Filme repetido: Libertadores e Flamengo

E mais uma vez o filme se repete, o Flamengo mostra que não sabe jogar a principal competição do continente e nos envergonha na Libertadores.

0
194

O que o excesso de erros, a correria desenfreada e o “tá bom” tem a ver com a derrota na Libertadores ontem? São ocasiões diferentes mas a apatia impregnada no departamento de futebol do Flamengo é a mesma.

2012 e o “Maracanazzo”

Em 2012 contra o América-MEX era uma vitória simples, em casa. Tinha vencido por 4 a 2 no México. Mas os mexicanos fizeram os mais de 50 mil rubro negros presentes experimentarem o “Maracanazzo”. Sob os olhos de Caio Júnior, que logo mais assumiria o lugar de Joel Santana, o rubro negro desperdiçou grandes chances e foi derrotado por 3 a 0 e terminou dando adeus à Libertadores nas Oitavas de finais.

2014 e o Léon do México

Dois anos mais tarde foi a vez de 60.451 pessoas gritarem “vergonha” para o time do Jayme de Almeida em pleno Maracanã. O time que era fraco tecnicamente demonstrou bastante nervosismo na maior do tempo. A correria sem objetividade fez com que o rubro negro não passasse pela fase de grupos da libertadores daquele ano ao ser derrotado por 3 a 0 para o Léon. Mais uma vez mexicanos.

2017 e o “Ano Mágico”

Como não falar do traumático ano de 2017? O ano que seria mágico e terminou, de fato, um verdadeiro pesadelo. O Flamengo que tinha vencido três partidas em casa e perdido duas fora chegou à última rodada contra o San Lorenzo na Argentina precisando fazer o que parecia ser simples – tendo em vista que a equipe carioca goleou o time argentino por 4×0 na primeira rodada -, porém, mais uma vez o Flamengo foi derrotado pelo seu conformismo.

O time comandado por Zé Ricardo escolheu segurar o 1 a 0 após o Rodinei acertar um chute improvável aos 14 minutos do primeiro tempo. Os argentinos venceram pelo esforço. Buscaram a vitória e conseguiram aos 47 do segundo tempo. A defesa do Muralha na cabeçada de Carrezzo ainda não era o momento que ficaria marcado para os rubro negros, mas sim a imagem do zagueiro Rafael Vaz incrédulo no fim da partida querendo saber o que se passava no Chile entre a Católica e o Athletico-PR. O Rubro negro perdeu de 2 a 1.

2019 e o que nos espera?

E, novamente, depois de golear o San José por 6×1 e assumir a liderança pelo saldo de gols, ontem, o Flamengo que perdeu para o Peñarol no Maracanã na terceira rodada, só precisava de um empate diante da LDU para garantir a ida para às oitavas de finais. Mas mais uma vez o clube carioca não conseguiu fazer o que se esperava dele: o simples. Mais uma vez abriu o placar e tomou a virada.

Mesmo com um elenco milionário, recheado de craques, o Flamengo é refém de dois laterais limitados e de um técnico ultrapassado com umas escolhas que beiram o surrealismo. O torcedor está cansado de ver o ciclo se repetir.

O filme mais uma vez se repete. Flamengo e libertadores…

Ana Júlia Oliveira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here