A Copa do Brasil eu tenho Três: 1990

0
190
Vamos iniciar uma série em três capítulos com campanha, jogadores, curiosidades, tudo sobre os títulos do Flamengo na Copa do Brasil.
Antes uma breve história sobre a Copa do Brasil e seu regulamento na respectiva edição. A Copa do Brasil foi criada para diminuir os impactos e descontentamento das federações de estados com menor tradição no futebol brasileiro. Portanto, aqueles estados cujos clubes dificilmente seriam campeões nacionais ou se classificariam para a Libertadores. Além disso, é muito importante para clubes de menor expressão terem um confronto contra um ‘clube grande’, e a possibilidade de fazer história. Em outras palavras a situação financeira de alguns desses clubes depende dessa partida contra um clube maior.
Por exemplo entre 1973 e 1986, o campeonato brasileiro sempre teve a presença de ao menos um integrante de cada federação. O Brasileirão chegou a ser disputado por 94 clubes em 1979, em 1986 eram 44. A criação da Copa do Brasil visava valorizar os clubes das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste e seus respectivos campeonatos estaduais. Portanto minimizar a diminuição do número de participantes do ‘novo’ campeonato brasileiro criado em 1987 com a criação da Copa União, onde somente os grandes clubes participavam. Em sua primeira edição em 1989 a Copa do Brasil foi disputada por 32 clubes e foi assim até 1995.

1990

7 de Novembro de 1990 – Final da Copa do Brasil – Estádio Serra Dourada – Goiás 0 x 0 Flamengo
Em pé: Júnior, Zé Carlos, Rogério, Vítor Hugo, Aílton e Piá; Agachados: Renato Gaúcho, Gaúcho, Bobô, Zinho e Uidemar; Técnico: Jair Pereira
A segunda edição da Copa do Brasil inicia-se com os campeões estaduais de 23 estados, mais os vices de nove campeonatos: Rio Grande Do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Bahia e Pernambuco. O Flamengo em seu primeiro confronto tem pela frente o Capelense de Alagoas. Portanto um adversário sem expressão e de baixo nível técnico foi presa fácil para o Flamengo. Foram dois confrontos, e duas goleadas. Por exemplo, na primeira partida realizada no estádio Proletário (Moça Bonita em Bangu) no Rio de Janeiro, o placar de 5×1 mostrou a superioridade do time do Flamengo. Acima de tudo a qualidade de seus jogadores que nessa partida contava com nomes como: Leonardo, Ailton, Zinho, e Gaúcho. Na partida de volta disputada em Maceió-AL, um placar de 4×0 sela a classificação do Flamengo nessa primeira fase.

Lateral artilheiro

Da mesma forma que a primeira fase, esse segundo adversário do Flamengo também possui pouca expressão, o Taguatinga-DF. No primeiro confronto realizado na Gávea-RJ, o Flamengo venceu por 2×0 e encaminhou a classificação. Depois disso na partida de volta disputada em Taguatinga-DF um simples empate de 1×1 classificou o Flamengo. Portanto colocou o Flamengo entre os oito melhores clubes daquela edição da Copa do Brasil. A curiosidade ficou por conta do jogador Leonardo.
Em outras palavras, o lateral artilheiro do Flamengo. Nos quatro primeiros jogos do Flamengo até aqui, Leonardo foi autor de três gols. Por exemplo ele fez gols em ambos confrontos contra o Taguatinga. Essa participação artilheira do lateral esquerdo, foram suas últimas partidas pelo clube. Depois disso ele foi negociado com o São Paulo ainda em 1990, e não jogou mais pelo Flamengo nessa Copa do Brasil. No entanto seus gols ajudaram na classificação e Leonardo fez parte do título.

A volta de um ídolo

O terceiro confronto do Flamengo indicava o Bahia como adversário. Portanto o Flamengo teria seu primeiro grande clube e campeão brasileiro de 1988 como desafio. No entanto o Flamengo tinha se reforçado, e apesar da saída de Leonardo, o técnico Jair Pereira agora contava com a volta de u m ídolo ao clube. Júnior voltou da Itália, e já não era mais lateral, agora ele atuava pelo meio. Além disso, a qualidade técnica, e liderança de Júnior logo o colocaram como ícone daquele elenco jovem e promissor.

Lembrando que o Flamengo tinha sido campeão da Copa São Paulo de 1990, com nomes como Djalminha, Nélio, Piá, Paulo Nunes. Foram dois jogos difíceis em que o Flamengo teve jogadores expulsos nas duas partidas. No entanto um empate em 1×1 jogando em Salvador-BA e uma vitória por 1×0 jogando em Juiz de Fora-MG deram ao Flamengo a classificação para semifinal da Copa do Brasil.

