Finanças

Faturamento de bilheteria: a evolução na gestão do Maracanã

–

Conforme analisamos na coluna do dia 03/05, fizemos um levantamento a respeito do histórico do faturamento de bilheteria do Mais Querido nos últimos anos e constatamos o quanto o clube era ‘‘sugado’’, principalmente pela antiga gestora do Estádio Radialista Mario Filho.

Outro ponto abordado, foi o que esperar da gestão do Maracanã já administrado pelo Flamengo a partir do dia 19/04.

Com o início do campeonato Brasileiro, o Flamengo já jogou 2 vezes no estádio tendo o controle do mesmo. Contra o Cruzeiro (27/04) a e Chapecoense (12/05).

O Redação Rubro Negra, com isso, vai analisar, ao longo dos jogos, a evolução dessa gestão, principalmente no quesito redução de custo operacional.

Comparativo de Bilheteria nos dois jogos com mando do Flamengo no Brasileirão 2019

Conforme o quadro acima, podemos observar que obtivemos uma evolução na margem líquida, onde comparamos a proporção Lucro Líquido/Receita Bruta, com uma melhoria de 16%.

O principal problema para essa melhoria na margem liquida se dá pela redução no Custo Operacional do jogo. Observe que, mesmo com um público pagante maior na comparação do jogo contra a Chape e contra Cruzeiro, nosso custo operacional foi inferior, fazendo assim com que a margem de custo em comparação à Receita Bruta caia de 39% para 28%.

Isso é sinal de que o clube vem buscando alternativas, a fim de melhorar esta margem no quesito faturamento de bilheteria, de modo a tornar o Maracanã um estádio lucrativo para o Mais Querido.

Lembrando que o clube é responsável pelo pagamento dos Custos Fixos do complexo, onde, com a divisão junto ao Fluminense, gira em torno de R$ 1,1 milhões/mês. Esse custo não entra no borderô dos jogos.

Para encerrar essa avaliação embrionária para o início do campeonato brasileiro, deixamos em aberto o seguinte debate:

Reparem que o ticket médio no segundo, que é onde temos o melhor lucro líquido, com redução da margem dos custos operacionais, é cerca de R$ 11 mais baixo que o primeiro jogo.

Com a política de preços dos ingressos imposta pelo Flamengo, de acordo com a importância dos jogos, até que ponto é interessante aumentar o preço dos ingressos, observando que, com um ticket médio baixo, o clube consegue obter um Margem de Lucro líquida melhor do que os últimos anos?

Rafael Perez

Veja Também: A importância dos títulos para as finanças do Flamengo

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela Mackenzie Rio e formando em LLM (Contabilidade e Direito Tributário) pela IBMEC e integrante do conselho deliberativo do Clube de Regatas do Flamengo.
Rubro Negro graças a herança do falecido avô Perez, espanhol que se apaixonou pelo Mais Querido ao chegar no Brasil. Tem seu pai, Gabriel, como seu fiel companheiro de Maracanã.

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Colunistas

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...

Rafael Frizeiro Perez

Rafael Perez, contador formado pela UFRJ, pós graduado em Planejamento Tributário pela...