ColunasFutebol ProfissionalNotícias

Diversidade de técnicos e esquemas táticos

Todos sabem do imbróglio vivenciado pelo Flamengo nos últimos anos em relação à troca constante de técnicos. Mas afinal, qual seria o técnico ideal baseando-se no atual plantel do Mengão? As opiniões se dividem bastante, mas basicamente, a maioria se liga a nomes como Renato Portaluppi e Jorge Sampaoli, tanto pelo peso dos nomes, como por seus esquemas táticos. Com características marcantes, ambos os nomes já citados, vem se destacando com bons trabalhos.

Sampaoli atualmente comanda o Santos. Porém, não deixou saudades em sua última jornada na seleção Argentina, devido ao “vexame” ocorrido na copa da Rússia, em 2018. Mas seria mesmo ele o vilão da história, ou o elenco supostamente fraco? Bom, mais uma vez, pensamentos se dividem.

Em passagens por grandes clubes como Universidad de Chile e Sevilla, o treinador obteve rapidamente a confiança dos torcedores. No Sevilla, brigando por título de campeonato espanhol e classificando o time para a liga dos campeões. Na Universidad de Chile, conquistando um título da Copa Sulamericana e o bicampeonato do time no campeonato chileno. Ele também chegou a comandar a seleção do Chile, que passava sufoco para se classificar para o mundial e acabou tendo mais facilidade com a chegada do técnico. Sampaoli se destaca por forçar bastante a marcação e partir para cima com as melhores peças disponíveis.

Falando de Renato Gaúcho, lembramos do carinho do técnico pelo Flamengo, que apesar de atualmente comandar a equipe do Grêmio, sempre demonstra o interesse de trabalhar no clube futuramente. Portaluppi começou sua carreira como técnico no tradicionalíssimo Madureira, clube da “capital do subúrbio” do Rio de Janeiro, que apesar de não ser um clube de tanta expressão no futebol brasileiro, costuma incomodar os grandes no estadual. Com a passagem de Renato no clube, notou-se rapidamente o destaque do clube, que apesar das limitações, obtinha bons desempenhos.

Com isso, o treinador seguiu adiante e começou a comandar o Fluminense. Em seguida comandou Vasco, Bahia, Athletico-PR e Grêmio. Em 2016 acertou seu retorno ao tricolor gaúcho pela terceira vez. Entretanto, desde que voltou, acumula títulos importantes, como a Copa do Brasil (2016), Libertadores da America (2017), entre outros. Renato busca pressionar o adversário, tanto atacando, quanto marcando intensamente. O que também agrada bastante, é o fato de o treinador orientar as equipes a tocarem bastante a bola e com rapidez.

Atualmente, quem comanda a equipe do Flamengo é Abel Braga, bastante contestado e velho conhecido dos times cariocas. Desde sua chegada ao Flamengo, no início deste ano (2019), Abel promoveu algumas mudanças, tanto pelo fato da chegada de novos jogadores, quanto pela saída de alguns. O treinador, ao longo de sua carreira, demonstrou ser um pouco mais defensivo, jogando por uma bola, esperando o erro do adversário e contra-atacando pelas pontas, geralmente com jogadores mais rápidos. Ao meu ver, logo que chegou, o pensamento do técnico era esse. Porém, ao ver que não seria a melhor alternativa, o técnico optou por se adaptar ao estilo de jogo tradicional do Flamengo. Posse de bola e ataque agressivo. Apesar de toda contestação desde a chegada, acredito que o trabalho possa melhorar e apresentar melhores resultados, afinal, o primeiro título já chegou, a taça rio.

Em passados recentes, o Flamengo foi comandado em duas ocasiões por técnicos interinos. Primeiro por Zé Ricardo (Botafogo), suprindo a saída de Muricy Ramalho devido a problemas de saúde. Zé agradou no começo, mas logo começaram as críticas devido a falta de resultados. Nessa época, muitas polêmicas entraram em pauta, principalmente o pedido da torcida para que Eduardo Bandeira de Mello (ex presidente do clube), deixasse o cargo. Após a passagem de Zé Ricardo, o interino da vez foi Maurício Barbieri, que atualmente comanda o Goiás. O técnico assumiu após a saída de Paulo César Carpegiani. No começo de sua jornada no Flamengo, Barbieri foi muito feliz em colocar o time no topo da tabela do campeonato brasileiro. Mas, após a parada para a copa do mundo, o time começou a oscilar, trazendo consigo críticas e pedidos de saída do técnico.

Em meados do ano de 2017, o colombiano Reinaldo Rueda chegou ao Flamengo para trabalhar como técnico após a saída de Zé Ricardo. Rueda, que apesar de falar outra língua, foi muito bem aceito rapidamente pelo elenco. O treinador que até hoje é visto com bons olhos por grande parte da torcida do Flamengo, promoveu o retorno do zagueiro Juan ao time principal e a entrada do volante colombiano Gustavo Cuellár. O técnico também foi visionário em dar mais oportunidades a joia rubro-negra Lucas Paquetá, que logo se firmou como titular. Rueda marcava de maneira muito organizada e trabalhava a bola muito bem, sempre com jogadas inteligentes e ensaiadas. No entanto, levou o time a duas finais. Uma de Copa do Brasil e uma de Copa Sulamericana. Infelizmente, naquele ano, Rueda recebeu proposta para comandar a seleção chilena e acabou deixando o clube.

Comandar o Flamengo com certeza não é uma tarefa fácil, mas sempre torcemos para que o trabalho dos responsáveis por isso seja vitorioso, pois sempre tivemos como característica a sede de títulos. E você, tem algum outro nome de preferência? Deixe nos comentários.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar