Futebol Profissional

Flamengo perde para o Liverpool e deixa escapar título Mundial

Na tarde deste sábado (21), Flamengo e Liverpool se enfrentaram na final do Mundial de Clubes, em Doha, no Catar, reeditando a tão histórica final de 1981, onde o rubro-negro venceu por 3 a 0 e conquistou o título. Entretanto, este ano a história foi diferente. Com gol do brasileiro Roberto Firmino, os Reds venceram por 1 a 0 e levantaram o troféu pela primeira vez na história.

O primeiro tempo foi muito bem jogado, com o Flamengo partindo pra cima e jogando de igual pra igual. A equipe carioca tentava a todo custo furar a zaga adversária, porém, não levava muito perigo. Van Dijk e Joe Gomez estavam numa noite inspirada e bloqueavam todas as tentativas de ataque.

O Flamengo, algumas vezes, empurrava o Liverpool para trás e pressionava o time comandando pelo alemão Klopp.

Já na segunda etapa, os Reds resolveram jogar como estão acostumados: troca de passes envolvendo o adversário, transição rápida, solidez defensiva e equipe bastante compacta. Isso tudo, no início, dificultou o Flamengo, que teve problemas para sair jogando e chegar ao ataque com perigo.

Gabigol, de bicicleta e com um chute rasteiro cruzado, foi o único jogador que mais levou perigo ao gol defendido por Alisson, o melhor do mundo na atualidade.

O time se portava bem, mas não conseguia fura a zaga liderada pelo holandês Van Dijk, eleito o segundo melhor jogador do mundo pela Fifa em 2019.

Por outro lado, Diego Alves fez a diferença quando foi preciso. Foram pelo menos cinco defesas difíceis que mudariam completamente a história da partida.

Já nos acréscimos, numa bola enfiada, Mané ficou livre e correu sozinho na direção do gol rubro-negro. Rafinha, para impedir o chute do senegalês, faz a falta, o juíz marca pênalti. Entretanto, com o auxílio do VAR, o árbitro reviu o lance, concluiu que a falta tinha sido fora da área. O que surpreendeu foi a anulação até da falta, dando a bola para o Flamengo e dando prosseguimento ao jogo.

Com as saídas de Everton Ribeiro e Arrascaeta, para as entradas de Vitinho e Diego o time acabou perdendo poder ofensivo e criatividade no meio de campo.

Com a partida indo para a prorrogação, o Liverpool impôs seu ritmo e dominou mais ainda. Aos nove minutos do primeiro tempo, num contra-ataque mortal, Mané recebeu a bola sozinho entre os dois zagueiros, avançou e tocou para Firmino, que só teve o trabalho de driblar Rodrigo Caio e chutar na saída de Diego Alves.

Com o time exausto e alguns jogadores sentindo câimbras, o empate ficava cada vez mais difícil. Nos minutos finais, Lincoln ainda recebeu um belo passe de Vitinho e chutou, desequilibrado, por cima da meta.

Não havia mais tempo, não tinha o que fazer. Fim de jogo no Khalifa Stadium e o sonho do bicampeonato Mundial não foi possível este ano.

 

 

 

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar