Petkovic, o sérvio que conquistou a nação rubro-negra

Considerado por muitos o melhor estrangeiro a ter atuado no Brasil, Pet marcou seu nome na história do Flamengo

0
240

Existem craques que marcaram história no Flamengo e no coração dos rubro-negros. Dejan Petkovic inegavelmente foi um deles, sendo assim, o Redação Rubro-Negra relembra um pouco da carreira desse monstro!

Nascido em 10 de setembro de 1972, em Majdanpek, na Sérvia, Dejan Petkovic, ou simplesmente “Pet”, se destacou em times brasileiros e do exterior.

Mas, seus grandes momentos na carreira foram mesmo vestindo a camisa do Flamengo, onde, com grandes atuações e gols decisivos, Pet conseguiu ser o sérvio que conquistou a nação rubro-negra.

O inicio de tudo

Pet mudou-se cedo de cidade para jogar nas categorias de base do Radnički Niš e tornou-se o jogador mais jovem a atuar em uma partida oficial no futebol iugoslavo, com apenas 16 anos.

Dejan, o Rambo – apelido que ganhou em sua cidade natal – se transferiu para o poderoso time da capital em 1991. Em sua primeira temporada no clube, o sérvio foi campeão iugoslavo e também da Copa Intercontinental.

Entretanto, o jogador sobressaiu-se apenas na temporada 1994/95, sendo campeão da Liga Iugoslava. Ganhou 2 Copas da Iugoslávia e mais três campeonatos iugoslavos.

Na Espanha

Petkovic foi contratado pelo Real Madrid, onde jogou em 1995 e 1996, porém, com pouco sucesso, foi emprestado aos espanhóis Sevilha e Racing Santander, até voltar à equipe B do clube merengue em 1997.

Sua passagem pela Espanha foi um fracasso, contudo, o gringo conquistou o Campeonato Espanhol de 1996/97 e a Supercopa da Espanha de 1997.

Petkovic no Real Madrid

A chegada ao Brasil: o gringo na Bahia

Sem ter conseguido se firmar no Real Madrid e com empréstimos a outros times espanhóis como Sevilha e Racing, Petkovic foi procurado pelo Vitória. A equipe baiana se interessou pelo jogador após um torneio internacional com a equipe B do gigante espanhol.

Petkovic em sua chegada ao Brasil

Em entrevista ao Seleção Sportv, Pet declarou o que o levou a trocar o Real Madrid pelo Vitória:

O Bebeto estava lá jogando, mas quando cheguei ele tinha parado. Várias coisas influenciaram. A primeira foi que o Vitória era campeão. Eu pensei “O Vitória é campeão? O Bebeto joga no Vitória?” Para mim, batiam as duas coisas.”, revelou.

Pet jogou pelo clube baiano até 1999, tornando-se um dos grandes ídolos do Leão.

Petkovic: Um sérvio carioca

Além das passagens marcantes no Flamengo, no Rio de Janeiro Pet também atuou por Vasco e Fluminense.

Petkovic foi contratado pelo Vasco em meados de 2002, após surpreendente transferência do Flamengo, o maior rival. Pet obteve boas atuações no Brasileirão em 2002, porém só ajudou o Time da Colina a conquistar a Taça Guanabara de 2003.

O sérvio chegou ao tricolor das Laranjeiras após rápida passagem pelo Al-Ittihad, da Arábia Saudita, onde ganhou uma Copa Árabe e a Liga dos Campeões da AFC – Federação de Futebol da Arábia Saudita. No clube, entretanto, a passagem foi apagada e Pet não sagrou-se campeão em nenhum campeonato.

 Shanghai Shenhua, China

Pet ficou apenas um ano no clube chinês e ainda assim, faturou um campeonato local.

Flamengo e Petkovic: uma história de amor e idolatria

O jogador teve duas passagens pelo clube carioca, no qual se tornou ídolo da torcida.

Sua primeira passagem pelo time da Gávea, foi no ano 2000. Pouco tempo após sua contratação, Pet ganhou seu primeiro título estadual pelo clube, mas sem grande destaque.

O status de ídolo do clube, porém, foi conquistado apenas em 2001. Pet Foi o autor do gol de falta, aos 43 minutos do segundo tempo, dando o título ao Flamengo sobre o seu maior rival, o Vasco da Gama. O feito lhe rende prêmios e homenagens até os dias de hoje.

Pekovic comemorando o gol do Tri Carioca

O retorno de um ídolo: Da desconfiança ao ápice

Petkovic retornaria ao Flamengo sete anos depois de sua primeira passagem. Em 2009, selou um acordo com o rubro-negro para a realização do pagamento de uma dívida. Escolheu o número 43 em referência ao gol do título marcado em 2001.

Porém, dessa vez, sua chegada foi cercada de desconfiança por parte da torcida e direção, e seu começo não foi nada fácil. Nos primeiros treinos, praticamente foi ignorado pelo então técnico Cuca e pelo vice de futebol, Kleber Leite. Ambos eram contra a vinda do sérvio.

Entretanto, o panorama se transformou com a demissão de Cuca e a efetivação de Andrade. O novo comandante passou a dar oportunidades para o meia, que ganhou ritmo de jogo e mostrou um desempenho surpreendente em campo. Inesperadamente foi um dos líderes da equipe na arrancada que culminaria no título brasileiro daquele ano.


Posteriormente Pet se despediu do rubro-negro e do futebol em 2011, em partida contra o Corinthians em duelo válido pelo brasileirão.

 

Outros clubes no Brasil em que Petkovic jogou

Em 2007, atuou pelo Goiás, mas saiu do esmeraldino insatisfeito com cobranças extracampo. No Santos, no mesmo ano, teve sequência irregular e foi dispensado no final da temporada.

Em março de 2008, foi para o Atlético Mineiro como a grande contratação do centenário do clube, porém, perdeu espaço por conta de problemas físicos ao final do ano.

Atualmente, Petkovic é comentarista do canal por assinatura Sportv.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here