Futebol ProfissionalCrônicas

Everton Ribeiro, o maestro da orquestra – Gladiadores da Nação

1

Continuando a saga “Gladiadores da Nação”, chegou a vez do capitão rubro-negro, Everton Ribeiro, o camisa 7 do Flamengo. Everton chegou ao clube em 2017 após uma longa negociação de cerca de R$ 22 milhões com o Al-Ahli, dos Emirados Árabes. Após um período de adaptação e pouco brilho, o jogador vem demostrando o porquê de ser tão adorado pelos adeptos e incontestável no time montado por Jorge Jesus, o Mister.

Carreira

Nascido e criado em São Paulo, Everton Ribeiro começou no Corinthians, passou pelo São Caetano, apareceu para o Brasil no Coritiba e explodiu no Cruzeiro, onde foi bicampeão consecutivo do Campeonato Brasileiro (2013 e 2014) e eleito o melhor jogador da competição nos dois anos. Após brilhar e vira ídolo no clube de Belo Horizonte, o Everton se transferiu para o Al-Ahli no começo de 2015, onde disputou 102 partidas, marcou 26 gols, deu 25 assistências e conquistou cinco títulos.

–

Alexandre Vidal/ Flamengo

Maestro Rubro-Negro

Em junho de 2017, Everton Ribeiro assinou por quatro anos e foi anunciado pelo Flamengo. Ao ser contratado por cerca de R$ 22 milhões (maior contratação da história do Flamengo na época), o Flamengo mandava um recado claro ao Brasil: de que entraria forte na briga por todos os títulos em disputa na temporada. No mesmo ano, o clube chegou em duas grandes finais: Copa do Brasil, contra o Cruzeiro e Copa Sul-Americana, contra o Independiente-ARG. Porém acabou sendo vice-campeão nos dois torneios.

Entretanto, nesse ano, Everton não se destacou muito, não brilhou. Até pelo contrário, atuou mal em algumas partidas e chegou a ser bem criticado por parte da torcida rubro-negra. Mas ainda assim, era um jogador extremamente importante para o time e que, com certeza, com o passar do tempo, iria se adaptar e render bons frutos ao clube.

–

Alexandre Vidal/ Flamengo

A ressurreição do craque

Estamos em 2018. Ano de muita expectativa para os torcedores, dirigentes e jogadores do Flamengo. Contratações importantes. Elenco recheado de bons jogadores. Torcida lotando o Maracanã a cada jogo. O clube tinha tudo para fazer de 2018 um de seus anos mais vitoriosos da história. Entretanto, nada disso aconteceu e nem o Campeonato Carioca foi conquistado. O Vice-campeonato no Brasileirão não foi motivo de comemoração, porém era um sinal claro de que era questão de tempo para os títulos aparecessem.

Apesar de não ter levantado nenhum troféu, a torcida rubro-negra teve um motivo para ficar feliz: ter Everton Ribeiro em seu elenco. Isso mesmo. É um privilégio para qualquer torcedor ver um jogador como ele, de tão alto nível, de uma inteligência incrível em seu time. O camisa 7 da Gávea é MUITO importante no esquema tático do Flamengo. Isso não é de hoje. Desde 2018 o jogador tornou-se um dos pilares do time e é um dos poucos considerados intocáveis entre os 11.

–

Divulgação/ Flamengo

Onde rende mais?

Everton Ribeiro pode atuar tanto pelo lado direito do ataque rubro-negro, quanto pelo meio, atuando na faixa central do campo.

Ponta direita

É onde vem atuando desde a chegada de Jorge Jesus. Antes, com outros treinadores, também atuou bastante por esse setor do campo, mas suas atuações subiram muito de nível com o comando do Mister. Aberto na lateral, o jogador tem mais responsabilidade na parte defensiva. Já no ataque, Everton é muito bom puxando contra-ataques e excelente armando jogadas puxando para o meio de campo, por se tratar de um jogador canhoto, muito habilidoso e rápido. É um meia-armador completo!

Meia central

Atuando no meio, como se fosse um clássico camisa 10, sua visão de jogo parece ter mais precisão, atuando nas entrelinhas e armando as jogadas. Entretanto, precisa se movimentar mais, já que precisa recuar um pouco para marcar e se deslocar para os flancos, fazendo triangulações com pontas e laterais. Nessa posição, Everton tem mais liberdade. Vale lembrar que ele começou a carreira como lateral-esquerdo.

–

Alexandre Vidal/Flamengo

Messi brasileiro?

Everton Ribeiro é um jogador sensacional e fora de série. Sem querer comparar, mas Everton tem características bem parecidas com o argentino: baixo, canhoto, atua pela direita e gosta de jogar com a bola colada no pé. Todo torcedor gostaria de ver um jogador desse nível atuando pelo time do seu coração.

Posso afirmar, com total certeza do que estou escrevendo, que o camisa 7 é um meia-armador completo e está, sem dúvidas, entre os cinco melhores jogadores que atuam no futebol brasileiro neste momento. Apesar dos 30 anos, o Everton ainda sonha com mais oportunidades na Seleção Brasileira comandada por Tite.

Everton Ribeiro não é goleador, mas pode fazer com que seu companheiro vire um. Um verdadeiro organizador do jogo, ou melhor, um maestro da orquestra chamada Flamengo.

Veja mais de “Gladiadores da Nação”:

Pablo Marí, o zagueiro improvável

Enzo Siciliano
Carioca, 20 anos. Estudante de Jornalismo e apaixonado por futebol em sua essência. Obcecado por táticas e estatísticas.

Gerson o coringa do meio campo do Flamengo

Previous article

Rodada 34 – Cartola FC 2019 dicas

Next article

1 Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Gostou do site ? Espalhe essa onda Rubro Negra

Instagram