Colunas

Gerson : uma grata surpresa

1

Pedido do Mister

O treinador Jorge Jesus, na sua lista de carências do elenco, feita assim que desembarcou na Gávea, contava com a posição de segundo volante. O nome do jogador desejado pelo treinador para essa função era Gerson, revelado nas divisões de base do rival Fluminense, e que, até então, jogava na Fiorentina, emprestado pela Roma, ambas equipes da Itália.

Desde o começo da carreira, Gerson demonstrava bons predicados: chute forte de fora da área, bons lançamentos em profundidade e velocidade. Mas, mesmo sem ser unanimidade, sequer entre a torcida tricolor, foi vendido ao clube romanesco em janeiro de 2016, por 16 milhões de euros. Ficou mais seis meses por falta de espaço no elenco gialorossi para jogadores extracomunitários e apenas em julho de 2016 desembarcou no continente europeu.

Foto : André Durão / Globoesporte.com

Passagem pela Europa

Jogou duas temporadas em Roma e uma temporada na Fiorentina, nunca tendo sido titular absoluto, mas sempre foi um jogador bem utilizado na rotação dos elencos. Somando os jogos pelos dois clubes, foram 82 em três temporadas, e, por ser no futebol italiano, que é considerado um futebol muito forte, taticamente, não se tem dúvidas de onde saiu a evolução do menino de Belford Roxo, município do Rio de Janeiro.

O menino de 22 anos, assinou por quatro temporadas com o Flamengo, que comprou seu passe por 11,8 milhões de euros. Desde o início tem surpreendido e agradado a torcida. O garoto criado em Xerém, nas categorias de base do Fluminense, tem sido um elo de altíssimo nível entre a defesa e o ataque.

Cadenciando ou acelerando o jogo quando necessário, com excelentes passes, ótimas viradas de jogo e fazendo de uma forma muito eficiente sua função no meio-campo, Gérson já é uma espécie de pilar tático do time. É ele quem consegue quebrar as linhas de marcação com bons passes e dribles, que roda a bola procurando um espaço pra atacar e quem tem um chute forte como arma se por acaso nenhuma das alternativas anteriores der certo.

Gerson : Uma grata surpresa

Contratado para ser um segundo volante, tem se destacado no meio-campo e também pela sua polivalência. Seja pela esquerda, pelo meio ou pela direita, ele tem correspondido muito bem sendo um perigo para as defesas adversárias. Pela direita, é onde tem dado mais trabalho: de lá saem as jogadas em que o garoto ajeita para a perna esquerda e arrisca chutes perigosos de fora da área. Foi assim que fez o gol contra o Botafogo e mandou uma bola no travessão contra o Grêmio.

Foto : site oficial do Flamengo

O camisa 15 do Flamengo tem tido diversas oportunidades em setores diferentes do campo devido a lesões de jogadores importantes do time titular. Diego Ribas, Arrascaeta e Everton Ribeiro foram alguns dos jogadores que Gerson já “cobriu”. Hoje, ele merece uma vaga de titular quando todos puderem jogar, não importa quem vá sair. Na verdade, importa, mas isso é tarefa pra quem ganha (muito) bem pra isso: o treinador Jorge Jesus.

São apenas seis jogos com a camisa do Flamengo até agora. Talvez, seja cedo para dizer que já deu certo mas, já foi um baita achado da diretoria/comissão técnica um jogador tão talentoso e versátil. Com o Flamengo passando por um período de muitas lesões consecutivas, Gerson tem sido como ele mesmo disse um ‘coringa’.

E você, torcedor, o que acha? Gerson vai nos dar muitas alegrias, ou ainda é cedo? Ele vai ter bom rendimento ou é só ‘fogo de palha?’  Deixe sua opinião nos comentários ou nas redes sociais.

Abraços

Gabriel Fareli (@gfareli)

Gabriel Fareli
Pai do Enzo. Rubro-Negro. Estudante de Jornalismo (2/8). Apaixonado por Samba/Pagode.

    Flamengo e Corinthians sub-17: Mengão sai na frente na final do brasileiro por 4×3!

    Previous article

    Mc Smith – O artista que divide a paixão entre a Carreira e o Flamengo.

    Next article

    1 Comment

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *