E-Sports

Flamengo eSports pode fazer história no League of Legends

2

Salve Nação Rubro-negra!

É muito bom falar deste clube tão amado e tão querido por todos os 6 continentes.

O tempo passa e passa muito rápido, os mais velhos tiveram o prazer de ver grandes ídolos do clube em ação, mas as novas gerações conseguem ver lances do passado e do presente por meio da internet, que por esta mesma ferramenta essa geração encontrou um novo esporte, o esporte eletrônico.

O Flamengo, em 2018, fez algo que surpreendeu muitas pessoas criando um time profissional de Esporte Eletrônico, inclusive indo contra membros do conselho do clube. Anos antes, clubes de futebol como Santos e Remo já haviam vinculado seu nome em algumas organizações do cenário de League of Legends, mas ao contrário destes citados, o Mengão não vinculou seu nome a nenhuma organização e decidiu criar uma equipe do zero, o Flamengo eSports, e como pilar contratou não só um dos jogadores de maior expressão do cenário de LoL no Brasil, mas um jogador que é Flamenguista assumido, Felipe “brTT” Gonçalves.

Dá formação inicial, no circuito desafiante (uma espécie de segunda divisão do campeonato de LoL), até agora na segunda temporada na elite do League of Legends brasileiro, brTT é o único jogador que se manteve na equipe e por conta disso vale um destaque nesta coluna.

O atirador (ad-carry) do time Rubro-negro, não só é referência dentro do jogo, como fora, tido para muitos como o melhor jogador do Brasil. Desde que brTT chegou ao Flamengo, aceitando o desafio de vestir suas cores favoritas, sua liderança e experiência foram fundamentais para elevar o patamar do time, recém criado, a elite do League of Legends brasileiro

O atirador Brtt é a referência do time de LOL do Flamengo (Foto: Riot Games/ Reprodução)

A aposta em jogadores estrangeiros começou ainda em 2018, com a contratação do Topo Park “Jisu” Jin-cheol, que permaneceu por 1 ano no clube, dando lugar ao brasileiro Leonardo “Robo” Souza, que já havia atuado ao lado de brTT anteriormente pela Red Canids. Os estilos dos dois jogadores são bem semelhantes, por serem muito participativos durante a partida, talvez um dos motivos para a evolução do Flamengo em pouco tempo.

Bruno “Goku” Miyaguchi, o meio da equipe, sempre teve destaque nas equipes que passou, mas nunca conseguiu ir à frente nas competições até que no Fla tem sido um jogador muito equilibrado e com desempenho constante, talvez sendo um dos jogadores que mais evoluiu no cenário.

Por fim, guardei o melhor. A chegada de Luci e a manutenção de Shrimp, os coreanos que estão dominando o cenário brasileiro. Shrimp já era tido como destaque na campanha onde o Fla chegou a final do 2º split do CBLoL em 2018, mas este ano como alguns dizem, está difícil de “azazinar o xurimpe”. O melhor jogador do Flamengo no ano com o aval de toda equipe de análise do CBLoL, é unânime que ele é o diferencial que faz o Flamengo ser o que é até o momento.

Já Luci, que chegou para a vaga do brasileiro esA, vem mostrando que sempre existe onde evoluir. A dupla Luci e brTT é a prova disso, inclusive tendo o atirador já dito que é o melhor suporte no qual ele teve ao lado. Mesmo chegando no Brasil em pouquíssimo tempo, o entrosamento da dupla parece ter anos, uma fluidez nos movimentos, na comunicação e no entendimento das jogadas, faz com que Luci tenha feito brTT crescer mais, o que para muitos era “impossível”, já que brTT sempre atuou em alto nível.

De longe, um dos times mais atrativos de ver jogar e o melhor que já esteve dentro do cenário brasileiro, este é o Fla eSports, rumo ao título do 1º split do CBLoL.

Neste fim de semana, dia 06 de abril, o Flamengo volta aos campos da justiça para jogar sua terceira semifinal de três possíveis, mostrando o quanto o projeto é sim um sucesso. O adversário da vez é a CNB eSports, que terminou o campeonato em 4º lugar, enquanto o Fla, com 95.2% de aproveitamento na fase de pontos corridos, terminou em 1º lugar com apenas 1 derrota em 21 jogos. Este percentual de vitórias fez com que o Flamengo eSports quebrasse o recorde de vitórias em um Split – denominação de turno do CBLoL.

O Mengão segue em busca do seu primeiro título de League of Legends, já que nas duas oportunidades anteriores, chegou na final, mas perdeu para a IDM (Atual Uppercut) no acesso do Circuito Desafiante no início de 2018 por 3 a 2, e na final do segundo Split do CBLoL, em sua primeira participação, contra a Kabum, mas não teve sucesso e perdeu também por 3 a 2. Agora, com um time mais experiente e dito pelos analistas, a equipe com a melhor performance de todos os campeonatos já tidos dentro do Brasil, o Flamengo tem tudo para finalmente sagrar-se campeão e representar o Brasil no MSI entre 1 e 19 de maio em Taiwan.

A expectativa para os torcedores é grande e principalmente para o Brasil, que nunca teve uma equipe campeã de um torneio internacional, envolvendo os melhores times das principais ligas do mundo. Esta pode ser a tão sonhada chance que o Brasil está esperando durante anos.

“Seja na terra, seja no mar” e até mesmo nos jogos eletrônicos.

Cleito Jr.

Twitter: @cjunior_fla

Redação Rubro Negra

Notícias do Flamengo Hoje – Nascimento do Redação Rubro Negra

Previous article

E se você fosse o técnico?

Next article

2 Comments

  1. Boa cleitin, e-Sports já faz parte do FLAMENGO, podemos julgar pela nossa Torcida… quem faz o FLAMENGO ser grande somos nós. #GOFLA

  2. Muito bom !!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TABELA