Esportes Olímpicos

2019: Flamengo brilha nos esportes olímpicos

2019 não foi o ano do Flamengo apenas nos gramados mas também nos esportes olímpicos.

Não foi apenas no futebol que o Flamengo obteve resultados positivos no histórico ano de 2019, os esportes olímpicos também proporcionaram alegrias para os torcedores do clube. Foram vários destaques individuais e coletivos que desempenharam bem o papel de honrar o manto rubro-negro. O ano foi de suma importância visando à preparação para as Olímpiadas de Tóquio, com competições nacionais, continentais e mundiais.

Isaquias Queiroz, um dos destaques olímpicos do clube. Foto: Marcelo Cortes/Flamengo
Isaquias Queiroz, um dos destaques olímpicos do clube. Foto: Marcelo Cortes/Flamengo
Basquete

O ano 2019 do Flamengo nos esportes olímpicos teve como um dos seus maiores destaques o basquete, um dos esportes mais queridos do clube já que o Flamengo voltou a conquistar o título do NBB após duas edições ficando fora até da semifinal. O título veio numa final emocionante contra Franca, decidido em cinco jogos, com o Flamengo virando a série que chegou a estar 2×1 para clube paulistano.

Além do título nacional, o Flamengo conquistou o estadual batendo o Botafogo na final fazendo 2×1 na série.

Futebol Feminino

2019 foi um ano de consolidação para a modalidade, tendo conquistado o campeonato estadual e chegado até às semifinais do Campeonato Brasileiro. O grande destaque do ano foi a atacante Larissa, que, inclusive, venceu o prêmio de “Craque da Galera”, organizada pela CBF, numa eleição entre os internautas. Ela recebeu o prêmio das mãos do ídolo Adriano Imperador, junto com Everton Ribeiro, vencedor do masculino.

NATAÇÃO

Apesar do ano inesquecível do futebol engana-se quem pensa que o esporte mais popular do país foi o mais vitorioso do clube, em 2019. Enquanto o futebol obteve 33 títulos entre profissional e amador, a natação conquistou um título a mais no ano, ficando com 34.


Esportes Náuticos

Logo no início de 2019, em março, o clube teve o retorno de um velho conhecido que vem brilhando bastante na canoagem: trata-se do medalhista olímpico Isaquias Queiroz que veio por médio do projeto “Flamengo Náutico”, visando incrementar o remo e a canoagem do clube. Nas águas, Isaquias não decepcionou, no Pan-Americano de Lima, foi medalha de ouro na classe na classe C1 1000m. Também venceu o Mundial de canoagem na mesma classe, disputado na Hungria. Além da conquista individual, Isaquias também conquistou o terceiro lugar no mesmo Mundial, na categoria C2 1000m, fazendo dupla com Erlon de Souza.

No remo, os irmãos Vela Maggi foram os principais nomes na categoria, tendo como principal resultado a medalha de prata no Pan de Lima, na categoria dois sem timoneiro. Além disso, Pau e Xavier, que são espanhóis radicados no Brasil, venceram campeonatos estaduais e brasileiros, fortalecendo o tão tradicional remo rubro-negro.

Tais notoriedades obtidas pelos desportistas resultaram nas conquistas do prêmio “Brasil Olímpico”, que premia os melhores do ano. Isaquias ganhou o prêmio em sua modalidade e os irmãos Vela Maggi levaram no Remo.

Vôlei

O ano de 2019 teve bastante significância para o vôlei rubro-negro. Após 13 anos, o vôlei feminino voltou a disputar uma Superliga, depois de ter ficado em segundo lugar na Superliga B. O vôlei feminino tem bastante tradição, sendo tricampeão nacional e sua ausência era sentida na elite do esporte. Na atual Superliga, o clube ainda não faz uma boa campanha, estando entre as últimas posições.

No estadual, o clube também ficou em segundo lugar perdendo a final para o todo poderoso SESC/RJ.

Ginástica

Na ginástica, o grande nome da modalidade, Flávia Saraiva, é atleta do Flamengo. O 2019 de Flávia foi especial, tendo conquistado medalhas no Pan-Americano e na Copa do Mundo. No Pan de Lima, Flávia conquistou medalha de bronze tanto no individual, no solo, quanto em equipes, fato que não acontecia com uma atleta brasileira há 12 anos.

Na etapa da Copa do Mundo, em Stuttgart, disputada em março, contribuiu para a conquista do ouro por equipes.

Além de Flávia, outras atletas também se destacaram na modalidade: trata-se da experiente Jade Barbosa e de Lorrane dos Santos que também ajudaram o Brasil na conquista do bronze por equipes no Pan-Americano.

Judô

O ano do judô no clube teve com maior relevância a conquista do vice-campeonato da Copa Rio da modalidade, num evento que contou com 88 clubes de todo o país. Com 31 judocas no time, os atletas rubro-negros conquistaram 25 medalhas, sendo 13 de ouro.

Para 2020

Por fim, o Programa Anjo da Guarda que consiste no repasse da verba do imposto de renda de empresas e pessoas físicas para os esportes olímpicos do clube (melhoria de estrutura e investimento na formação de novos talentos)  comemorou o êxito em 2019. Para o ano, era previsto o montante de R$ 2 milhões de reais para o programa mas o clube conseguiu arrecadar R$ 2,4 milhões, tendo um aumento de R$ 1,1 milhão em relação ao último ano.

Para 2020, a expectativa aumenta com a disputa das Olímpiadas de Tóquio e com o Flamengo ajudando o time Brasil, seja na convocação de atletas mas também no corpo técnico dos esportes que serão disputados na terra do sol nascente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar