, pra que venham nos próximos anos equipes com uma estrutura melhor. Principalmente, apostando realmente nos jovens. Ainda vemos muitos veteranos jogando. Não que eu seja contra, mas têm muitos ex-jogadores. Caras que não estavam mais jogando. Então acho que o caminho melhor seria mesmo botar até o sub-17 ou o sub-18 pra jogar. Acho que esse ano ainda não, mas a partir do ano que vem vai melhorar“, comentou o treinador.

Em sequência, o Redação Rubro-Negra teve acesso exclusivo a Lucas Barbosa – prata da casa do Tijuca -, que avaliou suas primeiras oportunidades na categoria e suas perspectivas para a carreira. O camisa zero do TTC atua há sete anos pelo clube e, na última terça-feira, estreou entre os profissionais.

Acho uma oportunidade ótima. Estou muito feliz de representar o time onde comecei, onde está muito estruturado, graças a Deus. Busco jogar uma NBB, jogar até uma liga de acesso, mas sei que tenho que evoluir muito ainda. Muito treino pra chegar nesse nível. Fisicamente, mentalmente, dentro e fora da quadra. Fico feliz de poder participar e representar o Tijuca como prata da casa, certamente. Depois de um ano em que pensei que fosse parar de jogar, estou de volta, graças a Deus, tentando entrar no melhor nível a cada jogo. Vou mostrar uma coisa diferente.

Sobre os jogadores do Flamengo, o atleta de 21 falou sobre o sentimento de jogar com ídolos do esporte.

Fico muito feliz por poder jogar contra eles. Busco inspiração com esses caras. Me inspiro muito na raça do Olivinha. Um jogo que é igual ao meu, que é o do Jhonatan Luz. E o estilo do Marquinhos completa tudo pra eu continuar no basquete. Isso é essencial. A raça do Olivinha, o jogo do Jhonatan Luz e a calma do Marquinhos”, finalizou o atleta.

O Tijuca volta às quadras do Maracanãzinho hoje (30), às 16 horas, contra o Municipal.

Confira a tabela do Estadual:

Segunda, 28/09
Niterói 67 x 59 Municipal
Atitude 37 x 114 Flamengo

Terça, 29/09
18h – Tijuca 91 x 53 Atitude
20h15 – Flamengo 113 x 47 Niterói

Quarta, 30/09
16h – Municipal x Tijuca
18h – Atitude x Niterói

Quinta, 01/10
18h – Niterói x Tijuca
20h15 – Flamengo x Municipal

Sexta, 02/10
18h – Municipal x Atitude
20h15 – Tijuca x Flamengo

Sábado, 03/10
15h – semifinal 1 – 2º colocado x 3º colocado
17h15 – semifinal 2 – 1º colocado x 4º colocado

Domingo, 04/10
14h – Final

As partidas do Campeonato Carioca de Basquete têm transmissão ao vivo da FBERJ e da FlaTV, no YouTube.

Veja também: Flamengo derrota o Niterói na segunda rodada do Carioca de basquete; equipe se mantém invicta na temporada