O que está faltando?

O que está faltando?

Alô, Nação Rubro-Negra! Todos vocês já devem estar cansados de saber que o Mengão vem, há exatos 6 anos, se estruturando para poder ser um clube melhor em longo prazo. Foram diversos os anos de penúria, logo ali no início da primeira gestão de Eduardo Bandeira de Mello, onde o clube estava afogado em dívidas, vnha de uma luta para evitar o rebaixamento e com a principal estrela daquela equipe, Vagner Love, de saída. Éramos uma bagunça sem fim!

Com muito esforço, vimos equipes que tecnicamente não eram boas e treinadas por alguns técnicos sem identificação com nosso estilo de jogo. Porém, naquele meio do ano de 2013, coisas diferentes aconteceram. Como uma equipe sem padrão de jogo e sucateada conseguiria vencer a segunda maior competição nacional do Brasil?

Penso que foi apenas na raça, embalados pela Nação que os abraçou e conduziram o barco até a taça! Após isso, até vieram alguns ‘carioquinhas’, mas nunca preencheram o vazio presente dentro de todo flamenguista.

Como que nossos elencos, desde 2016, com condições para isso, não ganharam absolutamente nada? Alguns dirão que foi falta de sorte, outros que o time não era tão bom assim. Mas, muitos acabarão concordando que foi a falta de identificação do torcedor com muitas das peças que formaram nossos elencos! Uma pena termos perdido tempo em que poderíamos estar fazendo crescer uma supremacia gigantesca sobre os demais rivais. E não falo dos daqui do Rio, pois esses sempre estiveram abaixo de nós! Me refiro mais especificamente aos de São Paulo.

Tristeza de Vitinho, alegria equatoriana (Foto: Rodrigo Buendía/AFP)

Agora, só nos resta torcer para que o nosso Flamengo deste ano relembre onde eles estão jogando e o peso do manto que vestem. Esse tem que ser o grande ano, pelos investimentos feitos em estrutura e no elenco. Senão, vamos continuar nos perguntando: “O que está faltando?”

Valeu, Nação! Vamos avante, Mengão!

Giancarllo Júnior

Redação Rubro Negra

Redação Rubro Negra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *