Futebol Profissional

Crise política pode atrapalhar sucesso do Fla

Muro da Gávea
Muro da Gávea aparece pichado após demissão de Paulo Pelaipe. Crise política no rubro-negro é forte. Foto: Reprodução

A crise está instaurada. A demissão de Paulo Pelaipe , via e-mail e sem o conhecimento do vice de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel,  esquentaram o clima nos bastidores do Flamengo.

Após nova interferência da presidência em assuntos de futebol, a segunda em menos de um mês, a expectativa é saber quais serão as consequências da saída do dirigente. Por exemplo, a situação de Jorge Jesus, que há 3 dias jantava com Pelaipe em Lisboa, pode ser abalada.

A decisão de demitir Pelaipe, que já tinha renovação encaminhada desde Dezembro, partiu do presidente Rodolfo Landim e do vice de relações exteriores, Luiz Eduardo Baptista, o Bap. Pelaipe foi acusado de vazar informações sobre a polêmica de premiação, durante o Mundial de Clubes, no Catar.

A crise no Flamengo vem em um momento crucial. Após um 2019 histórico, com títulos e recordes, começar 2020 dessa forma era tudo que não podia acontecer. A crise política pode afetar diretamente aos jogadores que, por sinal, tinham uma relação muito boa com Pelaipe. 

Braz e Spindel não foram informados por Landim sobre a decisão. Foram informados pelo próprio Pelaipe.

Apesar de existir essa queda de braço, Marcos Braz não cogita em deixar o cargo de vice-presidente de futebol. Ainda não existe um novo nome para o lugar de Pelaipe.

Ainda que exerça função de vice de relações exteriores, Bap tem presença muito forte no futebol. Foi o principal homem na vinda de Abel Braga, em Janeiro, e em Maio, também foi o principal apoiador da permanência do técnico. 

A crise política no rubro-negro já era uma realidade, mas os resultados em campo as deixou discreta para o meio externo. Hoje, apesar de atual campeão brasileiro e da América, a crise tornou-se, de fato, um empecilho para a continuação do sucesso em 2020.

Consequências da crise 

Ainda que essa crise tenha sido desencadeada por uma série de decisões contrárias entre presidência e futebol, o que já mostra tremenda falta de sintonia, nenhuma das negociações especuladas até o momento tiveram impacto.

O que pode, e deve ter um impacto significativo, é na permanência do técnico Jorge Jesus, uma vez que as negociações passavam direto pelo ex-dirigente Pelaipe. Certamente, a demissão de Pelaipe e a crise instaurada dentro do clube podem interferir na decisão do treinador.

Além de Jorge Jesus, havia uma expectativa positiva em relação à permanência de Gabigol, pela boa relação com Marcos Braz e Pelaipe.

Após a demissão de Pelaipe vazar, a torcida rubro-negra em peso foi as redes sociais apoiar Marcos Braz e repudiar Bap. No Twitter, as hastags “#ForaBap” e “FechadoComBraz” tomaram conta do site. Na manhã desta Terça-feira, o muro da Gávea apareceu pichado.

Muro da Gávea amanheceu pichado após demissão de Paulo Pelaipe. Crise política no rubro-negro é forte — Foto: Reprodução
Muro da Gávea amanheceu pichado após demissão de Paulo Pelaipe. Crise política no rubro-negro é forte — Foto: Reprodução

Após sua demissão, Paulo Pelaipe se manifestou através de sua assessoria de imprensa, na manhã desta Terça-feira (07). O clube ainda não se pronunciou oficialmente.

Certamente, coisas quentes ainda estão por vir nos bastidores do clube.