A história segue sendo escrita pelo Flamengo eSports no LoL

0
56

Salve, Nação eletrônica.

Como diria o poeta Robô, Leonardo: “Vocês são freguês, freguesiaaaaaaaaa”

E foi assim que o Flamengo eSports iniciou sua trajetória rumo à final do 1º Split do CBLoL.

Antes de falar sobre a semifinal diante da CNB, precisamos voltar umas semanas para falar dos confrontos sobre o mesmo adversário, afinal, a trajetória do Rubro-negro é digna de aplausos pelos 6 continentes.

Das 21 rodadas disputadas na fase de pontos corridos, o Flamengo enfrentou a CNB por 3 vezes e óbvio que levou a melhor as três vezes, porém, vale dizer que eles foram um dos poucos adversários que mostraram ser capazes de enfrentar o Flamengo à altura, onde nos dois primeiros jogos, tiveram chances de vencer, mas a força da equipe do Fla foi superior nos momentos decisivos, também porque a equipe do Fla ainda estava se adaptando e evoluindo gradativamente até chegar na melhor fase dos jogadores.

Falando agora de semifinais, o Flamengo venceu com folga a CNB e de tabela ainda quebrou mais um recorde, o de sequência de vitórias em partidas únicas, recorde que antes era da INTZ com 14 vitórias e após os triunfos deste sábado, o Flamengo ultrapassa chegando a 16 vitórias seguidas.

Na primeira partida, a CNB apostou em neutralizar o jogo do coreano Shrimp, banindo 5 campeões de destaque na selva, talvez para forçar o pick de Shyvana. Além de ver a primeira aparição da famosa Kalista de brTT em ação.

Após uma fase de rotas sólida, o Fla eSports saiu com uma vitória tranquila e demonstrando que o que vimos na fase de pontos corridos, poderia ser ainda melhor. Um jogo digno de aplausos, com fim aos 30 minutos.

Foto 1 – Reprodução Twitter LoL Esports BR

A segunda partida, o Flamengo praticamente repetiu a mesma composição, mudando apenas duas rotas: o topo de Robô de Gangplank para Poppy e Luci que teve sua Morgana banida após brilhante partida e agora de Thresh.

O início não foi dos melhores, quando em uma tentativa de abate no topo, Shrimp e Robô são abatidos por Duclou sozinho, um erro do Flamengo (algo que quase não se viu anteriormente) que apenas serviu para atrasar o rumo da partida.

E talvez uma das muitas virtudes desse time, que é saber jogar com a vantagem, o Mengão sabe jogar com a desvantagem, sabe como usar o mapa, a composição e principalmente, sabem lutar e sabem MUITO. Após uma sequência de ótimas lutas pelo mapa, o Flamengo voltou a assumir a frente do ouro da partida, levando assim para a segunda vitória da melhor de cinco (md5)

Foto 2 – Reprodução Twitter LoL Esports BR

Já sem muitas esperanças, a CNB tentou ousar trazendo picks que não foram vistos antes, como o de Kayle no topo, e cometeram o mesmo erro das 3 partidas. E qual foi? DEIXARAM A FAMOSA DO PAI OPEN! Nos 3 jogos, a Kalista foi a primeira escolha do Fla e simplesmente menosprezaram isso.

Jogando tudo pela rota inferior, ainda com Shrimp destruindo com sua Taliyah, o Flamengo chegou a levar inúmeras barricadas, brTT abriu vantagem de mais de 5 mil de ouro contra o atirador da CNB, pbO. No fim, abrindo mais de 17 mil em ouro, sim, você leu certo, foram 17 mil de ouro à frente da CNB (eu particularmente nunca tinha visto isso acontecer antes, ainda por cima, em uma semifinal)

Um jogo perfeito, coroando as três excelentes partidas do Flamengo eSports e levando assim, a equipe a mais uma final.

Foto 3 – Reprodução Twitter LoL Esports BR

Vale lembrar que o Flamengo eSports desde que iniciou sua trajetória no League of Legends, chegou em 3 finais de 3 possíveis, sendo sempre muito constante. O único revés é que foi vice-campeão nas duas oportunidades anteriores.

Agora, com um time muito mais forte e ainda por cima, tido como o melhor time de todos os tempos dentro do cenário brasileiro, o Flamengo segue forte em busca do seu primeiro título.

Saudações rubro-negras e vamos com tudo, mostrando que Esporte Eletrônico também deve ser respeitado

Rexpeita a coluna!

Cleito Jr.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here