Copa Mercosul 20 anos

0
189
Nesse segundo capítulo vamos relembrar o confronto contra o Independiente-ARG, o Rei de Copas que havia conquistado uma Supercopa sobre o Flamengo em 1995.

Quartas de Final: jogo de ida

Algoz  do Flamengo na decisão da Supercopa de 1995, o adversário do Flamengo nas quartas de final era o Independiente-ARG. Conhecido como o Rei de Copas em virtude dos títulos na Copa Libertadores, o Independiente era também chamado de ‘el rojo’, o vermelho era sua cor predominante. O Rojo apostava em um time jovem, no qual despontavam Gabi Milito e Esteban Cambiasso. A partida de ida realizada em Avellaneda aconteceu com contornos de heroísmo. Em outras palavras, uma partida emocionante, mas com requintes de crueldade ao coração do torcedor Rubro-Negro. Ainda no primeiro tempo, Beto foi expulso, o que tornou a partida ainda mais complicada. No entanto no ínicio do segundo tempo, um gol de Fábio Baiano colocou o Flamengo em vantagem de 1×0 no placar. Depois disso foi a vez de Reinaldo ser expulso aos 25 minutos do segundo tempo, deixando o Flamengo com apenas 9 jogadores em campo e uma pressão ainda maior. O empate do Independiente veio com um gol de Garnero. A partir daí foi um jogo de ataque contra defesa, uma pressão enorme dos argentinos e uma atuação de gala de Clemer, grandes defesas e muita sorte. Ao final do jogo o placar de 1×1 conquistado fora de casa com 2 jogadores a menos, trouxe o Flamengo de volta ao Rio com a certeza de missão cumprida e mostrou pra torcida que aquele grupo era um grupo de qualidade.

Após a partida, Carlinhos exaltou a humildade e a solidariedade de seus jogadores, deixando de lado as vaidades para buscar o resultado. 

Quartas de Final: jogo de volta

Três dias depois, a volta aconteceu no Maracanã. E o Flamengo, enfim, teve um motivo para sorrir. Os rubro-negros não tomaram conhecimento do Independiente no reencontro, goleando por 4 a 0. Logo no início do jogo o Flamengo partiu para cima do time argentino e decidiu a partida em 30 minutos. Aos 15, Athirson cruzou da esquerda e Leandro antecipou-se ao zagueiro e completou de cabeça para o gol. Cinco minutos depois Fábio Baiano chutou forte da intermediária no canto esquerdo do goleiro Pontiroli, que falhou no lance e deixou a bola entrar. Romário marcou o seu gol aos 24 minutos, quando aproveitou falha do zagueiro e chutou na saída do goleiro. Com o placar de 3 a 0 o Flamengo acomodou-se e deu espaços para o Independiente. A falta de qualidade da equipe argentina, no entanto, impediu uma reação. No início do segundo tempo o Flamengo voltou a imprimir um ritmo mais forte. Aos 11 minutos Romário cruzou da direita, o zagueiro falhou e Leandro fez o seu segundo gol de cabeça na partida. Em seguida, Graf foi expulso após chutar o lateral Pimentel. 
Ficha técnica Flamengo: Clemer; Pimentel (Maurinho), Juan, Célio Silva(Ronaldo) e Athirson; Leandro ávila, Marcelo, Fábio Baiano e Iranildo (Lê); Leandro Machado e Romário. Técnico: Carlinhos. Independiente: Pontiroli; Ramirez, Penna, Milito e Diáz, Saralegui, Cascini, Cambiasso (Gomez) e Garnero (Guerrero); Calderón e Graf. Técnico: Enzo Trossero. Juiz: Gustavo Galezi Cartão Amarelo: Pimentel, Marcelo, Fábio Baiano, Penna e Diáz. Público: 36.257 Renda: R$ 113.375,00 Local: Maracanã

Saudações Rubro-Negras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here