Jogo no Maraca

Chegou a partida semifinal e o Flamengo vai enfrentar o Náutico-PE, atual campeão Pernambucano. Além disso, a primeira partida marcada pro Maracanã-RJ é também a única partida que o Flamengo realizou no estádio mítico durante a campanha. Um 3×0 num estádio incrivelmente vazio com apenas 3mil torcedores. No entanto foi uma partida onde o Flamengo mostrou sua velocidade e sua técnica, com jogadores de qualidade em campo. Portanto além do placar elástico e a tranquilidade para o jogo de volta, essa partida marcou o primeiro gol do zagueiro Rogério como profissional do Flamengo. Um belo gol numa arrancada espetacular, onde o zagueiro com muita qualidade ainda driblou o goleiro antes de tocar para o gol e selar o placar em 3×0. Rogério que depois se tornaria Campeão Brasileiro em 1992 e teria como uma de suas características marcantes, os gols em cobrança de falta sempre com muita força.

Finalista

O jogo de volta foi uma partida tranquila. Por exemplo o Flamengo não levou nenhum cartão amarelo e mesmo fora de casa seus jogadores tiveram uma noite inspirada. Acima de tudo Renato Gaúcho autor de um golaço em jogada individual e também uma assistência para outro belo gol do Flamengo, marcado por Djalminha. O placar terminou 2×2 e garantiu o Flamengo na final da competição Nacional.
Em outras palavras o título da Copa do Brasil seria decidido entre Flamengo e Goiás. O time esmeraldino era até esse momento da competição o clube com os resultados mais expressivos desta edição. Por exemplo na primeira fase eliminou o Cruzeiro com uma goleada de 4×0. Eliminou também o Atlético-MG. Além disso na semifinal eliminou o Criciúma-SC que eliminou o São Paulo e também o Internacional-RS na primeira fase. Em outras palavras o Goiás já tinha mostrando seu valor numa chave onde enfrentou grandes clubes e obteve resultado expressivo.

A Grande Final

O primeiro jogo da final foi realizado em Juiz de Fora-MG, uma partida complicada, até certo ponto violenta. Por exemplo o Flamengo recebeu seis cartões amarelos e um vermelho, do outro lado o Goiás também teve um jogador expulso além de três amarelos. No entanto o placar foi movimentado no segundo tempo quando o zagueiro Fernando fez o gol da vitória do Flamengo. Além disso o zagueiro Fernando fez o gol e depois foi expulso tornando-se personagem dessa partida. Em outras palavras o gol decretou o placar de 1×0 para o Flamengo e a vantagem do empate na partida de volta.
A partida de volta foi disputada no Serra Dourada-GO lotado, muita apreensão e muita animação com o Goiás disputando um título nacional. Acima de tudo por ter uma equipe mesclada de jovens valores e jogadores experientes, o Goiás foi pra cima do Flamengo que jogava de contra-ataque. Em outras palavras uma partida tensa com chances pra ambos os lados, e muito trabalho pro goleiro Zé Carlos. Um jovem Túlio (Maravilha) tinha as melhores oportunidades. Ao final da partida o placar não se movimentou e o Flamengo comemorou mais um título nacional, o primeiro dessa nova modalidade de competição. Além disso uma jovem geração de promessas do clube estava ganhando experiência em levantar taças, e disputaria uma competição internacional no ano seguinte, com a vaga na Libertadores garantida.

Estatísticas da campanha

O Flamengo foi campeão da Copa do Brasil 1990 de forma invicta. Foram 10 jogos, 6 vitórias e 4 empates. Flamengo fez 20 gols e sofreu apenas 5. Além disso o técnico Jair Pereira utilizou 24 jogadores; o zagueiro Vitor Hugo, o meio campo Aílton e os atacantes Gaúcho e Zinho foram os atletas que mais atuaram. Em outras palavras eles estiveram em campo em todas as 10 partidas da campanha vitoriosa. Da mesma forma, os 20 gols marcados pelo Flamengo foram convertidos por 12 jogadores diferentes, sendo Gaúcho o artilheiro do time com 5 gols. Em conclusão uma campanha vitoriosa irrepreensível, que foi um cartão de visitas do Flamengo nessa competição. A Copa do Brasil eu tenho três.
Saudações Rubro-Negras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here