RIO DE JANEIRO, BRAZIL - APRIL 27: Bruno Henrique of Flamengo celebrates a scored goal during a match between Flamengo and Cruzeiro as part of Brasileirao Series A 2019 at Maracana Stadium on April 27, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

Bruno Henrique poderá conquistar, neste sábado, o bicampeonato da Libertadores para o Flamengo e ainda receber o prêmio de melhor jogador do torneio (entre no link e vote). Se disséssemos isso há uns 8 anos atrás ninguém iria acreditar, afinal, nesse tempo nem jogador profissional ele havia se tornado ainda. Continuando a série ”Gladiadores da Nação”, contaremos a história do nosso decisivo camisa 27.

 História antes da carreira

Nascido no bairro de Concórdia em Belo Horizonte(MG). Bruno Henrique Pinto ou ”Bruninho”, tinha um sonho bastante comum entre o jovens brasileiros, ser jogador de futebol. Vindo de família humilde, a rotina do atacante era puxada, ele estudava, fazia bicos de office boy, de recepcionista e ainda treinava no clube amador do bairro, o Inconfidência Futebol Clube.

Início da Carreira

Ao contrário da maioria dos jogadores, Bruno Henrique atuou apenas no futebol amador na juventude, sem fazer parte de qualquer categoria de base de qualquer time profissional. Se destacou e em 2011 ganhou a Copa Itatiaia de Futebol amador pelo Inconfidência, time de seu bairro. José Maria Fialho, vice-presidente de futebol do Cruzeiro na época, logo após o título da copa e do prêmio de craque do torneio, apostou em Bruninho e ofereceu um contrato de um ano, então seu primeiro contrato profissional.

Em 2012 foi emprestado para o Uberlândia mesmo sem ter jogado um jogo sequer pelo time da capital mineira. A partir disso, Bruno se destacou pelo Uberlândia e pelo Itumbiara-GO até chegar no Goiás, onde realmente mostrou que era diferenciado. Mesmo com o time rebaixado, fez uma temporada muito boa, marcou 7 gols no Brasileirão e chamou atenção de diversos clubes, porém quem ganhou a corrida e acabou contratando o atacante foi o Wolfsburg da Alemanha.

Entrou em 6 jogos como reserva e não foi bem. Seu primeiro jogo como titular no time da Volkswagen foi na primeira partida das quartas de final da UEFA Champions League contra o Real Madrid, onde foi um dos destaques da vitória do time alemão em cima dos merengues. No duelo da volta, porém, o time espanhol eliminou o Wolfsburg com atuação histórica de Cristiano Ronaldo.

A volta ao futebol brasileiro

Posteriormente após perder espaço na Alemanha, Bruno Henrique foi vendido ao Santos por 4 milhões de euros, no início de 2017. Se adaptou rápido a Vila Belmiro e foi um dos destaques do alvinegro no ano ao marcar 18 gols e dar 13 assistências em 53 jogos.

No ano de 2018, entretanto, foi um ano bastante difícil na carreira dele. Tomou uma bolada no rosto e sofreu cinco lesões no olho, quase ficou cego e ficou 19 partidas fora. Ao voltar, machucou a coxa e ficou mais 8 partidas sem atuar, o que pesou muito na queda dos números do atacante, balançando a rede apenas duas vezes em 33 jogos.

A vinda ao Flamengo

Após ser disputado por Cruzeiro e Flamengo, o clube carioca venceu a corrida e contratou o jogador por 23 milhões de reais. No dia 23 de janeiro de 2019, o rubro-negro anunciou oficialmente a contratação de Bruno Henrique, que já estreou marcando dois gols no rival Botafogo. Aliás, fazer gols em rivais é com ele mesmo, apelidado de ”Rei dos Clássicos”, onze dos 33 gols marcados pelo clube da gávea foram em rivais locais.

A importância na equipe

Uma das características mais marcantes de Bruno Henrique no Flamengo é sem dúvidas o poder de decisão. É o jogador que não treme em partidas importantes, afinal tem números espetaculares em jogos decisivos, principalmente na libertadores onde participou de mais da metade dos gols feitos pelo rubro-negro após a fase de grupos.

É também o vice artilheiro do clube na temporada (31 gols), no Brasileirão (18) e na Libertadores (5), atrás apenas de Gabigol. No entanto, no Campeonato carioca (8 gols) foi artilheiro isso porque fez um gol a mais que o camisa 9.

Hoje, dia 23 de novembro, exatamente 11 meses após a sua chegada, Bruno Henrique será titular no jogo mais importante de sua carreira e do Flamengo em 38 anos. Todos os rubro-negros sonham e apostam que pelo menos um dos gols do título sairá dos pés do camisa 27, afinal, decisão é com ele mesmo.

SRN

Por Lucas Pajtak

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui