Em duelo rubro negro, vence o bom futebol

0
190
rubro negro

Pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, Athletico-PR e Flamengo se enfrentaram no Sul, e terminaram com o placar de 1×1.

Após o recesso para a Copa América, o Flamengo entrou em campo contra o Athletico- Paranaense, na Arena da Baixada, pelas quartas de final da Copa do Brasil com a estreia do técnico Jorge Jesus e com o esquema tático de 4-4-2 composto pelos jogadores: Diego Alves, Rodnei, Léo Duarte, Rodrigo Caio, Renê, Cuellar, Arão, Arrascaeta, Vitinho, B. Henrique e Gabriel B.

PRIMEIRO TEMPO

Em menos de 15 minutos de jogo o Atlético PR encontrava grande facilidade para infiltrar a defesa do Flamengo. O Mengão, por sua vez, tentava sair em velocidade com Gabriel e Bruno Henrique porém encontrava dificuldades em criar jogadas.

Aos 19 do 1º tempo, Marco Huben abriu o placar de cabeça para o Furacão, mas o bandeirinha acabou marcando impedimento e anulando o gol.

As grandes oportunidades do jogo, em sua maioria, foram todas criadas a partir de erros de passe do adversário, o que reforçava a forte marcação existente de ambas equipes.

A falta de jogadas construídas pelo FLA durante todo o primeiro tempo se dava principalmente pela falta de consistência no meio campo. Com Arrascaeta e Vitinho como meias de ponta esquerda e direita respectivamente, o meio de campo era composto pelos volantes Cuellar e Wilian Arão, o que prejudicava o time taticamente.

Aos 34 do 1º tempo, o furacão conseguiu novamente infiltrar a defesa do Flamengo com facilidade, balançando a rede, porém em posição irregular, culminando novamente na anulação do gol.

O rubro negro carioca tinha grande dificuldade em sair jogando, muito pressionado pelo time da casa, encontrou poucas oportunidades para criar o contra ataque.

Por fim, em um um jogo de muita velocidade, o juiz apitou o fim do primeiro tempo com o placar de 0x0.

SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa do jogo começou sem nenhuma alteração entre os jogadores de ambas as equipes.

Ainda nos dois primeiros minutos, a primeira oportunidade foi criada pelo Flamengo, após lindo passe de Arrascaeta, Gabigol pode finalizar na cara do gol, mas o goleiro acabou defendendo.

Logo em seguida, aos quatro minutos, após cobrança fechada de escanteio, e desvio na primeira trave, o Furacão abriu o placar
com o zagueiro Léo Pereira.

O jogo se manteve em alta velocidade e marcação, até que aos 19 minutos, após cobrança de lateral feita por Rene, Gabigol encobriu o goleiro e deixou tudo igual na Arena.

Substituições foram feitas pelo técnico Jorge Jesus, colocando Diego no lugar do volante Cuellar e Éverton Ribeiro com a saída de Vitinho o que agregou mais consistência e poder de criação ao time.

Depois de marcar, o Flamengo obteve um grande crescimento no jogo, e teve diversas chances consecutivas que demonstraram perigo para o Furacão.

Aos 30 minutos, a pressão dentro do gramado era grande, ambas equipes chegavam em velocidade e iam “pra cima” do adversário, o que tornava o jogo bastante ofensivo.

Aos 36, o volante Piris da Motta entrou para compor o time, após Bruno Henrique sentir um desconforto e pedir a saída.

Em seguida, aos 40 minutos, o Athletico ampliou novamente o placar com Cirino, porém, o gol foi anulado mantendo o empate de 1×1.

Com 10 minutos de acréscimo o confronto se estendeu até os 55, mantendo a característica de um jogo “lá e cá”.

Num jogo de poucas faltas, grande velocidade e muitas finalizações, o juiz apitou o final da partida com o placar de 1×1 no Paraná, em Curitiba.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

O próximo confronto do Flamengo será nesse domingo(14), pela 10° rodada do Campeonato Brasileiro, onde ocupa a 3º posição na tabela, contra o Goiás, no Maracanã.

O jogo de volta da Copa do Brasil, está marcado para a próxima quarta(17), onde o Flamengo decidirá no Rio, a vaga para a semi. A expectativa é de casa cheia, já havendo mais de 39 mil ingressos vendidos.

Por Maria Clara Bravin

SRN.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here