Dever de casa feito : Flamengo vence o Inter por 2×0 e abre vantagem nas quartas de final da Libertadores

0
268
Foto : Alexandre Vidal / Flamengo

Quando o sorteio mostrou que o Flamengo enfrentaria o Inter nas quartas de final da Libertadores, de uma coisa se sabia : o confronto seria tenso, dramático e muito difícil. O jogo foi truncado, brigado, disputado. E em cinco minutos iluminados do nosso ataque, o Flamengo abriu 2×0 e saiu em vantagem no confronto. Próximo jogo será no dia 28, no Beira Rio em Porto Alegre.

O PRIMEIRO TEMPO :

Inter começou o jogo recuado, fechando bem os espaços no meio de campo. Aos 3′, numa saída errada da zaga, Paolo Guerrero ficou cara a cara com Diego Alves, que chegou primeiro e afastou a bola. Aos 8, Everton Ribeiro avançou livre, sem marcação e chutou para rebote de Marcelo Lomba que ninguém aproveitou. O Flamengo nos primeiros dez minutos, tinha a posse de bola, dominava o meio-campo mas não assustava muito o Inter, que bem compacto no meio, não dava muitos espaços.

Nos primeiros quinze minutos, o jogo ficou muito concentrado num lado só. No lado direito de ataque do noso ataque: Ribeiro, Bruno Henrique e Gabriel caindo muito por ali, e com Sóbis, Wendell e Guerrero pelo lado esquerdo do ataque colorado. Aos 15′ num contra ataque, Bruno Henrique arriscou da entrada da área novamente para defesa espalmada para escanteio de Marcelo Lomba. O jogo começou a ficar mais pegado, ainda leal e sem maldade, mas com jogadas mais ríspidas.

Foto : Twitter Flamengo

Com a partida truncada, com mais lances pegados, o jogo ficou com poucos lances de real perigo. O Flamengo tinha muita dificuldade de passar da penúltima linha de defesa do técnico Odair Hellman. Somado ao fato de Arrascaeta e Ribeiro estarem muito sumidos no jogo, a criação do Flamengo inexistia. Com 41′, um bate-rebate na área do Flamengo, quase sobrou para o camisa 9 colorado finalizar.

Aos 45′, a melhor chance do jogo até então, na pequena área, Everton Ribeiro tocou para Gabriel, que saiu cara a cara com Lomba, mas na hora da finalização do nosso camisa 9, Rodrigo Moledo esticou a perna e travou o chute.

Foto : Twitter Flamengo

O SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou da mesma forma que terminou o primeiro. Sem lances de perigo, jogo truncado e muita discussão entre os jogadores. Nota triste e decepcionante : a torcida presente no estádio. Pela tv, a impresssão era que o jogo era num estádio europeu, não se ouvia a torcida direito, gritos apenas nos (poucos) lances de perigo do time do Flamengo. Esperava-se um clima no mínimo parecido com o do jogo contra o Emelec.

O Flamengo seguia com a maior posse de bola, o Inter recuava cada vez mais. Claramente gostava do empate pois vai ter a vantagem de decidir em Porto Alegre. Com Gérson (que entrou no intervalo na vaga de Arrascaeta), o time melhorou a qualidade dos passes, mas continuou criando pouco e ameaçando menos ainda o gol colorado. Aliás, muito mérito do esquema defensivo gaúcho : deu pouquissímos espaços, marcando bem demais, com linhas bem compactas.

Foto : Pedro Martins

Com 31 minutos de jogo, quando o jogo parecia caminhar para um 0x0 insosso, Ribeiro achou um raríssimo espaço na zaga colorada, enfiou a bola para Bruno Henrique que foi imediatamente travado por Cuesta, mas a bola sobrou para Gérson, que passou de volta para BH apenas empurrar a bola para o gol vazio. 1×0 no placar, e o Maracanã finalmente acordou.

Enquanto o Inter se recuperava do baque do gol, apenas 3 minutos depois do tento que abriu o placar, Gabriel Barbosa recebeu próximo a entrada da área, lançou na frente para o nosso Bruno Henrique novamente, que saiu na cara do goleiro e chutou no canto direito de Marcelo Lomba. O Flamengo em questão de cinco minutos, abriu uma grande vantagem.

Foto : Alexandre Vidal / Flamengo

Aos 41′, o Flamengo teve a chance de matar o jogo, ou quem sabe até a eliminatória. Bruno Henrique (sempre ele), invadiu a área, driblou os zagueiros e rolou para Gabigol dentro da pequena área, livre e sem goleiro FURAR !! Chance inacreditável perdida pelo nosso camisa 9. O Inter estava nocauteado, praticamente pedindo para acabar o jogo. Mas aos 45′, quase diminuiu o placar. Num erro de Pablo Marí, Nico Lopez avançou, entrou na área e chutou no contra-pé de Diego Alves : a bola raspou a trave.

O Inter pressionou nos minutos finais, mas a segura defesa do Flamengo, não permitiu nenhum gol do time gaúcho. O rubro-negro leva uma vantagem GIGANTE para Porto Alegre. Se conseguir abrir o placar, o time gaúcho terá que fazer quatro gols. Bela atuação da nossa equipe, jogo seguro, sem erros bobos e com todos se dedicando ao máximo. Vamos para o Sul, com os pés no chão, mas confiantes de que podemos trazer a vaga para semifinal na bagagem.

Só digo uma coisa : QUEREMOS A COPA !

 

Gabriel Fareli (@gfareli)

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here