Flamengo na Libertadores: O que falta?

Flamengo na Libertadores: O que falta?

Nós, flamenguistas, estamos cansados de um time apático, sem o tesão pela vitória, sempre falhando nos momentos cruciais. Mas qual a resposta para isso? Talvez se soubéssemos, hoje estaríamos classificados em um grupo na Libertadores onde o Flamengo era um dos favoritos com o Peñarol.

Porém, não é bem assim.  Mais um ano chegou e o Mais Querido vai para a última rodada, nesta quarta (8), precisando de um empate para se classificar. Mas qual o fator que faz o Flamengo enfrentar tanto perrengue e ser eliminado na fase de grupos – como aconteceu na temporada 2014 e 2017 – e nas oitavas de final no ano passado?

Elenco

Cá entre nós, o time eliminado na fase de grupos de 2014 era horroroso! O Flamengo entrou em campo com Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir, André Santos, Amaral, Muralha, Elano, Everton, Paulinho e Alecsandro. Time esse que ainda contou com a entrada de Negueba, Gabriel e Nixon. Olhando hoje vemos que com esse time realmente era complicado chegar longe, mas nada impede a gente de acreditar.

Em 2017, nada foi diferente. E o resultado? O mesmo. Mais uma eliminação vergonhosa, em uma situação que de 9 resultados possíveis, só um eliminava e deu esse justamente esse. O time treinado por um estagiário – Zé Ricardo -, entrou em campo com Muralha, Rodinei, Réver, Rafael Vaz, Trauco, Márcio Araújo, William Arão, Gabriel, Berrío, Guerrero e Everton. E com requintes de crueldade foi eliminado dessa Libertadores por pura teimosia do técnico.

Flamengo tem um time muito bem na Libertadores
Créditos: Alexandre Vidal/Flamengo

Em 2019

Nesse ano, desenha para um jogo extremamente dramático. O clube carioca precisa de um empate, mas esse mesmo resultado não classifica o Peñarol sem depender da LDU. Mais uma vez são 9 resultados possíveis e só um nos elimina. O time vem bem mais qualificado, porém com um técnico que não ajuda, mas isso é no próximo tópico. A provável escalação, caso não altere nada do que vem sendo feito, será: César; Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuellar, Arão, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique; Gabriel Barbosa. O time existe mas parece que não treina e joga bagunçado.

Técnicos

Fazendo uma leve lembrança de 2014 para cá nos anos que participou, você observa rapidamente que o erro do Flamengo na Libertadores, competição que deveria tratar como prioridade, começa no banco de reservas e naquele que escala. Em 2014, Jayme. 2017, Zé Ricardo. 2018, Barbieri. 2019, Abel Braga. A gestão passada foi extremamente criticada por essas escolhas para treinar o time de Maior Torcida do Brasil, e a atual insiste no mesmo erro.

É inadmissível que um time como o Flamengo não vá longe na Libertadores por pura falta de convicção de trazer um técnico bom. Tomara que nesse ano aproveitem a pausa para a Copa América e troquem enquanto é tempo, claro, se estivermos na competição. A maior parte da torcida já não aguenta mais Abel Braga e pede incessantemente pela sua queda. Podemos salvar nossa temporada contratando um técnico de verdade. Opções não faltam: Coudet e Beccacece são alguns dos gringos que mudariam esse time.

Falta de Decisão

No jogo contra o San Lorenzo era nítida a falta de “culhão” do time do Flamengo, não conseguiam matar, nem segurar um jogo, tanto que foi eliminado levando gol no último minuto com a presença de 3 zagueiros em campo. Ali se desenhava o “time de bananas” como ficou conhecido por causa do até então presidente Eduardo Bandeira de Mello. O time nesse mesmo ano, chegou às finais da Copa do Brasil e Sul-Americana. Resultado? Vice nos dois! Perdeu o título Nacional nos pênaltis no Mineirão e o outro em pleno Maracanã lotado. Em 2018 mais um exemplo, foi que, após um começo muito bom no Brasileirão, o time caiu muito de produção e perdeu o título ficando em segundo lugar, atrás do Palmeiras. Na Copa do Brasil, eliminado pelo Corinthians na semifinal.

O que eu espero

Olha, espero não sofrer primeiramente. Porém sei que será quase que impossível não passar mal com esse jogo desta quarta-feira (8). Torcer muito para que saia com a classificação para a próxima fase. Se parar para pensar “por fora” difícil não é, um empate estaria dentro da normalidade, contudo quando você assiste esse Flamengo de Abel Braga, o medo e a incerteza de tudo é normal. Passar pelo Corinthians na copa do Brasil e a retomada para mais próximos dos líderes no Brasileirão é essencial. A parada da Copa é logo ali, agora é tudo ou nada. Apoio e torcida não faltará, nem a cobrança. Se continuar desse jeito esperamos que a diretoria não cometa os mesmos erros da outra, demita o Abel e traga um técnico de verdade. Vamos Flamengo, vamos ser campeão.

Leia minha última coluna, clicando aqui

Raj Danilo, rubro-negro nato. SRN!!!

Raj Danilo Carvalho

Raj Danilo Carvalho

Raj Danilo, paraense, estudante de jornalismo da UFT. Apaixonado por futebol. Louco pelo Clube de Regatas do Flamengo. Até morrer, eu sou!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *