Abel Braga elogia disposição do Flamengo mas alerta: “Não fizemos grande jogo”

O treinador reconheceu que os rubro-negros não fizeram um grande jogo

0
64
Cahe Mota / Globoesporte.com

Após a vitória do Flamengo sobre a Chapecoense por 2 a 1, no Maracanã, em pleno Dias das Mães, Abel Braga concedeu entrevista coletiva e reclamou bastante do calor. Segundo o treinador, é desumano jogar 11h da manhã num calor de mais de 35º no Rio de Janeiro.

“Diego Alves e Rodrigo Caio precisavam jogar. Gostamos, porque é uma equipe que não está habituada. Jogamos com o São Paulo com uma equipe diferente, estratégia diferente. Quando você muda de um jogo para o outro, é complicado. Não fizemos um grande jogo, mas a vitória se ajustou bem. Não tenho pretensão em achar que foi um grande jogo. Esse calor… Fica a sugestão. Você não pode jogar no mês de maio a esse horário no Rio de Janeiro. Julho, agosto, setembro… Tranquilo. Estava 36 graus.”

Confira outros trechos da coletiva:

Mudança de data na Copa do Brasil

“Não tem cabimento. São quatro datas para as oitavas e parece que faz isso de forma proposital. Prejudica os dois, o Corinthians também vai perder jogadores. Nós perdemos o Piris, Arrascaeta, Cuellar… Isso prejudica o futebol. Você não está ajudando os atletas. Cumprimos ordem. Era uma data, virou outra. Você tem datas e pode ir desfalcado. Isso é muito ruim.”

Diego Alves

“Ele saiu da equipe na condição de titular, o goleiro que entrou foi muito bem, e ele voltou com defesas espetaculares. Normal.”

Pênaltis perdidos por Diego

“Treinador não chega para o jogador e fala para bater o pênalti de um lado. Ele bate onde tem confiança. Ontem, ele treinou faltas. De seis, fez quatro gols. Mas ele não treinou pênaltis. Treinou Vitinho, treinou Trauco. Mas perdeu, perdeu. Eu não vou perder, não vou lá bater. Pênalti é o jogador se sentir bem e pegar a bola. Ele chama sempre a responsabilidade.”

Poupar equipe

“As pessoas pensam que é só correr. O desgaste não é só esse. Você vai para um jogo daquele com o Peñarol, a pressão é enorme e depois consegue o feito. O atleta é ser humano, não é máquina. Nosso voo saiu atrasado, ninguém dormiu. Você vai sentir na frente. Agora, vamos ser solicitados quarta-feira.”

Substitutos deram conta do recado

“A surpresa foi o Berrío, que deu conta do recado. Se jogasse 60 minutos, estava contente. Mas na parada falei que ia tirar e ele pediu mais cinco minutinhos. O Lincoln voltou agora e foi muito bem. Sentir câimbra era normal. O Vitinho está mudado, viu? Está deixando de ser aquele jogador frio. Não era nem para voltar do intervalo. Vomitou muito. Isso desidrata. E voltou. O Ronaldo foi muito bem, o Piris muito bem, é uma máquina. O Hugo foi muito bem contra o São Paulo.”

Lincoln

“Espero que ele tenha uma evolução melhor. A verdade é que está tendo uma postura profissional muito boa, está se dedicando. Tudo dele foi 100% e está conseguindo aproveitar. Com certeza será inscrito na próxima fase da Libertadores. É um jogador que contamos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here